[Resenha] A Sétima Cela

a_setima_cela_1475711326617768sk1475711326bLivro: A Sétima Cela

Autor: Kerry Drewery

Ano: 2016

Editora: Astral Cultural

Páginas: 3116

Sinopse: Martha Heneydew é a primeira adolescente a ser
presa e condenada no novo sistema de justiça da 
Inglaterra. A polícia a encontrou ao lado do corpo de 
Jackson Paige, filantropo, milionário e uma das celebridades mais queridas do país.
Nesse novo sistema de justiça, o condenado tem sete dias cada dia em uma cela 
diferente para ter seu destino determinado pelos votos dos telespectadores. Se 
a audiência do programa de TV Morte é Justiça decidir pela inocência do preso, 
ele será solto. Caso contrário, será morto na cadeira elétrica. Porém, algumas 
peças não se encaixam na história que Martha conta para a justiça. Ela se declara 
culpada, mas há algo por trás da cena do crime que os telespectadores ainda não 
sabem. Com a ajuda da consultora psicológica, Eve Stanton, de um juiz do antigo 
sistema jurídico, Cícero, e do seu grande amor, os sete dias que precedem sua 
execução serão de muita intensidade, sofrimento, descobertas inesperadas e 
reviravoltas de perder o fôlego. Quem é, de verdade, Jackson Paige? Martha 
Heneydew é realmente culpada? Será que esse sistema jurídico é justo? Nesta 
distopia eletrizante, todas essas questões nos fazem refletir sobre o poder do 
dinheiro que, muitas vezes, prevalece sobre a justiça. E Martha, uma adolescente 
forte e destemida, mostra sua crença em uma sociedade verdadeiramente justa, na 
força da amizade e do amor. Mesmo que isso possa significar sua própria vida.

 

Estarrecida. Consternada. Reflexiva… E ansiosa pelo próximo.

São 02:27a.m., e agradeço não estar em uma das celas, mas ter finalizado esta minha visita à Martha Honeydew. Agradeço ter participado e conhecido um pouco da sua vida e momentos. Questiono-me até que ponto “distopia”.

 

[No Google, lugar ou estado imaginário em que se vive em condições de extrema opressão, desespero ou privação; antiutopia.]

 

“O código de leis ficou louco.” p.89

 

Nossa realidade atual nos mostra diariamente as diferenças… Quem tem o poder de manipular a realidade exposta; quem parece sempre imune ao pagamento/conseqüências pelos seus atos; quem não tem recursos para alcançar meios necessários – à margem (nosso “arranha-céu”). Como seria esse sistema das sete celas no nosso dia-a-dia? Sem averiguações ou provas, mas tomadas de programa direcionado/mediado por apresentadores e votos por telefone, internet…  pagos:  $ + taxas?

Um Big Brother sem o convívio e com o dedo em um botão.

img_20161223_172207_818

 

Vocês não se questionam quanto aos motivos?

 

E as provas apresentadas na nossa realidade tem servido para algo? Gravações, depoimentos… Jamais esquecerei programa exibido tarde da noite, falando do nosso sistema prisional, a senhora presa a uns 7-8 anos por…roubar…um picolé que o filho pediu e ela não tinha condições de comprar. É errado, mas… Há quem roube milhões da saúde, da educação, cofres públicos… livres. (Assassinatos?)

 

“Olho por olho por olho por…”

 

Como seria organizado isso? Mais ainda, as ditas “provas” chegariam ao público? Tal público seria capaz de votar? Ser capaz não no sentido de “ter discernimento”, mas de ter “poder aquisitivo” para?…

 

“Kristina, você está me interrompendo para impedir que a informação  chegue à sua platéia e aos seus telespectadores? (…)” p.236

 

Pessoas com direito sobre a vida ou morte de alguém declarado culpado – por vezes sem o ser? Quem sabe? Quem votou? Quem conhece a verdade e é impedido de falar? Quem sabe que a câmera funcionava ou quem disse que a mesma estava quebrada?…

 

Manipulação.

 

Olhar o alheio sempre foi passatempo para alguns. Ficar na janela antigamente; câmeras, redes sociais, atualmente.

George Orwell nos apresentou a concepção do Big Brother sendo o Estado, que vigiaria todos os nossos passos… Mas sozinhos em celas sem contato humano ou quaisquer outros estímulos, animais encarcerados, com papel assinado abdicando da humanidade?

 

Observar…

 

Veio-me agora a mente meu querido Patrick Jane – seriado The Mentalist:

→ Ilusão de controle ←

 

E, em seguida, o Coliseu:

→ Prazer em ver a morte alheia ←

 

“Eu paguei uma boa grana para assistir a uma execução.” p.302

 

Justiça? Ou assistir a uma execução?

Evolução do sistema prisional? Ou loop constante do prazer com a fatalidade alheia?

 

“Mas ela confessou!”

 

E quem confessaria sabendo que o destino certo é a cadeira elétrica – e televisionada?… (Ninguém se declara culpado.)  Qual o papel que a Martha estaria assumindo para dar gratuitamente a vida dela para os telespectadores que dizem amar a um famoso que desconhecem enquanto ser humano, amando na realidade a uma imagem passada? Seria Martha Culpada ou inocente?

