[Resenha] Isolados – O Enigma

isolados__o_enigma_1484584344645155sk1484584344b

Livro: Isolados - O Enigma

Autor: Babi Tatto

Editora: Novo Conceito

Páginas: 144

Ano: 2017

Sinopse: Bibi Tatto retorna ao Minecraft para uma 
aventura ainda mais eletrizante! 

É o último dia de férias e Bibi acaba de retornar 
de viagem com sua família. Já dentro de casa, ela 
e seu irmão, Gagui, logo se sentem entediados, 
fato que não passa desapercebido pelos seus pais. 
Quando Bibi decide aceitar a sugestão deles e 
acessar o Novo Mundo que criou no primeiro livro, 
ela tem uma surpresa: o avatar do Gagui foi 
sequestrado e agora ela precisará descobrir em que 
lugar do universo do Minecraft ele está preso.

Porém, não será tão simples. O Novo Mundo foi 
invadido por um hacker que se autointitula como 
Intruso. Ele construiu uma série de desafios pelo 
caminho, que juntos compõem um grande enigma, para 
que Bibi tente adivinhar as respostas e alcançar o 
seu objetivo que é salvar o avatar do seu irmão, 
antes que o vilão apague tudo que ela criou. 
E se na primeira aventura Bibi corria contra o 
tempo, agora é a paciência do Intruso que pode 
acabar a qualquer instante...

 

Aproveitando a técnica utilizada pela autora no livro, intercalando o jogo, os passos para a resolução do enigma para libertar o avatar do irmão no Novo Mundo (lugar que criou no livro anterior) e lembranças, pensamentos, confissões da sua vida pessoal e profissional como youtuber, farei confissões:

 

1 – Não a conhecia. – COMO ASSIM?!? –

  Não costumo acompanhar canais, exceto o do meu amigo, o Alê Ribeiro. Apenas acesso quando necessito, através de pesquisa no Google, ou postagens importantes recomendadas por colegas e amigos do face, relacionados a minha área – não acesso todas – ou, raramente, para músicas.

 

2 – MINECRAFT?!?… Nunca joguei ou vi alguém jogando.

  Sei que alguns alunos gostam e jogam; Sei que há livros (os quais ainda não li) e, ainda, os “Diário de um  Zumbi do Minecraft”… Destes, li um ou dois, para indicar ou não compra para atividade de incentivo à leitura em uma das escolas, evento que ocorre anualmente, em outubro.

 

* Ainda: deem um desconto para mim!…

– Sim, trabalho 3 turnos! (E por vezes em casa)

– E tenho livros a ler, filmes e séries! Rsrsrs

 

Como esse livro veio parar na minha mão?.. Adivinha!!… Pergunta para o Alê! – Kkkk!

Ele virou com o famoso: Mana, você é professora e seus alunos gostarão de ler!…

 

O livro traz dados biográficos (o que me fez conhecer a Bibi) misturados aos desafios propostos por um “Intruso” no mundo que a autora criou no Minecraft. (terei que ler mais sobre… rs). Eles envolvem lógica numérica, charadas… Por que ela se submete ao Intruso? Além de tentar libertar o avatar do irmão, impedir que destrua o mundo que ela criou. Obviamente, não contarei “qual é a de mesmo” desse Intruso ou “perde a graça”.

 

Trechos que particularmente destaco estão nas páginas 57, 73 e 113. Alguns dirão: “Ah, fala sério! E o lance com os números nos tijolos, lógica, apresentados ao leitor nas páginas 27, 52 e 79?… As charadas?…”

 

Tá! São interessantes para alunos mas, veja, algo que repito para eles desde… SEMPRE?:

“…Preciso sempre ter muito cuidado com as fontes de pesquisa, se são confiáveis etc. Porque tem muita informação errada por aí! Já imaginaram se estou fazendo um trabalho para o colégio?”

 

Na 73 ela fala sobre a expressão “presente de grego”, citando a história (resumida, claro!) do Cavalo de Tróia! ❤

 

113: bullying – o diferente é feito de “chacota” mas, particularmente, a reação perante isso:

“…aprendi que ninguém pode zoar a gente quando você mesmo brinca com suas falhas.”

 

Tá, não falo assim! Digo para ignorarem, o que dá no mesmo. Afinal, tentar “zoar” quem não ouve a “zoeira”, que graça tem?!?.. É a presença de um público, de alguém que mostre ser atingido, que estimula a continuidade, não é mesmo?!?..

 

Admito que tiveram trechos que eu, devido minhas confissões acima, fiquei: “Hãh?!?”

– Kkk! – Mas gostei da leitura! Pensei em como meus alunos reagiriam, como poderia ser usado… Porque, bem sabem, a gente falar é uma coisa; já alguém com quem eles se identificam falar… Podem parar para ouvir, não é mesmo? A própria srta. Tatto disse que busca dar exemplo positivo, afinal, muitos dos milhões de seguidores são crianças. Gostei deste pensamento dela! 😉

 

Aproveito, já me despedindo, a oportunidade de conhecer um pouco da pessoa que, certamente, é seguida por alguns dos meus alunos; saber que eles tem um exemplo positivo dentre tantos negativos dos quais são cercados diariamente é um “bálsamo”…

 

“Vlw!”

E até mais!

 

Um abraço,

Carolina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s