[Resenha] Branco como a Neve

capa branco como a neveLivro: Branco como a Neve
Autora: Salla Simukka
Ano: 2017
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224
Sinopse: Recuperando-se do terror que vivenciou nas mãos da máfia, Lumikki tem a chance de deixar a Finlândia, se livrando das roupas pesadas, das lembranças sombrias... e do perigo. 
Ela só quer ser uma garota normal, misturar-se à multidão de turistas e aproveitar as férias.
Quando Lumikki conhece Zelenka, uma jovem misteriosa que alega ter o mesmo sangue que ela, as coincidências são inquietantes. 
Rapidamente ela se vê envolvida no mundo triste daquela mulher, descobrindo peças de um mistério que irá conduzi-la a uma seita secreta e aos mais altos escalões do poder corporativo.
Para escapar dessa trama asfixiante, Lumikki não poderá fazer tudo sozinha. Não desta vez.

Tem mistério aqui e como tem!

Uma leitura condensada e rica em detalhes, em Branco como a Neve, Salla Simukka envolve o leitor em uma trama articulada e envolvente de mistério e drama, depois de Vermelho como Sangue e sua atmosfera sombria, Lumikki está de volta, mas dessa vez em uma temporada para se libertar de seu ‘recente’ passado tortuoso em que escapou por pouco de uma morte iminente.

e0af22f7-3711-4454-8ef5-a50ebb8f9c4c

Em Praga, Lumikki tenta aproveitar uma nova fase, até conhecer Zelenka, a garota misteriosa que fala sueco surpreende-a com a afirmação de que são irmãs, a situação improvável faz crescer uma desconfiança sobre a identidade da Zelenka em Lumikki. A garota misteriosa não argumenta de forma a convencer Lumikki, que já com cicatrizes continua sem entender o porquê da garota não querer estar no mesmo ponto de encontro novamente quando se vêem, além de estar sempre com os olhos atenciosos ao seu redor, como se esperasse que algo acontecesse.

Não havia tempo para pensar. Não havia tempo para analisar. Lumikki entrou através da porta lateral e para o fedor de querosene.

Narrado em terceira pessoa com um tom sério e misterioso, em torno de Lumikki o suspense é perpetuado quando acaba se envolvendo em uma enrascada com uma seita perigosa que planeja um suicídio em massa, além figurões do poder corporativo. O quanto Zelenka está envolvida nesse novo assalto do curso da vida de Lumikki?

Com um cenário que se materializa no imaginativo com a narrativa rica de Salla, em Branco como a Neve, a qualidade da obra e da edição são dignos de perícia, cada detalhe é uma pista e nada é a toa, um livro alucinante e promissor.


E com esse “quê” de mistério deixo essa recomendação para encantar a mente ávida de um leitor!

[Especial- 50 Tons Mais Escuros] 10 tons de S. Miller

Pedimos para que algumas fãs da trilogia “50 Tons de Cinza” nos contassem 10 tons que fazem delas quem elas são, e para começar com chave de ouro, vamos começar com essa linda, inteligente e autora Best-seller da Amazon: S.Miller.

10 TONS DE S.MILLER

13729042_916842525105261_1900098793578686832_n1. S. Miller é pseudônimo. Meu nome é Ivânia Coelho Gomes Aziz. Mas quando fui lançar um dos meus livros traduzidos para o inglês, me disseram que pelo meu sobrenome ser de origem árabe, seria “mal visto” em terras estrangeiras e não venderia. Então pediram um nome que fosse fácil de pronunciar em qualquer lugar. S. Miller foi a sugestão do meu filho, e realmente não sei de onde ele tirou. Mas eu gostei e acabou pegando.

2. Algumas editoras recusaram o original do livro “Indomável”. Mas, depois de lançado pela casa editorial Astral Cultural, na Bienal Internacional do Livro de SP 2016, bater mais de 2 milhões de leituras, esgotar 4 vezes na Amazon, receber selo de “mais comprado” na Saraiva e ser indicado como “Melhor Romance Erótico de 2016”, uma das editoras que havia recusado, me procurou para saber se eu tinha algum original inédito para avaliarem. Enfim… Coisas que acontecem no mercado editorial. Acho que essa é a história inicial de 90% dos escritores.

5df319304634c27244d599828a14385ab3. Todo mundo me pergunta de onde surgiu a história de “Indomável”. Bom, eu nasci no interior de Minas Gerais, passava fins de semana e férias em fazenda. Então, achei que devia às minhas raízes uma história que a retratasse. No prequel “Indomável Coração” fui mais precisa ainda ao falar de festas, expressões regionalistas, comidas típicas e costumes. Não sou uma escritora de um só tipo de história: escrevi livros regionais, que retratam bem o nosso país, mas já escrevi também livros que se passam em outros países. Tenho uma trilogia que se passa no EUA, que inclusive passou de 4 milhões de leituras, e acabei de escrever um livro que tem um ‘tour’ muito especial pela Europa.

