[Resenha] Loney – Meta de Leitura 2017

loney_1463498816584992sk1463498816bLivro: Loney

Autor: Andrew Michael Hurley

Editora: Intrínseca

Ano: 2016

Páginas: 304

Sinopse: Quando os restos mortais de uma criança são 
descobertos durante uma tempestade de inverno numa 
extensão da sombria costa da Inglaterra conhecida 
como Loney, Smith é obrigado a confrontar acontecimentos terríveis e misteriosos 
ocorridos quarenta anos antes, quando ainda era criança e visitou o lugar.
À época, a mãe de Smith arrastou a família para aquela região numa peregrinação 
de Páscoa com o padre Bernard, cujo antecessor, Wilfred, 
morrera pouco tempo antes. Cabia ao jovem sacerdote liderar a comunidade até 
um antigo santuário, onde a obstinada sra. Smith crê que irá encontrar a cura 
para o filho mais velho, um garoto mudo e com problemas de aprendizagem. 
O grupo se instala na Moorings, uma casa fria e antiga, repleta de segredos. 
O clima é hostil, os moradores do lugar, ameaçadores, e uma aura de mistério 
cerca os desconhecidos ocupantes de Coldbarrow, uma faixa de terra pouco 
acessível, diariamente alagada na alta da maré. A vida dos irmãos acaba se 
entrelaçando à dos excêntricos vizinhos com intensidade e complexidade tão 
imperativas quanto a fé que os levou ao Loney, e o que acontece a partir daí 
se torna um fardo que Smith carrega pelo resto da vida, a verdade que ele vai 
sustentar a qualquer preço.
Com personagens ricos e idiossincráticos, um cenário sombrio e a sensação 
de ameaça constante, Loney é uma leitura perturbadora e impossível de largar, 
que conquistou crítica e público. Uma história de suspense e horror gótico, 
ricamente inspirada na criação católica do autor, no folclore e na agressiva 
paisagem do noroeste inglês.

c86c85c8-c780-4350-9558-d820ece79c34O livro conta a história de Smith, é um jovem que acompanha seus pais, um casal de fanáticos religiosos em uma peregrinação, junto com a igreja do Padre Bernard pela região de Loney, com o intuito de curar Andrew (Hanny), um jovem que nasceu mudo e com alguns possíveis distúrbios psicológicos. Loney é uma cidade estranha, e muitos mistérios encobrem os reais motivos dessa viagem. Durante sua jornada Andrew e seu irmão se afastam dos peregrinos sendo capturados pelos locais. Anos se passam e agora ambos são homens crescidos, amados em sua comunidade e fies a Deus, e Hanny agora “milagrosamente” recuperou a habilidade de voltar a falar. Mas algo aconteceu no passado dos irmãos que os mudou para sempre.

Havia algo de especial no Loney

Okay, vamos lá: Eu amo livros de suspense e terror, e desde o anuncio desse livro na Turnê Intrínseca de 2016 que minhas expectativas são as melhores possíveis entorno desse livro. Talvez esse tenha sido o problema, porque  agora eu estou completamente decepcionado com o livro. Não me entendam mal, o livro não é ruim em nenhum aspecto especifico, o problema está em não suprir as expectativas criadas.

Andrew Michel possui umas das escritas mais inteligentes que eu já conheci, quase tão boa quanto a do King. Porém o livro é absurdamente morno. Não existem grandes picos de adrenalina ou suspense, ele segue uma linha do obvio misturado com o clichê. O livro aborda muito sobre fanatismo religioso, algo muito bom, mas que se fosse trabalhado de forma a apontar lados mais sombrios, talvez me fizesse sentir um arrepio.

– Ele tinha fé. Essa é a única coisa que está óbvia para mim.
– Não se trata de fé. A questão é saber quando admitir derrota

A Intrínseca tem arrasado cada vez mais com as edições e eu realmente peço a eles de coração que publiquem mais livro do autor, para que quem sabe assim eu possa mudar um pouco a imagem que o livro deixou em mim.

💀👻😈 Quando os restos mortais de uma criança são descobertos durante uma tempestade de inverno numa extensão da sombria costa da Inglaterra conhecida como Loney, Smith é obrigado a confrontar acontecimentos terríveis e misteriosos ocorridos quarenta anos antes, quando ainda era criança e visitou o lugar. À época, a mãe de Smith arrastou a família para aquela região numa peregrinação de Páscoa com o padre Bernard. Cabia ao jovem sacerdote liderar a comunidade até um antigo santuário, onde a obstinada sra. Smith crê que irá encontrar a cura para o filho mais velho, um garoto mudo e com problemas de aprendizagem. O grupo se instala na Moorings, uma casa fria e antiga, repleta de segredos. O clima é hostil, os moradores do lugar, ameaçadores, e uma aura de mistério cerca os desconhecidos ocupantes de Coldbarrow, uma faixa de terra pouco acessível, diariamente alagada na alta da maré. A vida dos irmãos acaba se entrelaçando à dos excêntricos vizinhos com intensidade e complexidade tão imperativas quanto a fé que os levou ao Loney, e o que acontece a partir daí se torna um fardo que Smith carrega pelo resto da vida, a verdade que ele vai sustentar a qualquer preço. 💀👻😈 #books #book #read #reading #reader #page #pages #paper #instagood #kindle #nook #library #author #bestoftheday #bookworm #readinglist #love #photooftheday #imagine #plot #climax #story #literature #literate #stories #words #text

A post shared by 🦄 Alê Ribeiro 🌈 (@blogoutrogarotolendo) on

Mais um livro da META DE LEITURA 2017 concluída!! Vem com tudo Março!!

Um cheiro e até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s