 

Você já votou?

 

As estatísticas atuais são ….. a favor  e ….. contra.

img_20161223_203014_384

Leia mais »

[Música] As Melhores de 2016

2016 foi um ano dificil.

Mas graças a Deus, também foi um ano de muitas músicas iconicas, muitos cantores e cantoras novos fazendo sucesso e grudando feito chiclete nas nossas vidas. Por isso criamos essa playlist com as 10 melhores músicas de 2016, para relembrarmos apenas o que teve de bom nesse ano tão pesado:

1- Closer (The Chainsmokers ft. Halsey)

Essa com certeza foi a música mais chiclete desse ano, e foi a partir daí que eu comecei a amar a Halsey.

2- 10% (Maiara e Maraisa)

Sem duvidas um dos maiores hinos da música Brasileira esse ano.

3- A-Yo/ John Wayne (Lady Gaga)

ELA VOLTOU! A DEUSA ESTÁ VIVA E CANTANDO SERTANEJO UNIVERSITÁRIO!

4- Million Reasons (Lady Gaga)

Sem palavras. Só sei chorar mesmo.

5- 50 Reais (Naiara Azevedo ft. Maiara e Maraisa)

A melhor volta por cima que você respeita!

6- Dangerous Woman (Ariana Grande)

Esse foi um ano de muitos livros hot, e essa musica foi a trila sonora de todos eles.

7- Dança Pra Mim (Jão ft. Pedrowl)

Jão foi a melhor descoberta musical que fiz esse ano, e essa música tem me ajudado muito a escrever “Longe dos Holofotes“, principalmente porque eu precisava imaginar uma voz para o Sérgio, e essa voz é a do Jão ❤

8-  All In My Head (Fifth Harmony Feat. Fetty Wap. Without Camila Cabello)

Porque tudo fica muito melhor sem a Camila.

9- Treat You Better (Shawn Mendes)

Mozão é Mozão. Só isso mesmo.

10- Sendy My Love (To Your New Lover)

É tocar essa musica eu lembro de todas as separações de 2016.

E ai, quais foram suas musicas favoritas de 2016? La no nosso Instagram (@blogoutrogarotolendo) apresentamos as melhores leituras de 2016, vai dar uma olhada!

Um cheiro e até a próxima!

[Variedades] Os queridinhos de 2017!!

Nosso último encontro de 2016!

O ano está na reta final definitivamente e a sensação de novo tempo com aquela nostalgia fica a mil, a renovação chega – as coisas inacabadas do ano anterior permanecem – a vida segue, pessoalmente a expectativa do novo ano paira no quesito de tudo o que poderia aproveitar,  e hoje estrelando meus queridos lançamentos previstos para 2017!

Afinal só é disponibilizar o ano do lançamento que o meu ânimo fica nas alturas, quando finalmente chega o tal ano? Pronto, é vontade de sair por aí dando muitas piruetas – não me segura, pois estou descontrolada –  e para mostrar um pedaço desse meu paraíso, trago os animes que mais espero para esse ano que está na porta – uma lista resumida é claro – e minhas recomendações desde já!

  • Ao no Exorcist

ao no exorcistDepois de anos do lançamento do anime lá em 2011, esse ano a surpresa com o trailer de uma nova produção do universo de Blue Exorcist foi o suficiente para deixar muitos na expectativa e aguardo das novas aventuras do meio demônio Rin e seu irmão gêmeo Yukio.

A narrativa de Ao no Exorcist revela uma realidade em que este mundo é composto de duas dimensões que se juntaram formando apenas uma, como um espelho. O primeiro é o mundo em que os seres humanos vivem, Assiah. O outro é o mundo dos demônios, Gehenna. Normalmente, as viagens entre os dois, na verdade qualquer tipo de contato entre os dois, é impossível. No entanto, os demônios podem passar para este mundo por possuir qualquer coisa que existe dentro dele. Satanás, o deus dos demônios, há uma coisa que ele não tem, e isso é uma substância no mundo humano que é poderosa o suficiente para contê-lo! Para o efeito, criou Rin, seu filho de uma mulher humana, mas seu filho concorda com seus planos? Ou ele vai se tornar algo mais…? Um exorcista?

Informação para satisfação: Tem na Netflix!

  • Kuroko no Basket

Para quem diz que não gosta de esportes, bem, te desafio a ver esse anime, não consigo definir melhor do que dizendo: É PURA EMOÇÃO! ~Pronto falei~ Seja para um fã de shounen ou de fantasia e até mesmo de shoujo, a trama que gira em torno da trajetória de Tetsuya Kuroko um membro da Kiseki no Sedai (Geração dos Milagres) e sua vida se envolvendo com o basquete e os obstáculos enfrentados por ele e seus companheiros,  é uma ótima pedida, a mistura sensacional de esporte, suspense, drama e comédia fazem do anime uma produção para qualquer personalidade, ocasião, humor, não importa o que seja, acompanhar a vida e o amadurecimento dos personagens é viciante.

