[Resenha] Objetos Cortantes

OBJETOS_CORTANTES__141997120521788SK1419971205BLivro: Objetos Cortantes

Autora: Gillian Flynn

Editora: Intrínseca

Ano: 2015

Páginas: 254

Sinopse: Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.
Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.

 

tumblr_m2cpq8icMq1r50cc6o1_500

Camille já é repórter a oito anos de um pequeno jornal em Chicago. Em busca de reconhecimento profissional, ela volta a sua cidade natal para cobrir uma matéria que envolve assassinatos e desaparecimentos de crianças. Camille tinha uma breve ideia de que isso mexeria com seu psicológico, afinal ela tem grandes demônios escondidos e que assim como as cicatrizes em seu corpo, devem permanecer escondidos. O reencontro com a familia abala o psicológico da protagonista de uma forma que nem a própria esperava. Agora alem de procurar pistas e informações para a matéria, ela começa uma busca por perdão.

img_20160419_115219.jpg

Gillian Flynn é uma das minhas autoras favoritas quando se trata de thrillers psicológicos. A narrativa da Gillian consegue mexer com o psicológico do leitor, tanto quando ela mexe com seus personagens. Nesse livro, a protagonista que sofre com a depressão e a solidão desde a infância, fazendo com se autoflagelasse. No momento em que ela retoma par sua cidade e para seu convívio familiar, todos os traumas e medos retornam. Aqueles que já passaram por situações de extrema depressão que levaram a mutilação conseguem entender um pouco melhor as dores e motivações da Camille. A narrativa fluída e por vezes angustiante mantem o leitor preso até o final. E particularmente pode mexer com aqueles mais emotivos.

img_20160419_115239.jpg

Esse livro é uma republicação da Intrínseca, sendo que sua primeira publicação foi pela Rocco, a alguns anos. Gillan Flynn é autora do aclamado livro “Garota Exemplar” e “Lugares escuros” todos publicados pela Intrínseca. A capa escolhida pela editora segue o modelo das capas originais da autora, minimalista e fantástica. Tradução e revisão seguem o selo Intrínseca de qualidade, apesar de na minha edição ter vindo com algumas páginas com defeito de corte e outras coladas. Porém nada que atrapalhe a leitura. Recentemente Objetos Cortantes teve os direitos comprados pela HBO para a produção de uma série de tevê baseada no livro, ainda sem data de lançamento.

img_20160419_115358.jpg

img_20160419_115427.jpg

Se você já leu o livro ou gostou da nossa resenha, deixa sua opinião nons comentários para gente. Amamos ouvir o que vocês tem a dizer!

Um cheiro e até a próxima!

Anúncios

2 comentários em “[Resenha] Objetos Cortantes

  1. Este, além de não ter lido ainda, não lembro se comprei também…
    Pelo que você falou aqui dele, deu uma vontade imensa de ler, o que é preocupante, já que tenho XXXX a! rsrs
    Mais “sério”, tive a cerca de uns quatro/três anos atrás, alunas que se auto flagelaram… Fiquei sabendo apenas depois, quando pararam e, uma me contaram e questionei; outra, contou-me ela mesma… Nada mais falarei por questões de confiabilidade, mas a associação ocorre.

    Pretendo ler! Agradeço o “mergulho”, “aproveitarei a onda para pegar o jacaré”! rsrs Bjs!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Tem um bom tempo que fiquei de ler esse livro, mas a premissa mais psicológica dele me deixa com o pé atrás, é constante ficar pensando demais e quando o livro obriga a fazer muito isso…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s