4. Leio desde criancinha, porque minha mãe é professora alfabetizadora, escritora e poeta. Então, cresci em meio ao mundo das palavras. Mas um livro em especial que me marcou profundamente foi: A força da vida, da autora Giselda Laporta Nicolelis. Indicação de uma professora muito querida, de quem sinto muita saudade – Irmã Cristina Chiovatto, do Colégio Nossa Senhora da Conceição, onde cursei o Ensino Fundamental; um colégio tradicional, com professoras freiras e tudo mais.

5. Tenho inúmeros escritores favoritos e que me inspiram todos os dias, principalmente porque acho que leio mais que escrevo. Amo muito os autores nacionais contemporâneos, boa parte meus amigos. Porém, para citar alguns dos prediletos da minha estante: Carlos Drummond de Andrade, Franz Kafka, Agatha Christie, Tolstói, Augusto dos Anjos, Cecília Meireles, Clarice Lispector, Gabriel García Márquez, Charles Dickens, J.R.R.Tolkien, Anne Rice, Monteiro Lobato, Alice Walker, Jane Austen e Hilda Hilst.

6. Não comecei minha vida profissional no mundo da Literatura. Minha primeira escolha de faculdade foi Medicina, que entrei em 2003. Em seguida cursei Administração e especializei em Marketing. Abri uma empresa de consultoria de Marketing que ainda existe e atende profissionais, empresas pequenas, multinacionais, etc.

7. Parece que fiquei perdida muito tempo ao escolher uma profissão. Se eu pudesse voltar ao passado e me dar um conselho eu diria: “Não tenha medo. Você não precisa fazer o que as pessoas esperam. Faça uma escolha com o coração e seja feliz.” Sempre quis escrever, mas tinha medo, porque é um mercado complicado. No entanto, não podemos viver pelos motivos errados, como por exemplo, acumular dinheiro. Eu não escrevo para ser rica ou ter sucesso, faço isso porque eu amo e é algo extremamente recompensador e prazeroso, mesmo que apenas um único leitor me leia. Nunca fui tão feliz! E se eu não fosse escritora, minha segunda “verdadeira” opção seria cantar. Mas não sei se daria tão certo quanto escrever.

8. Comecei a escrever aos 12 anos. Tenho diversos originais engavetados, que em algum momento irei reler, melhorar e mostrar aos meus leitores.

9. Sou casada há 12 anos e tenho um filho. São minha vida. Meu pequeno universo maravilhoso. Quando me perguntam de onde vem a inspiração para tantos personagens apaixonantes… A resposta é essa: do amor que vivo todos os dias.

10. A cidade onde nasci, no interior de Minas Gerais se chama Sêrro. Morei lá até o início da adolescência. Depois mudei para Diamantina – MG. E para fazer faculdade fui viver em Belo Horizonte, capital. Porém, não é meu destino final. O mundo é muito grande para nos limitarmos a uma “cerquinha”.

Sobre o lançamento do segundo filme da franquia “Cinquenta Tons”, posso dizer que estou bastante ansiosa e animada. Não é segredo que adoro livros e filmes new adult e erótico. Inclusive, comecei a escrever eróticos por causa de E.L. James e Sylvia Day. Escrevo romance, drama e chick-lit também. Leio de tudo! Mas acredita que meus gêneros favorito são o romance “água com açúcar” e o suspense? Porém, o livro “Cinquenta Tons de Cinza” me prendeu de um jeito que não dá para explicar! O que mais gosto na trilogia é a liberdade que ela trouxe para lermos e debatermos sobre sexo, um assunto até então visto com grande tabu. Depois de Christian Grey as mulheres se sentiram mais confiantes e encorajadas a falar sobre suas fantasias e o principal, a vivenciá-las sem culpa e de forma saudável. Como meus leitores sabem, adoro criar uma polêmica e escrever sobre tabus, está aí um dos motivos que explicam meu conto no livro “Tardes Sensuais”, lançado pela editora Universo dos Livros. Por isso sou fã de Cinquenta Tons! O filme “Cinquenta Tons Mais Escuros”, que será lançado no início de fevereiro promete fortes emoções. O segundo livro é meu predileto. Já garanti meu ingresso para a pré-estreia. Acho que vai ter mais emoção e ação, do jeitinho que eu curto!

50 Tons Mais Escuros dia 09 de Fevereiro nos Cinemas!

Leia mais »