[RESENHA] A CONTRAPARTIDA

Livro: A Contrapartida

Autor: Uranio Bonoldi

Editora: Valentina

Ano: 2019

Páginas: 334

Sinopse: Você se lembra das últimas escolhas importantes que fez? Como elas têm impactado em seu dia a dia? Você está no controle de sua vida? Você tem o genuíno poder de decisão em suas mãos? Se sua resposta for “sim”, será mesmo? E quando a influência que você transmite e recebe é fruto de manipulação? E quando as consequências de nossas escolhas fogem ao nosso controle?


Uma das principais características do gênero literário thriller é que ele sempre tem emoção e sempre terá algo que te prenderá na historia. O objetivo básico dele é manter a pessoa interessada no que esta sendo contado ou narrado, com momentos de ação e empolgantes que faz você querer devorar as folhas o mais rápido o possível, criando assim uma expectativa que terminemos logo ele e que descubramos que é o grande vilão da historia. Uma pena que com esse livro a minha unica expectativa era que ele acabasse logo.

Com seu lançamento nesse primeiro semestre de 2019, A Contra-partida, primeiro livro do escritor Uranio Bonoldi, centraliza seu foco em Tavinho e o escritor navega pelas fases de vida dele desde a adolescência ate a vida adulta.

Nosso primeiro contanto com nosso protagonista é quando, logo no inicio, o vemos desesperado tentando se livrar de dois corpos no meio de uma floresta numa noite chuvosa. Tavinho esta visivelmente nervoso e só quer acabar logo com aquilo para ir pra casa descansar. Hoje um cirurgião bem sucedido e renomado, ninguém imaginaria que Tavinho penava para poder passar na escola apesar de todo o seu esforço individual e de sua mãe, que havia contratado psicólogos e tutores para ajudar o filho, mas de nada adiantava pois o garoto não conseguia memorizar qualquer coisa que estudasse, e passava por maus bocados nas salas de aula com rigorosos professores.

A responsabilidade aumentava por conta de seu pai, que foi um professor muito respeitado, porém, sofreu um latrocínio quando Tavinho tinha apenas quatro anos. Tavinho não chegou a passar muito tempo com o seu pai, na verdade ele mal sabia o que havia acontecido com ele para falar a verdade, mas mesmo assim, o menino sentia em seus ombros o peso da responsabilidade de manter o legado do seu pai intacto, querendo sempre poder estar dando orgulho para ele e sua mãe.

Cansado de todas as suas tentativas de estudar falharem, um dia ele vai desabafar com Iaúna, uma índia que trabalha em sua casa desde que ele nasceu, e que ele a tem como amiga. Iaúna, querendo ajudar o pobre garoto a ir bem na escola, resolveu ajuda-lo de uma maneira que ela havia aprendido em sua tribo, com uma tradição que havia anos. Ela prepararia um elixir para o menino, e ao tomar, ele se tornaria inteligente e passaria a ir bem em tudo o que focasse. Dito e feito, após tomar o elixir ele passou a ir bem na escola e se antes era chamado de chacota, hoje ele era convidado por professores a participar de competições de matemática e xadrez, ganhando destaque sempre, e, graças a esse elixir que ele permaneceu a beber com a ajuda de Iaúna por anos e anos, que aos 26 anos ele se tornou um dos médicos mais promissores de sua área, e muito requisitado.

Porém, beber esse elixir não seria gratuito. Haviam ingredientes necessários para fazer a porção que apenas eram conseguidos com a morte de uma pessoa qualquer. E – cego por sua ganancia e vontade de dar orgulho aos seus pais, Tavinho mantem essa tradição por muito tempo, até que, enquanto ele no meio de pesquisas sobre o que de fato aconteceu com seu pai, ele descobre algo que mudará o rumo de sua vida para sempre.

O autor durante o livro e os capítulos alterna a fase de vida que o Tavinho esta, para dar contexto a algo que ele explicará em um próximo capítulo. Assim como temos capítulos centralizados na história da índia Iaúna, das histórias de sua tribo até sua vida hoje em São Paulo, e da mãe de Tavinho. Ele conseguiu conciliar bem as indas e vindas das passagens de tempo e faz com que o leitor não se perca e se pergunte a todo tempo o que esta acontecendo e com qual Tavinho estamos lidando. Isso da uma dinâmica boa na leitura, e por vezes compensa a escrita ainda muito crua. O inicio do livro é detalhista e cansativo, não consegue prender a atenção, entretanto, após algumas paginas já conseguimos pegar a velocidade e conseguimos nos encaixar na maneira que o autor escreve seu livro, porem, no tanto que ele acertou nas mudanças de fase da vida do protagonista, ele falhou muito em sua caracterização.

Uma ideia irreal de um garoto de 13 anos foi nos apresentada, com seus diálogos que jamais sairiam da boca de um adolescente (talvez nem de um adulto), demonstrando uma maturidade que sim, poderia ter sido explicada pela morte precoce de seu pai, mas não nos foi explicado o porque dessa maturidade tao cedo. A construção do diálogo pode afetar a leitura de quem estar e não se sentir cativado pelo garoto, que é o personagem principal e o personagem que devemos criar algum tipo de laço afetivo para que possamos ler o livro aproveitando-o. Infelizmente isso pra mim não aconteceu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s