[Resenha] Amos e Masmorras: A Submissão

Olá amiguinhos!

Esse livro caiu de paraquedas na minha vida e se tornou de longe uma das minhas séries eróticas favoritas. Se você tem menos de 18 anos infelizmente essa resenha não é para você. Então clique aqui para achar algo mais adequado a idade de vocês.

amos_e_masmorras_vol_1_2Livro: Amos e Masmorras: I. A submissão
Autor: Lena Valenti
Páginas: 416
Editora: Universo dos Livros
Ano: 2015
Sinopse: A agente Cleo Connelly, integrante do corpo de polícia em Nova Orleans, é uma mulher atraente e destemida, que não mede esforços – e impulsos – na resolução dos casos que assume. Certo dia, entretanto, ela é designada para investigar, junto ao FBI, uma lucrativa rede de tráfico humano. Para cumprir a missão, ela precisará se inserir em um contexto inusitado: visitar a cena BDSM do país e participar das práticas de sodomia e dominação instituídas no torneio Dragões e Masmorras DS. Agindo como agente infiltrada, Cleo terá de pesar os limites de sua própria luxúria nesta implacável caçada, considerando também a arrebatadora atração que sente por Lion Romano, seu parceiro no caso. Mas será que, no meio do caminho, ela vai gostar de ser submissa?

 

Cleo Connelly é tenente da polícia de New Orleans, com o sonho de entrar no FBI, assim como sua irmã Leslie. Depois de não ser aprovada em vários testes, o FBI bate em sua porta, mas não com um convite muito comum. Leslie desapareceu em missão e a Organização precisa da ajuda de Cleo para encontra sua agente desaparecida e dar seguimento a missão. O que Cleo não esperava é que a missão em questão envolvia algo muito… Peculiar. Cleo entra para a missão Amos e Masmorras, uma operação que investiga desaparecimentos, mortes e trafico de drogas e pessoas dentro do meio BDSM. Para quem não sabe o BDSM é uma cultura que envolve a estimulação do prazer sexual através da dor e da submissão. Cleo sera treinada para ingressar no torneio Dragões e Masmorras, pelo seu amigo de infância e superior Lion, um amo muito conhecido e respeitado no meio. Mas pelo o que parece, a relação dos dois vai acabar muito alem do profissional.

Quando as masmorras se abrem, os dragões vão a caça. Jogo começou. Arrisque-se. Entregue-se.

 

Vamos lá: vocês sabem que não sou muito fã de romances né? Esses eu deixo todos para Vivi. Agora quando se trata de romances eróticos, ai é comigo mesmo. Eu já havia lido diversos livros sobre o tema, mas ate então nenhum tao didático e bem construído como esse. Na maioria dos livros sobre o tema, a protagonista é inserida no meio cega de amor e sem se importar muito com a parte técnica. A Cleo é uma oficial da polícia em missão, por tanto ela precisa fazer um laboratório antes da missão, de forma que a maior parte desse livro se passa enquanto ela aprende tudo sobre o que realmente é o BDSM. Ela vai aprender desde os termos ate a prática em si. Não se deixe enganar, Amos e Masmorras não chega a ser um romance. Ele é um livro policial, que tem o erotismo e o romance como um bônus.

A escrita da Lena consegue manter o leitor entretido mais na trama policial que no romance em si. A edição da Universo dos Livros da um show de diagramação em cima da edição original. O segundo livro da série já foi publicado no Brasil. O que nos resta é esperara pelos próximos 4 livros que completam a história.

Anúncios

Um comentário em “[Resenha] Amos e Masmorras: A Submissão

  1. Primeira forma de o livro comprar a pessoa e não o contrário: Olha essa capa!
    Mas seriamente o melhor foi de deixar o clichê comum e ter a mulher como uma veia natural de dominante

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s