[Resenha] Como se vingar de um Cretino

Livro: Como se Vingar de um Cretino
Autora: Suzanne Enoch
Ano: 2018
Editora: Harlequin
Páginas: 282
Sinopse: Era uma vez um notório visconde Dare, que seduziu lady Georgiana Halley e tomou sua inocência para ganhar uma aposta, e agora ele vai ter que pagar. O plano é simples: ela vai usar cada artifício de conquista que conhece para ganhar o coração de Dare, e então quebrá-lo.
Mas o olhar do visconde tenta Georgiana a se entregar ao prazer mais uma vez, e quando ele a surpreende com um pedido de casamento, ela se pergunta: esse é mais um de seus jogos, ou dessa vez é amor verdadeiro?

Romance de época para entreter esse dia!

Georgiana é impetuosa, a beldade além de possuir uma personalidade sagaz é apreciadora de desafios, é uma herdeira de uma herança bastante pomposa, somando a beleza e seus bolsos cheios ela é uma excelente candidata a um ótimo casamento, porém um interlúdio passado acabou não só com sua inocência, como com sua perspectiva de matrimônio, o culpado é ninguém menos que Tristan, um notório cretino, que põe sua faceta de dama calma à toda prova.

— O que isso significa? Você não segue os conselhos dos seus pulmões ou dos seus rins, segue?
— O que…
— Então não dê tantos ouvidos ao seu coração. Dare não é um homem adequado para uma dama de verdade, com fabulosas perspectivas matrimoniais.
Georgiana colocou as mãos nos quadris.

Tristan é um visconde, belo e com sua atraente atmosfera misteriosa é um sedutor nato, exceto pelo fato de ser um canalha, externando até uma certa infantilidade em escandalizar debutantes, mesmo com tanta contradição sobre seu comportamento, aristocratas continuam a ser partidos desejáveis, porém a sua situação financeira é um frequente risco e ele tende a ter que se dividir entre os problemas familiares e a manutenção das aparências, usando métodos furtivos para permanecer notório.

Tristan se perguntou o que ela pensaria se soubesse que guardara, por todos esses anos, a meia da aposta em uma caixa de mogno na primeira gaveta de sua cômoda. Pelo que a sociedade sabia, ele vencera a primeira parte da aposta ao conseguir um beijo, e fracassara tremendamente na segunda parte.

É um livro com uma narrativa fluida e desfrutável, entretanto o lento processo da autora de tecer a personalidade de alguns dos personagens acabou pessoalmente me frustrando, percebam que é quanto à criação do personagem em si, não o desenvolvimento como obviamente seria o fluxo esperado. A trama em si é envolvente e as descobertas dos fatos, instigante, mas a falta de conclusão para conhecer os personagens, teve impacto na percepção do desenvolvimento dos mesmos, porém recomendo com analise por si e alcance conclusões próprias.


Aceito mais opiniões ^^

[FILMES] UM LUGAR SILENCIOSO

44447

Direção: John Krasinski
Data de Lançamento: 5 de Abril de 2018
Elenco: John Krasinski, Emily Blunt, Millicent Simmonds e Noah Jupe
Gênero: Drama/Thriller
Duração: 1h35min
Sinopse: Em uma fazenda nos Estados Unidos, uma família do Meio-Oeste é perseguida por uma entidade fantasmagórica assustadora. Para se protegerem, eles devem permanecer em silêncio absoluto, a qualquer custo, pois o perigo é ativado pela percepção do som.

 

Imagine um futuro onde você não pode fazer nenhum tipo de barulho, por menor que ele seja, estar atento o tempo todo a tudo o que ocorre ao seu redor, caminhar sempre pelos mesmos caminhos com os pés descalços em cima de uma areia branca porque se o menor dos ruídos for propagado você poderá morrer por uma besta que ninguém sabe ao certo o que é (e nem tiveram o tempo de descobrir)? Em um resumo bem compacto, essa é a sinopse de Um Lugar Silencioso, terceiro filme do diretor John Krasinski, que também atua na obra.

