[Resenha Estrangeira] Nuts

nuts capaLivro: Nuts (Hudson Valley #1)
Autora: Alice Clayton
Ano: 2016
Editora: Gallery Books
Páginas: 320
Sinopse: Roxie Callahan é a chef particular de algumas das mais ricas e mais sórdidas esposas contadoras de calorias de Hollywood. Porém, após um desastre com laticínios, sua carreira cuidadosamente trabalhada foi por água abaixo, e ela encontra-se agora de volta para sua casa no interior de Nova York, 
resgatando sua mãe hippie e tomando conta do restaurante da família.
Quando o lindo fazendeiro local, Leo Maxwell, oferece-lhe um monte encantador de nozes orgânicas, Roxie se pergunta se um verão de volta em casa é realmente uma ideia tão ruim, afinal. Leo está fortemente envolvido no movimento de comida sustentável, e ele gosta de tomar seu tempo lentamente. 
Em todas as coisas. Roxie está determinada a voltar para a costa oeste assim que o verão terminar, mas a atração por preguiçosos vaga-lumes e seu próprio Almanzo Wilder, será suficiente para mantê-la bem em casa?
Salgado. Picante. Doce. Nozes? Vá em frente, pegue um punhado.

Vamos unir forças para alguma editora lançar esse livro aqui!

Quando a Alice decide escrever tem algo de imutável: vai ser engraçado! Todos os enredos criados por ela trazem personagens mais próximos da realidade e sinceros, além possuírem um carisma magnético, no primeiro livro da série Bailley Falls é exatamente isso que se encontra, uma protagonista que poderia chamar de amiga e ter boas conversas rindo de toda a extravagância da vida dela.

Roxie Callahan está tentando se afirmar como Roxie, chef profissional, apenas Roxie, não a filha de alguém, ou namorada de outro alguém e para se libertar ela vive em LA, um sonho para alguns e para ela, uma realização, de ser a chef Roxie Callahan, somente ela e marcar seu destaque com seu esforço e talento – que só de ler já dá água na boca!

E eu choraminguei quando ele deixou um rastro de beijos de boca aberta enquanto descia pelo centro das minhas costas e depois lambia minha coluna no caminho de volta para cima.
Ele. Lambeu. Minha. Coluna.

É em meio a um monte de ervilhas que Roxie conhece de forma escandalosa, Leo, o agricultor que ela gostaria de estar mais que familiarizada com seu trabalho em campo e no quarto é claro, Leo é um Maxwell, membro de uma família de elite responsável pela companhia bancária Maxwell, porém Leo é um agricultor na fazenda Maxwell em Bailley Falls, um mistério para Roxie. Embora a população pouco saiba a respeito do passado dele, para Roxie o conjunto que o compõe é o suficiente para ela sonhar com a colheita dos pepinos.

Como se soletra alívio?
M-A-S-T-U-R-B-A-Ç-Ã-O.
Bom, uma menina tem que fazer o que precisa ser feito… 

Além de ser um Maxwel, Leo é um homem com uma cicatriz determinante em seu passado, uma que ele omitiu até o inevitável momento da descoberta por Roxie. Saber que Leo não está sozinho mexe com Roxie, pior ainda, o fato de estar mais emocionalmente envolvida do que imaginava com o agricultor quente reacende um antigo temor de como é estar em um relacionamento além do sexual, afinal deixando no simples não vem com nenhuma bagagem extra.

Os personagens secundários atraem holofotes, já no começo a autora faz conexão com a Série Redhead – lançada pela Universo dos Livros nacionalmente – com a participação da Grace Sheridan e do Jack, indo além com o destaque de Trud, a mãe de Roxie, é a mãe do ano no quesito “língua solta” e muito extrovertida, destaque especial ganhou a Natalie, uma das melhores amigas de Roxie junto a Clara, a mulher é um arraso e tece um super discurso sobre as vantagens de um coelho e de um oral bem dado!

Mas para ficar ainda melhor? A autora planta aquela semente da curiosidade com a atração de Natalie, a socialite autoconfiante, arrasadora de corações e Oscar, o produtor de leite de Bailley Falls, o homem ultrapassa os limites e leva o significado de “produtor de leite” a um novo patamar e para Natalie que é uma queijo-maníaca fã exacerbada de queijo, é um prato cheio de tesão.

“Quem é esse?”, sussurrei.
“Qual?”
“O cara Game of Thrones lá atrás.” Apontei para alto, moreno e totalmente fodível homem. Leo olhou, então bufou.
“Oh, ele vai adorar isso. Esse é Oscar, o produtor de leite ao lado.”

Alice mais uma vez consegue criar um livro carismático, engraçado, cheio de metáforas engraçadas e melhor de tudo, narrado por uma mulher livre e que reconhece sua libido, junto a um homem que reflete a personalidade dela com uma maneira extrovertida de ser. Mais que um livro, é uma experiência deliciosa, cheio de sensualidade que vai abrir o apetite do leitor, recomendo esse livro para quem gostar de uma narrativa leve, engraçada e sensual na medida certa para aquecer o clima de Bailley Falls.


Anúncios

3 comentários em “[Resenha Estrangeira] Nuts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s