Já com três temporadas lançadas ‘e vários extras, o longa vai estrear nas telonas japonesas em 18 de março de 2017, dá para ver um dos trailers clicando aqui, sinta a emoção!

  • Kaichou wa Maid-sama

Como já deve ser claro a essa altura do campeonato, sou uma apreciadora descomunal de shoujo e esse é definitivamente um ocupante permanente no meu pódio de favoritos, quando a mangaká Hiro Fujiwara anunciou um lançamento especial do mangá para 2017 pela LaLa DX, foi a festa –  na verdade continua sendo! – então que venha a data: 10 de fevereiro!

A história gira em torno da presidente do grêmio estudantil Ayuzawa Misaki, super rigorosa com o comportamento dos outros alunos. Por problemas financeiros pessoais, ela precisa trabalhar como maid em uma lanchonete, e é descoberta por alguns rivais e de quebra o maior galã do colégio. Entretanto a tenacidade de Ayuzawa é uma contraposição do jeito manso de Usui Takumi – ME NOTA SENPAI! -, enquanto ela quiser tornar o colégio, antes só para garotos, um lugar confortável para as garotas, Misaki vai lutar com todo o seu potencial para balancear o bem estar e o respeito entre os alunos.

  • Kuroshitsuji (Lembra que eu falei loucamente sobre a série desse mangá aqui?)

KuroshitsujiA bordo de um navio, começam a serem efetivados diversos casos de ressurreição começam a acontecer, com circunstâncias similares aos que ocorrem em um hospital na Inglaterra e impactou no aumento do tráfico de humanos no mercado negro, sendo disposto a Sebastian colher provas substanciais sobre uma possível sociedade secreta que realiza espetáculos envolvendo corpos e as tais possíveis ressurreições, o que leva a Ciel a se infiltrar e ver o fato pessoalmente. Quando a suspeita do envolvimento de seres sobrenaturais abala as conclusões de Sebastian e Ciel, ambos tentam correr contra o tempo para manter o cruzeiro os pessoas a bordo, incluindo Lady Elizabeth e sua família.

A estreia para os cinemas japoneses está prevista para 21 janeiro de 2017, mas fã que é fã já se prepara e conta os dias sempre e para quem quer saber mais sobre o lançamento, tem o trailer aqui!

  • Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)

A segunda temporada do anime que ascende em popularidade – merecido! – já está sendo aguardada a anos pelos fãs, finalmente foi divulgado o esperado trailer, da sequência, ao que tudo indica a nova temporada é esperada para Abril de 2017!

Há muito tempo atrás, os humanos foram quase exterminados pelos Titãs. Seres humanoides gigantes que devoram as pessoas sem nenhum motivo aparente. Os poucos sobreviventes fugiram, levantaram muralhas de 50 metros para se protegerem desses seres e tentarem viver em paz… Porém, 100 anos depois, a humanidade começa a pagar por seus anos de paz: um titã colossal aparece, destruindo a muralha e dando início a um cenário de carnificina e destruição. É nesse momento em que as vidas de Eren, Mikasa e Armin serão mudadas para sempre. E assim começa uma batalha épica entre a raça humana e esses seres. A busca pela sobrevivência e o desejo de liberdade são o que movem a humanidade.

  • Netsuzou Trap

GLAssumo que GL (Girl’s Love) é aquele affair da vida e com Netsuzou Trap não é diferente, esse ano foram divulgadas as informações sobre a adaptação da obra, que em conjunto com Citrus é um forte nome desse gênero literário.

Yuma e Hotaru são amigas de infância e vizinhas, embora ambas têm namorados, Hotaru vive beijando e seduzindo Yuma de brincadeira. Apesar de manter o que acontece entre elas em segredo, Yuma começa a ficar confusa sobre seus verdadeiros sentimentos.

  • Wotaku ni Koi wa Muzukashii

A vez do mangá que adoro, Wotaku ni Koi wa Muzukashii (É difícil a paixão para um otaku) atualmente está em seu 2º volume, com uma periodicidade de 1 volume por ano! POR ANO! Como consigo lidar com isso? Releio toda a hora quando sinto aquela saudade, vale a pena, comprovando com o fato de ser ainda tão precoce já ter conseguido o primeiro lugar no pódio de melhor mangá shoujo/josei em 2015 pela Kono Manga ga Sugoi! com apenas um volume lançado na época.

Com uma narrativa muito engraçada e cheia de referências do universo otaku (a relação de um casal otaku é assim, Sailor Moon e muito Dragon Ball), o enredo discorre sobre a relação entre Narumi, uma funcionária de empresa com um lado fujoshi nem tão oculto assim e Hirutaka, um homem de boa aparência (o ikemen dos meus sonhos!) e eficiente, um otaku com vício em games, sem falar nos amigos de trabalho e pessoais dos dois que são o quê? Otakus!


Para fechar o meu ano, faço todas essas suculentas recomendações a vocês, um super cheiro e até logo ^^

felicidade