Ameaça alienígena

Teorias conspiratórias sobre seres alienígenas que residem ou visitam a terra existem aos montes na ficção, sejam eles vindos a passeio e diversão como em:

  • Alien vs predador (2004)

Para serem estrelas do rock como em:

  • Contatos imediatos do terceiro grau

Ou simplesmente fazerem amigos:

  • ET: O extraterrestre

Assim como exterminaram a raça humana e tomarem a terra para si, além de como seus recursos naturais e belezas:

É o que Extinção, mais um filme da nossa amada Netflix, se baseia. Peter (Michael Peña, não, ele não só faz filme de comédia) se vê atormentado incessantemente por pesadelos recorrentes sobre uma invasão alienígena, pessoas sendo mortas e uma guerra pela posse de algo incerto para ele, assim sendo pressionado a procurar ajuda psiquiátrica pelas pessoas ao seu redor, o que se torna a maior surpresa é que durante uma noite fatídica, seus sonhos se tornam realidade mas precisamente para acordar-lo a descobrir quem ele é e a sua história.

O filme foca nas reviravoltas e flashbacks na memória do Peter, trazendo aquela sensação de surpresa para o telespectador, apesar disso não consegue prender completamente a atenção para a proposta do filme já que a mesma vive sendo desmembrada, o enredo tem uma ótima profundidade e contexto, indiferente a isso, falha. De qualquer forma vale a intenção, e se você espera um filme para se surpreender com as viradas, dirija sua curiosidade para encaixar as peças do longa e nos conte sobre o que achou.

A vida renasce

Um estudo descoberto em 2014, apontava que em pouco mais de três décadas há chances do Japão afundar, uma das ilhas vulcânicas japonesas em erupção, poderia gerar um tsunami de uma escala nunca antes vista causando a submersão de todo o Japão. Um estudo sem grandes comprovações de sua realização assim sendo não levado muito a sério pelos cientistas ao redor do globo, com ciência nesses fatos e baseado na obra Japan Sinks de Sakyo Komatsu publicada em 1973, o ano anime da Netflix estreou.

Leia mais »

Por que Parasyte é um anime tão popular e tão atual?

Anime: Parasyte Maxim – Kiseijuu
Número de episódios: 24
Estúdio: Madhouse

Você pode já ter visto ou ouvido falar, por indicação de amigos ou da própria plataforma de streaming ao qual ele se apresenta, com uma conjectura simples e canalizada a uma sobrevivência violenta, o anime conta a história de pequenos seres alienígenas que invadem a terra, sem memórias ou um propósito existencial, com a capacidade única de parasitar um ser humano e o controlar, sendo assim tornam-se pessoas, habitando o planeta com os rostos e habilidades daqueles que amamos, conhecemos e convivemos, a diferença sangrenta da questão é o canibalismo, com sede e fome, eles devoram os seres humanos, sendo conhecidos assim por monstros assassinos de sangue frio.

Então com esse enredo tão singelo e absurdo o que ele teria para passar? a figura muda quando as questões são implantadas: “Quem são os monstros?”, “Quem tem o poder de julgar quem?”, “A degradação ambiental é um problema consciente?”, “O crescimento populacional leva ao aquecimento global? Que leva a extinção humana?”.

Essas bases tão simples são lançadas a nossa consciência sutilmente diante de pequenas trocas de relacionamentos e sugestões, revelando além da monstruosidade desses alienígenas a nossa própria animosidade, somos os próprios parasitas do planeta? Estamos nos matando aos milhões com pouco ou nenhum propósito além da sobrevivência? Essas abordagens filosóficas pedem a contribuição da obra do Foucault (Vigiar e punir) que conta a criação da justiça e sua linguagem punitiva para por fim influenciar os sistemas judiciários que conhecemos.

Com temas atuais de Ecologia, ciência política e social além de filosofia moderna, o anime reflete os caminhos da humanidade e a concentração de problemas radicais que continuamos a carregar sem uma solução adequada,tudo isso sem tirar o interesse básico de sua criação, o entendimento. Classificado para maiores por suas cenas violentas com toda certeza tem muito a falar e questionar para a geração atual que tem como dever cuidar do planeta e de seus habitantes assim como da geração que virá.