O sol também é uma estrela

Título original: THE SUN IS ALSO A STAR

Direção: Ry Russo-Young

Elenco: Yara Shahidi; Charles Melton; Keong Sim; John Leguizamo…

Duração: 1hr 40min

Gênero: Drama, Romance

Produção: Alloy Entertaiment

Distribuição: Warner Bros.

Sinopse: Natasha (Yara Shahidi) é uma jovem extremamente pragmática, que apenas acredita em fatos explicados pela ciência e descarta por completo o destino. Em menos de 12 horas, a família de Natasha será deportada para a Jamaica, mas antes que isso aconteça ela vê Daniel (Charles Melton) e se apaixona subitamente, o que coloca todas as suas convicções em questão.

Estreia dia: 16 de maio de 2019


Para um escritor ter apenas dois livros escritos e ambos terem uma adaptação para o cinema indubitavelmente é uma dádiva, a Nicola Yoon uma romântica incurável, cética na crença de que o amor pode ser conhecido em todo e qualquer canto, e o universo trabalha a esse favor para que os amores aconteçam e se solidifiquem alcançou essa conquista. A adaptação de Tudo e todas as coisas estreou em 2017 e agora o segundo livro em 2019 considerado best-seller e mais vendido.

Natasha (Yara Shahidi) com o velho clichê de destino, é salva por Daniel (Charles Melton) de ser atropelada por um motorista, ele acredita em destino e como as coisas são conectadas por essas circunstâncias assim se predispõe a dissuadi-la de sua posição pragmática e descrente do amor, tendo em vista fazer ela se apaixonar por ele em um dia. Porém as circunstâncias não são favoráveis quando a família dela está com um processo de deportação em curso.

A sonoridade do filme se destaca nos primeiros minutos com músicas nacionalista de ambos os protagonistas transitando entre Black, rapper, coreano e japonês. O que traz mais convicção ao que está sendo elaborado tornando atento o telespectador auditivo, quando Tommy James com Crimson and Clover é tocado, os mais nostálgicos talvez se revirem em suas poltronas. A cenografia foi absorvida por camadas, dividindo as cenas com a fotografia diurna e noturna assim como os pontos turísticos da cidade, lembrando o quanto a Natasha ama Nova York, incita o sentimento nacionalista por uma das cidades mais bonitas do mundo, porém o filme transparece lentidão, como se a produção precisasse preencher tempo, talvez para as pessoas mais aceleradas isso torna tudo mais tedioso. Mas nada que um bom amante de romance trate como péssimo.

O roteiro levou bem ao pé da letra a ideia de adaptação e mudou bastante o contexto para os queridinhos de literatura e cinema, o que talvez acarrete em uma nota ruim para aqueles que esperavam uma adaptação mais próxima do livro, mas o longa segue a sua história curtinha com os seus ideais explícito tratando sobre racismo, destino, amor, ceticismo e singularidade.

O sol também é uma estrela, é o conto típico clichê que todo romancista ama, se fosse pra ser estritamente real, um documentário talvez fosse uma melhor escolha! Acreditar em destino e em como ele pode unir duas pessoas é o alvo dado pelo diretor ao telespectador. Você acredita que irá encontrar o amor da sua vida algum dia sem ao menos esperar? Se a resposta for sim, esse filme só irá te inspirar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s