[Variedades] Anonimato e Pseudônimos

Uma curiosidade para vocês hoje!

Baseado em um conceito artístico, de que uma pessoa assume várias máscaras em diferentes conceitos e grupos, como uma forma de adaptar-se, de se caracterizar e se integrar de forma mais eficaz a tal, trago hoje curiosidades acerca dos pseudônimos e anonimatos.

Pouco devem ter ciência,  mas alguns casos são bem abertos para análise como no universo da música, em que a Taylor Swift, possui esse nome devido a opção da mãe dela quanto a falta de sugestividade do nome Taylor, para que ninguém soubesse divergir o gênero dela através do nome e assim não fazer um “julgamento” precipitado, baseando em noções preconcebidas. Um caso similar já havia sido historiado, o caso de Emily Brontë, que no início de sua carreira como escritora optou por omitir sua identidade e gênero, usando um pseudônimo masculino, Ellis Bell.

Alguns autores, foram tão a fundo nesse conceito, que interagem com suas obras através de pseudônimos e facetas com personalidades próprias, no caso de Fernando Pessoa, que não se engane, foi além do pseudônimo e alcançou os heterônimos, ao agregar características específicas a cada um de seus nomes, devidamente no conceito de anonimato e se lançou repetidas vezes na literatura, sob os títulos de: Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos.

Um ícone fictício atual no quesito anonimato é a Lady Whistledown, criação inserida nos títulos da Julia Quinn, na série Os Bridgertons. Julia além de tecer uma trama arrebatadora em torno de seus personagens, criou um bônus em torno do mistério que ronda toda a sociedade conservadora, afoita e curiosa de seus livros, graças a uma escritora que dedica seu tempo e movimentos com a pena a pôr em pratos limpos e ao alcance dos olhos de todos, verdades e inconvenientes das altas temporadas.

Façam o seu melhor, senhoras e senhores da alta sociedade. Vocês não têm a menor chance de solucionar esse mistério – Crônicas da Sociedade de Lady Whistledown, 12 de Abril de 1824

Pelas mais diversificadas motivações, um autor opta por se manter através de um pseudônimo, alguns preferem o anonimato e mantém a sua verdadeira identidade sombreada por um nome fictício, já outros utilizam isso como uma estratégia, para que isso não cause impactos na disseminação de suas tramas. Alguns Autores:

  • Sylvain Reynard

ravenUm dos misteriosos autores da atualidade, a aposta em sensualidade e história da arte em seus criações, levaram várias pessoas a se questionarem acerca da verdadeira identidade do autor, que alega ser homem, que prefere manter o anonimato para evitar os holofotes e seguir com seus livros em uma vida normal. No entanto especulações não morrem assim, quem conhece a Trilogia de Gabriel, ou a série Noites em Florença, sente certa curiosidade em descobrir mais a cerca do criador desses temas densos, com embasamentos reais e um pouco de essência da arte renascentista.

O lançamento da nova obra do autor, The Shadow, que faz parte da série Noites em Florença e possui uma temática sobrenatural, está previsto para fevereiro desse ano, mas em solo estrangeiro por enquanto 😦

  • Yana Toboso (dia 24/01 foi aniversário dela! ^^)yana

A Yana não é somente uma criadora de enredos excepcional, como também desenha, na verdade trata-se de uma mangaká, ela intriga com a criatividade e o talento, enquanto mantém oculta sua identidade. Pouco se sabe sobre ela, no entanto, é irrefutável que seja quem for, é dona de uma mente sem igual, o seu trabalho de maior renome, Kuroshitsuji, aqui lançado sob o título em inglês, Black Butler – Mordomo Negro, já conta com 21 volumes lançados e arcos de arrepiar.

  • Joanne Rowling (J.K. Rowling)

A magnânima autora que conquistou prateleiras, cinema, corações, fãs e sucesso através da saga do nosso bruxo amado, Harry Potter, surpreendeu ao se lançar de novo anonimamente sob o pseudônimo de Robert Galbraith. Entretanto alguns especialistas tomaram a tarefa de descobrir a autoria por trás de O Chamado do Cuco, após vazarem a informação de que ela estaria por trás dessa obra e encontraram similaridades com a escrita da Joanne, que logo após surpreendeu sua legião de fãs – na verdade, o mundo – assumindo a veracidade desse fato.

  • Eleanor Marie Robertson (Nora Roberts)

A renomada autora da série Quarteto de Noivas, foi bem noramais além no quesito autoria, para testar seu poder de produtividade, ela optou por se lançar no gênero dos romances policiais, só que com um porém, fez isso sob um pseudônimo no começo, J.D. Robb, que junta as inciais de seu filho e parte de seu sobrenome, Nora também conta com outros pseudônimos, como: Sarah Hardesty e Jill March.

  • Agatha Mary Clarissa Miller (Agatha Christie)

Conhecida também pelo apelido A Rainha do Crime, a autora de tramas policiais, com cunho investigativo e de mistério, em grande ascensão na atualidade da literatura e dos gostos, Agatha também é bem mais do que uma renomada romancista do gênero policial e foi no ano de 1930 que a autora se lançou nos romances de época, sob o pseudônimo de Mary Westmacott e não parou mais, sob tal autoria somam-se 8 títulos.

  • Nelson Rodrigues

Entre 1944 e 1948, nas publicações de livros em forma de folhetim, Suzana Flag quenelson se descrevia como uma linda mulher de descendências canadense e francesa em suas obras de caráter, desenvolvia aquele tipo de enredo em que a maioria de nós mortais do século XXI temos bastante ciência: mocinhas, mocinhos – lobo em pele de cordeiro –  e o herói. No entanto, quem estava por trás dessas obras apimentadas, era o escritor, dramaturgo e jornalista, Nelson Rodrigues, que se dispôs a criar outra faceta, que chamou de Myrna, sendo dessa vez responsável por desenvolver uma coluna que concedia conselhos (bem realistas) a mulheres desiludidas que consumiam assiduamente suas palavras.

  • Tsugumi Ohba

A identidade desconhecida e a falta de informações sobre o paradeiro do autor de dois títulos de mangá, sendo eles: Death Note e Bakuman, sugeriu a possibilidade de que o mangaká poderia estar encoberto por um pseudônimo, sendo ele ainda mais famoso. Porém até hoje não se tem confirmação e o mundo continua sem saber mais sobre a quem pertence a mente brilhante por trás de cenários tão complexos.


P.S.: Espero que tenham gostado

Malevóla

Anúncios

5 comentários em “[Variedades] Anonimato e Pseudônimos

  1. Adorei a postagem! Muito interessante!
    Tem também a Meg Cabot, que usou o pseudônimo de Patricia Cabot para escrever livros mais “adultos” e a Anne Rice já usou um para escrever livros eróticos tbm rs

    Curtido por 1 pessoa

  2. Adorei a postagem! Muito interessante! ♡
    Tem também a Meg Cabot, que usou o pseudônimo de Patricia Cabot para escrever livros mais “adultos” e a Anne Rice já usou um para escrever livros eróticos tbm rs

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s