[Resenha] Trono de Vidro


trono de vidroLivro: Trono de Vidro
Autora: Sarah J. Maas
Ano: 2013
Editora: Galera Record
Páginas: 392 
Sinopse: Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, um jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celaena é uma assassina, e a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo as esperanças quando recebe uma proposta. Terá de volta sua liberdade se representar o príncipe de Adarlan em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinos e larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte, e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.

Vamos de resenha hoje!

Para um julgador precoce o livro pode parecer mais um caso de garota em apuros, prestes a ser salva, entretanto para quem mergulha nos parágrafos dele entende que ao mesclar ficção, suspense, magia e mistério, Sarah J. Maas mostra que o tormento de Celaena Sardothien está só começando e talvez o mundo de fora seja ainda mais arriscado do que a escuridão das minas de Endovier.

Sair de uma morte iminente para enfrentar um desafio que põe em prova suas habilidades, sua reputação como Assassina de Adarlan e pior ainda, sua existência, somado ao risco que ela representa é o suficiente para envolver seu pescoço em uma corda de segredos, mentiras, corrupção e o poder das palavras antes ocultas, uma forma antiga de magia e criaturas míticas, o perigo pode sim estar à espreita.

Erílea é um novo mundo, cheio de mistérios e descobertas, como a própria assassina que surpreende a todos – no livro e destraídos – por manter tal fama com apenas 18 anos de vida, isso mesmo! Uma assassina excepcional, dotada de um humor ferino e sarcasmo constante. Encontrar alguém a altura de a desafiar é possível, só que o pior seria conviver com ela, é então que entram em cena, a princesa Nehemia, Chaol, o chefe da guarda e responsável por manter Celaena sob controle e o príncipe herdeiro do trono de Erílea, Dorian, que parecem dispostos a enfrentar esse desafio ao decorrer do capítulos.

Celaena mesmo com sutis referências a um porte de princesa, do tipo Cinderela, é intrigante não somente pela força, mas por ser humanizada, lendo os traços da personalidade dela, a imagem que vem a mente é de uma garota poderosa, habilidosa e capaz, o que pode levar a agregar também o estereótipo de “invencível”, mas isso não é a verdade. Não nego que partes da personalidade da própria deixam a desejar, como se ela fosse um paradoxo vivo, ou seja simplesmente a necessidade de um desenvolvimento maior dessa personalidade que no decorrer da história me pareceu pouco convincente, não digo vazia, pois isso varia com cada ponto de vista e além do mais, sendo o primeiro volume da série, essas faltas podem ser preenchidas nos volumes sucessores sem dificuldade.

Sob o controle de uma soberania intragável, Sardothien se envolve em um desafio cada vez mais arriscado, criando alianças que compartilham de seus ideais, ao mesmo tempo em se envolve  em um triângulo amoroso – não vou dizer quem o compõe, faz parte do choque inicial não saber disso – de início não teria espaço para algo do tipo nesse momento da vida de Celaena, porém a autora deu um jeito de encaixar isso, me deixando com o pé atrás sobre o quanto isso poderia “amolecer” a protagonista e acabar transformando o livro em só mais um romance. No entanto, logo próximo ao final do livro a própria Celaena quebra com esse envolvimento sentimental e surpreende pela forma como se impõe diante de seus objetivos e foi graças a isso que por mais que tenha me retraído em algumas partes no decorrer da trama, me fez ansiar pela sequência do conto.

Outros volumes da saga:

  • Coroa da Meia Noite, Trono de Vidro vol. 2
  • Herdeira do Fogo, Trono de Vidro vol. 3
  • A Lâmina da Assassina – Histórias de Trono de Vidro

Extra: Em setembro do ano passado (só para lembrar: 2015) os direitos de Trono de Vidro foram adquiridos pelo estúdio The Mark Gordon Company, que está por trás de outros nomes conhecidos, como: Grey’s Anatomy e Criminal Minds.


O Trono de Vidro, pode tanto conquistar, quanto decepcionar, cabe a você entender de que lado estará.

bye

Anúncios

Um comentário em “[Resenha] Trono de Vidro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s