Juntos até o fim!

Filme: Kursk – A última missão
Direção: Thomas Vinterberg
Elenco: Matthias Schoenarts; Léa Seydoux; Colin Firth; Peter Simoniachek; Max von Sydow…
Duração: 1hr 58min
Gênero: Histórico, Drama
Distribuição: Paris Filmes
Sinopse: Uma explosão naufraga o submarino Kursk no ano de 2000. Os tripulantes precisam sobreviver às águas geladas do Mar de Barents enquanto esperam por um resgate que pode não chegar por causa do descaso das autoridades.
Estreia dia: 09 de Janeiro de 2020


Um submarino russo, 118 tripulantes, 23 sobreviventes, um enredo de tirar o fôlego, Kursk conta a história de um marco dos acidentes marítimos. 15 de agosto de 2000, período de guerra fria, os estados unidos e a união soviética ainda se enfrentavam principalmente no meio náutico, nesse período a tecnologia naval se desenvolvia e os países utilizavam os submarinos principalmente para carga de mísseis e ogivas nucleares. O Kursk com dois imensos reatores que geravam energia para o submarino transportava a possibilidade de uma tragédia nuclear como já havia ocorrido em Chernobyl (1986) além de possíveis 24 mísseis de longo alcance, os especialistas dataram como a causa do acidente, uma frágil falha na contenção de um desses projéteis gerando uma primeira explosão e logo após uma segunda, matando 95 tripulantes.

A história retrata uma perspectiva mais humana o que com toda certeza faltou as autoridades russas, o Mikhail Kalekov (Matthias Schoenarts) o pai que jamais conhecerá o futuro de seus filhos, a amizade entre os companheiros de serviço e a Tanya Averina (Léa Seydoux) todas as mães solteiras que perderam seus maridos em combate, como o subtítulo que carrega, “juntos até o fim” é um ótimo lema para os personagens que compõem a trama. A fotografia é incrível, refinando os traços da época e suas mínimas características, assim como as tradicionais festas e músicas populares, historicamente, falar sobre os períodos entre guerras relembra o quão humanos somos e toda perda que carregamos conosco. Para os que amam um suspense, as cenas são fortes e carregadas de apreensão, emocionam e definem o sentimento de revolta ao qual a sociedade se dispôs, após a recusa por ajuda da união soviética para salvar o soldados de sua nação.

Kursk – A última missão conta os fatos históricos e culturais sem se tornar massivo e jornalístico, um daqueles filmes de guerra que entram no tópico de revisão.