O filme se passa no ano distópico de 2020, onde pouco tempo após uma invasão alienígena a terra se encontra no seu estado de quase inabitação de qualquer ser vivo. Aqueles que sobreviveram e continuam a tentar sobreviver estão tendo que viver num silêncio quase que absoluto, pois qualquer barulhinho, um desses aliens, que são incrivelmente rápidos e com um ouvido super desenvolvido, ataca a qualquer coisa com uma violência extrema.

A obra foca inteira e apenas numa família, a família Abbott que tenta levar uma vida “normal” com seus filhos, mas os perigos são constantes e vem de todos os lados. A invasão ocorreu rápido demais e as mortes em massa também foram rápidas demais para que alguém conseguisse desenvolver uma teoria do que pudesse ter acontecido. Enquanto um dia passa após o outro, o patriarca tenta descobrir o que houve e entrar em contato com qualquer outro sobrevivente em outra parte do mundo, já que as pessoas que restaram vivem isoladas umas das outras, cada um com o seu sistema de sobrevivência.

A nota de 99% de aproveitamento no Rotten Tomatoes neste filme não é atoa. O roteiro bem amarrado e com poucos furos, juntando com as atuações impecáveis do filme o faz ele ser um dos melhores filmes de suspense/terror já lançados esse ano e que marcará a carreira do diretor Krasinski, que antes desse trabalho teve dois outros de sua autoria mas que não tiveram tanto reconhecimento da mídia.

Falando nas atuações, não poderia deixar passar em branco o show que é ver a Emily Blunt gigante na minha frente. Falar da atuação dela é como falar que o céu é azul: não há contradição no que diz respeito ao tamanho talento que ela tem. John Krasinski (Você deve lembrar dele de uma das maiores séries americanas, The Office), que também dirigiu o filme, também teve um ótimo desempenho apesar deste gênero ele já ter afirmado em entrevistas que não era fã desde pequeno. Além de ter que dirigir uma imensa atriz e sua mulher, Emily Blunt. Porém eu diria que o grande destaque desse filme foi a atuação das crianças. Você já deve ter visto o rostinho do Noah Jupe em um dos grandes sucessos de bilheteria do ano passado, Extraordinário, onde ele fez o papel do melhor amigo do Auggie Jack Will. Em Um Lugar Silencioso ele interpreta o assustado porém corajoso filho do meio da família. E junto com ele conhecemos a filha mais velha, que é surda, e é interpretada também por uma atriz surda, Millicent Simmonds, que deu um show de atuação. (Se quiser conhecer mais o trabalho da Millicent, recomendo que assista Wonderstruck, para esse trabalho ela foi indicada para inúmeras premiações como Melhor Jovem Atriz).

Em uma entrevista recente, John disse que queria apenas que uma atriz surda interpretasse a personagem, porque além da importância de representatividade, ele estaria trabalhando com uma pessoa que vive com essa questão diariamente e isso iria ajudá-lo a imergir ainda mais no mundo em que o filme se passa.

Um Lugar Silencioso estreia hoje, 5 de Abril em todos os cinemas do Brasil, e se mesmo tu tiver aquele medinho (que eu mesma tenho) de assistir esse tipo de gênero, não pense duas vezes antes de assisti-lo em uma sala de cinema, pois além do trabalho maravilhoso da equipe de trilha sonora que nos deixa sufocados junto com a família o filme inteirinho, ele nos traz importantíssimos efeitos sonoros para que nós possamos quase que sentir como é a sensação da personagem da Millicent, e isso faz a experiência ser completamente diferente, o que não aconteceria se estivéssemos assistindo por uma tela de computador. O filme é 95% mudo e todo esse trabalho sonoro com as atuações fazem o filme ser simplesmente incrível.

Confira o trailer do filme logo abaixo legendado: