[Resenha] Herdeiros de de Drácula

herdeiros_de_dracula_1506028107715668sk1506028107bLivro: Herdeiros de Drácula

Organizador: Richard Dalby

Ano: 2017

Editora: Harper Collins Brasil

Páginas: 520

Sinopse: Drácula, de Bram Stoker, é a mais famosa história de vampiro já escrita, embora não tenha sido a primeira a descrever a malignidade dos mortos-vivos — muito menos a última.
Em comemoração aos 120 anos de publicação de Drácula, esta antologia única reúne 25 contos raros escritos entre 1867 e 1940 por autores igualmente geniais, como Sir Arthur Conan Doyle e M.R. James.
Herdeiros de Drácula é um verdadeiro banquete para todos os aficionados por literatura fantástica e sobrenatural, um delicioso mergulho na história desses seres fascinantes e assustadores.

DSCN2937

O iconico vampiro, criado pelo britanico Bram Stoker vem sendo referencia de terror desde a primeira metade do século XX. Mas Stoker não foi o único autor a retratar a crueldade dos vampiros. Grandes autores da literatura mundial retrataram suas visões de como são os filhos da noite.

Será que os mortos ainda tem poder depois de serem deitados na terra? Será que nos governam, pelo poder dos mortos, dos terríveis tronos? Será que seus olhos fechados se tornam faróis ameaçadores e suas mãos se estedem para queimar nossos pés nos caminhos que marcaram? Ah, com certeza quando os mortos são entregues ao pó, o poder deles cede ao pó!

A antologia organizada por Richard Dalby, reúne 25 obras de grandes autores, com vampiros únicos, inesquecíveis e sanguinários a seu modo. O livro conta com obras de autores como M. R. James, Algernon Blackwood, William Gilbert, Anne Crawford e até o criador do maior detetive de todos os tempos: Sir Arthur Conan Doyle. As obras datam desde 1867, e são obras pouco conhecidas do público e verdadeiras obras primas.

A Experiência dessa leitura foi sem dúvidas muito enriquecedora, principalmente para quem tinha como referencial de vampiros os de Crepúsculo e House Of Night, ainda mais com uma edição tão especial e bem trabalhada pela Harper Collins.

DSCN2926

Dentre os contos da Antologia, foi uma tarefa dificil escolher aqueles meus favoritos, mas recomendo muito a leitura de:

  • Os Últimos senhores de Gardonal – William Gilbert (1867)
  • O Misterioso Ken – Julian Hawthorne (1888)
  • Vontade – Vicent O’Sullivan (1899)
  • O Poço das Lamentações (1927)
  • Princesa da Escuridão (1940)

 

Esse livro é para todos aqueles que amam histórias de terror, e todos aqueles que são fãs de vampiros. Sem dúvidas vocês não vão se decepicionar.

E o que vocês acham de ele estar na caixinha de natal que o blog vai sortiar? Conta para mim nos comentários!

 

Um Cheiro,

oie_transparent
Alê Ribeiro
Anúncios

[Resenha] Um Tom Mais Escuro Escuro de Magia

um_tom_mais_escuro_de_magia_1468000130529845sk1468000130bLivro: Um Tom Mais Escuro de Magia

Autora: Victoria Schwab

Editora: Record

Ano: 2016

Páginas: 381

Sinopse: Kell é um dos últimos Viajantes — magos com uma habilidade rara e cobiçada de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica. Existe a Londres Cinza, suja e enfadonha, sem magia alguma e com um rei louco — George III. A Londres Vermelha, onde vida e magia são reverenciadas, e onde Kell foi criado ao lado de Rhy Maresh, o boêmio herdeiro de um império próspero. A Londres Branca: um lugar onde se luta para controlar a magia, e onde a magia reage, drenando a cidade até os ossos. E era uma vez… a Londres Negra. Mas ninguém mais fala sobre ela. Oficialmente, Kell é o Viajante Vermelho, embaixador do império Maresh, encarregado das correspondências mensais entre a realeza de cada Londres. Extra-oficialmente, Kell é um contrabandista, atendendo pessoas dispostas a pagar por mínimos vislumbres de um mundo que nunca verão. É um hobby desafiador com consequências perigosas que Kell agora conhecerá de perto. Fugindo para a Londres Cinza, Kell esbarra com Delilah Bard, uma ladra com grandes aspirações. Primeiro ela o assalta, depois o salva de um inimigo mortal e finalmente obriga Kell a levá-la para outro mundo a fim de experimentar uma aventura de verdade. Magia perigosa está à solta e a traição espreita em cada esquina. Para salvar todos os mundos, Kell e Lila primeiro precisam permanecer vivos.

Vschwab (2)

Kell é um dos últimos Antari, magos com a habilidade de viajar entre as dimensões, através da ligação entre elas e suas respectivas Londres.

Cada dimensão possui uma quantidade diferente de magia, assim como governos diferentes, modo de agir, idomas e cores. A Londres Cinza é uma cidade onde pessoas e magia se distanciaram a bastante tempo, fazendo que para Kell e os habitantes das outras Londres, ela seja vista como a mais fraca, pois a muito tempo não existe um equilibrio entre as pessoas e  a magia.

Já a Londres Vermelha (a cidade natal do Kell), a magias convive em equeilibrio com os habitantes da cidade, sendo tratada com respeito e utilizada para ajudar no convivio e desenvolvimento da cidade. Ela corre na terra, nos rios e no coração dos moradores dessa dimensão.

A Londres Branca, por outro lado, é um lugar frio, onde as pessoas fazem de tudo para possuir maior quantidade de magia, mesmo que para isso seja preciso se multilar, usar amuletos e ate mesmo matar. E ai, onde após uma visita aos governantes da Londres Branca, onde o nosso Antari (e contrabandista nas horas vagas) recebe um encomenda: Levar um objeto para outra Londres. Algo simples, que ele já fez diversas vezes, se não fosse pelo fato desse objeto ser um pedaço de algo antigo e esquecido, um pedaço da Londres Preta.

Se o vermelho era a cor da magia em equilíbrio, da harmonia entre poder e a humanidade, o preto era a cor da magia desequilibrada, desordenada e sem limites.

Um lugar onde a magia ganhou vida e corrompeu os seus habitantes, consumindo cada um deles ate o fim de suas vidas e a muito tempo banido pelos outros mundos. Agora Kell precisa correr para levar essa pedra cheia de magia escura de volta para seu lugar, e lutar contra aqueles que querem possuir essa magia pura a todo custo e contando com a ajuda de Lilah Bard, uma ladra da Londres Cinza, com grandes aspirações de se tornar uma pirata, que depois de rouba-lo durante a fuga, ainda o obriga a leva-a em uma jornada onde o pior dos inimigos pode estar ao alcance da sua mão.

Prefiro morrer numa aventura a viver sem ter feito nada.

MANO DO CÉU! Eu to  chocado com esse livro! Deixa eu respirar fundo e vamos lá: Victoria Schwab constriu mundos fantásticos  com a maestria de quem vive em cada um deles todos os dias. Ela demonstra uma facilidade em não só criar, como desnvolver e dar vida a universo ficcional que poucos autores conseguem, de forma a cativar o leitor e proporcionar a ele cada uma das sensações de viver essa aventura. O livro possui  personagens fortes, bem construidos e com histórias de vida proprias que de certa forma ainda não chegam a interferir no enredo principal desviando seu foco.

É uma obra de fantasia como a muito tempo não se via, uma onde o romance e os ideias romanticos a cerca de um personagem não interferem na história, mudando seu foco e o transformando em um romance. Temos personagens protagonistas com problemas familiares, desvios de caráter eum enredo dinamico e envolvente na medida certa para fazer você perder o fôlego e não largar antes do final da série.

Vschwab (1)

Atualmente já temos dois livros públicados da série aqui no Brasil, e o terceiro com previsão para 2018. Leia também Melodia Feroz.

Um Cheiro e até a próxima!

[Resenha] F*ck Love – Louco Amor

fuck_love__louco_amor_1498760271679228sk1498760272bLivro: F*ck Love – Louco Amor

Autor (a): Tarryn Fisher

Editora: Faro Editorial

Ano: 2017

Páginas: 288

Sinopse: Helena Conway se apaixonou. Contra sua vontade. Perdidamente. Mas não sem motivo. Kit Isley é o oposto dela desencanado, espontâneo, alguém diferente de todos os homens que conheceu. Ele parece o seu complemento. Poderia ser tão perfeito… se Kit não fosse o namorado da sua melhor amiga. Helena deve desafiar seu coração, fazer a coisa certa e pensar nos outros. Mas ela não o faz…

Tentar se afastar da pessoa amada é como tentar se afogar. Você decide fugir da vida, pulando na água, mas vai contra a natureza não buscar o ar. Seu corpo clama por oxigênio sua mente insiste que você precisa de ar. Então você acaba subindo à superfície, arfando, incapaz de negar a si mesma essa necessidade básica de ar. De amor. De desejo ardente. Você pode pensar que já viu histórias parecidas, mas nunca tão genuínas como essa. Tarryn, a escritora apaixonada por personagens reais, heroínas imperfeitas, mais uma vez entrega algo forte, pulsante, que nos faz sofrer, mas também nos vicia. Depois dela, todas as outras histórias começam a parecer como contos de fadas.

Se você não quer se viciar, não leia a primeira página.

Convidamos a Ju do Blog Papeletas para falar com vocês sobre o livro “F*ck Love – Louco Amor” dos nossos parceiros da Faro Editorial.

Será que vale tudo no amor e na guerra? Até mesmo perder uma amizade de longos anos? Sabe quando você termina um livro e não sabe se gostou ou não?

Esse é o lado ruim de ser jovem. Você não faz ideia de todas as mudanças que estão por vir. E quando elas enfim chegam, não importa o quanto as pessoas o tenham avisado, você fica de fato surpreso.

Pois bem, esse foi o meu sentimento com Fuck Love. Ele despertou emoções um tanto contraditórias em mim. E em diversos momento me coloquei na pele de Helena e até mesmo Della, apesar do livro ser todo narrado por Helena. É impossível o leitor não se colocar na pele da melhor amiga também.

O que não pode faltar na bolsa da blogueira? A) Óculos de sol B) Câmera de Vlog C) Livro D) Todas as alternativas ————– Helena Conway se apaixonou. Contra sua vontade. Perdidamente. Mas não sem motivo.Kit Isley é o oposto dela desencanado, espontâneo, alguém diferente de todos os homens que conheceu. Ele parece o seu complemento. Poderia ser tão perfeito… se Kit não fosse o namorado da sua melhor amiga. Helena deve desafiar seu coração, fazer a coisa certa e pensar nos outros. Mas ela não o faz… Tentar se afastar da pessoa amada é como tentar se afogar. Você decide fugir da vida, pulando na água, mas vai contra a natureza não buscar o ar. Seu corpo clama por oxigênio sua mente insiste que você precisa de ar. Então você acaba subindo à superfície, arfando, incapaz de negar a si mesma essa necessidade básica de ar. De amor. De desejo ardente. Você pode pensar que já viu histórias parecidas, mas nunca tão genuínas como essa. www.outrogarotolendo.wordpress.com ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Quer divulgar com a gente? Entre em contato: outrogarotolendo@gmail.com #books #book #read #reading #reader #page #pages #paper #instagood #livro #livros #leitura #autor #bestoftheday #bookworm #readinglist #love #photooftheday #vidadeblogueiro #plot #blogger #blog #literatura #literate #stories #words #text #tumblr #tumblrboy #tumblrgirl

A post shared by 🦄 Alê Ribeiro 🌈 (@blogoutrogarotolendo) on

Então amores, Fuck Love vai nos mostrar a história de Helena, uma jovem contadora que acaba sendo uma amiga fura olho, quando se apaixona pelo namorado de sua melhor amiga, Della. Sua vida, era um tanto sem graça, antes de se apaixonar perdidamente por Kit. Ela estava acostumada a mesmice do seu relacionamento com Neil e sua vida era completamente ofuscada pelas vontades de sua melhor amiga. O envolvimento desse triangulo amoroso tem tudo para dar errado desde o início e as reviravoltas que a trama vai tomando nos leva a uma crescente gostosa e um pouco frustrantes. Juro que queria entrar na história e dá uns bons tapas nos personagens e principalmente na Helena. Que criatura viu.

Tenho medo é do que estamos nos tornando. Nosso relacionamento está lentamente ficando em segundo plano, e alguma outra coisa está crescendo e ganhando evidência. Costumávamos olhar uma para a outra e encontrar solidariedade mútua devido ao nosso entrosamento e familiaridade. Agora os nossos olhares são prescrutadores.

Tarryn, consegue entregar uma história bem escrita e envolvente, ela não deixa o romance ser o fator principal no livro, muito pelo contrário. Fuck love, é também um livro sobre descoberta, sobre paixões Não podemos esquecer de falar da edição desse livro. Umas das mais bonitas que já vi. O livro possui pequenos erros que passam despercebidos para alguns leitores (menos eu – hahaha).   Enfim vale a pena parar um dia e ler Fuck love, daqui a uns meses irei reler para mudar os sentimentos iniciais que os personagens provocaram.

[Resenha] Mister O – Ele é o herói mais desejado. Dar prazer é o seu poder.

mister_o_1505748102714702sk1505748102bLivro: Mister O – Ele é o herói mais desejado. Dar prazer é o seu poder.

Autor (a): Lauren Blakely

Editora: Faro Editorial

Ano: 2017

Páginas: 268

Sinopse: Nick Hammer tem a vida que todo cara sempre sonhou: dinheiro e mulheres lindas aos seus pés, que não esperam nada em troca além do melhor sexo de suas vidas. E tudo isso graças ao seu personagem, Mister Orgasmo, que saiu das páginas dos gibis para ganhar um programa na televisão. Agora Nick se tornou o mentor sexual de homens ao redor do mundo e o objeto de desejo de todas as mulheres. Para para Nick, e seu alter ego Mister O, a receita é simples: dar prazer, sempre!

Mas tudo isso pode estar em risco quando um pedido acontece. Harper, A irmã de seu melhor amigo, Spencer Holiday, também quer aprender as valiosas lições de Nick e Mister O. Harper é divertida, inteligente, linda e irresistivelmente sexy. E lutar contra o desejo de ter ela em sua cama será o pior pesadelo de Nick. Mister O vai conseguir “salvar” essa mocinha e ainda não ferrar a relação com o seu melhor amigo? Um romance divertido, leve, sexy e que vai arrancar suspiros dos leitores. Afinal, não dizem que o amor e a amizade andam lado a lado? Talvez eles até possam dormir na mesma cama.

 

Hey Migles!

Nick Hammer é o famoso cartinusta, responsável pelo incrível Mister O, um super herói com poderes capazes de salvar mulheres em apuros com a falta de orgasmos. E assim como seu personagem da ficção Nick é “especialista”, em proporcionar as mulheres seus mais incréveis orgasmos.

Pergunte-me quais as três coisas que mais amo fazer – a resposta está na ponta da língua: um ponto espetacular pro meu time de softbol, desenhar uma tirnha irada e, claro, proporcionar a uma mulher um gozo enlouquecedor.

Nick é também um dos solteiros mais cobiçados, ainda mais agora que seu melhor amigo Spencer acaba de se casar. Mas algo inesperado acontece quando a irmã de seu melhor amigo, a mulher a qual ele deseja em segredo, começa a mostrar interesse por ele e seu dom.

E entre trocas de mensagens sacanas e orgasmos multiplos um sentimento começa a surgir entre Harper e Nick, algo tão forte e intenso quanto as noites que eles passam juntos… e o medo do Nick sobre o que o Spencer pode fazer quando descobrir o que o Mister O vem fazendo com sua irmãzinha.

Mister O é a sequência de Big Rock, e mais um livro maravilhosamente escrito pela incrível Lauren Blakely. Equilibrando as doses certas de humor e erotismo, a Lauren faz com que a gente se apaixone pelo Nick, e ansei por experimentar todos os seus talentos.

Ela se aperta ao meu redor, com muita força, com bastante tesão. É bom demais.. Então grita; um som selvagem , grandioso (…)

Desde seu primeiro livro, ficou bem claro o potencial da Lauren de construir personagens intenso e apaixonantes. De desenvolver um romance Hot na medida certa. E de nos levar a loucura com seus personagens maravilhosos!

(Não vemos a hora de a Faro lançar no Brasil “Hard Wood” livro de Wyatt, irmão gêmeo do Nick.)

E mais uma vez a Faro faz um trabalho espetacular com a edição de Mister O. E merecem uma verdadeira salva de palmas para essa revisão, tradução e trabalho gráfico.

Se você ainda não leua nossa resenha de Big Rock, clique aqui.

Me segura aqui que não to lá muito bem não! Chegou hoje aqui no QG o livro "Mister O", novo livro da Lauren Blakeley. Nick Hammer nos promete muitas risadas e algo mais… Chorei e nao disse por onde. Brigadão Faro! Ah! A @faroeditorial anunciou hoje também a data da turnê "Mulheres Poderosas" aqui em Salvador. Anota no caderninho: 25/11 na Leitura do Shopping Bela Vista. O evento vai ser mediado pelas poderosas @meninadabahiaoblog, @_blogdtup, @digaileitoresblog e @andreajocys. Nos vemos lá?! →Resenhas e dicas de filmes livros e series acesse: www.outrogarotolendo.wordpresse.com →Parcerias e divulgações: outrogarotolendo@gmail.com ——————– #igliterario #instagram #meuslivros #leitores #estantedelivros #livro #livros #book #books #ler #leitura #bookstagram #booklover #booksofinstagram #amoler #skoob #instalivros #tumblr #tumblrboy #tumblrbook #blog #vidadeblogueiro #bookworm

A post shared by 🦄 Alê Ribeiro 🌈 (@blogoutrogarotolendo) on

É isso galera, um cheiro e até a próxima!

[RESENHA] Mais do que isso

mais_do_que_isso_1490714554588396sk1490714554bLivro: Mais do que isso

Autor: Patrick Ness

Editora: Novo Conceito

Ano: 2017

Paginas: 432

Sinopse:Um garoto se afoga, desesperado e sozinho em seus momentos finais. E morre. Então ele acorda. Nu, ferido e com muita sede, mas vivo. Como pode ser? Que lugar é este, tão estranho e deserto? Enquanto se esforça para compreender a lógica de seu pior pesadelo, o garoto ousa ter esperança. Poderia isto não ser o fim? Poderia haver mais desta vida, ou quem sabe da outra vida?

 

Com uma edição bem trabalhada, fonte permitindo leitura confortável, uma divisão em três portas – oops! partes (rs), o que foi interessante por serem momentos específicos da história e a capa que retrata bem a claridade buscada pela personagem em meio ao desconhecido, que diz ser “purificador e cinza” (p.18), eis Mais do que isso, do autor Patrick Ness, publicado aqui no Brasil pela Editora Novo Conceito. Que leitura!

Capturar

Será que isso é um sonho?” p.22

Você termina a leitura extasiado e como a personagem Seth: ser poder dizer o que é real.

Seth se afogou. Sensações… Observações… A descrição física pode ser aplicada a afetiva. Ele “acorda” morto (?), atordoado. Seria um “último sonho antes da morte”? Acorda sem saber quem é.

Lampejos de memória vem primeiramente através de sonhos. É assim que lembra o seu nome: Seth Wearing. Tais “lampejos de memórias” doem quando tristes e ruins… E algumas lembranças são tão boas que machucam. Ainda mais quando se está total e completamente sozinho.

“A dor daquilo. A dor da falta que sente de Gudmund é tanta que ele mal consegue suportá-la.” p.99

E o Seth, lembrando a vida, incidentes familiares – um pelo qual se sente responsável, pensa na morte em vida. E a solidão daquele lugar.

“A solidão. Nessa exaustão contínua, a solidão terrível desse lugar o engole, assim como as ondas nas quais se afogara.” p.134

Sem eletricidade, nada funciona. Casa antiga, na Inglaterra, mato alto ao redor… Andando, lojas abandonadas, carros… nada. No mercado, latas de comidas vencidas, mas algumas comíveis. Até que, em um impulso, “loop”: arruma tudo sem descanso e, depois, sai para correr.

“Só mais uma rua comprida, e chegará ao sopé da colina.” p.149

Uma van preta, EM MOVIMENTO, muda tudo! Bem como duas mãos que se colocam por trás dele, sobre a sua boca, quando ele grita “espere” para o motorista.

— Porta —

Seria sua mente buscando explicações? Peças pregadas pelo inferno? Onde ele está? Morreu, mão morreu? Teorias… Lembranças continuam. Necessidade de respostas – mas não mais tão sozinho (ou está?): Regina e Tomasz (reais?). Presídio.

Seth precisa… o leitor precisa.

“Eu me lembro.” p.273

E outra porta.

Tomasz também não gosta de não saber as coisas, e devoraria o livro buscando saber. É real? Qual a explicação?

“Se tudo isso é mesmo uma história da minha cabeça…” p.426

Necessário adentrar o caixão. Olhar. Conectar.

Olhares.

“Está pronto?”

“Estou pronto!”

 

Um abraço,

Carolina.

[Resenha] Os 12 Signos de Valentina

Eu sou a Louca dos signos mesmo!

os_12_signos_de_valentina_1495722556683009sk1495722557bLivro: Os 12 Signos de Valentina

Autor: Ray Tavares

Ano: 2017

Editora: Galera Record

Páginas: 392

Sinopse: Isadora é ariana e seu ex namorado pisciano… Inferno astral! Em busca da combinação astrológica perfeita, ela cria um blog para relatar suas experiências. Isadora descobriu da pior forma possível que o namorado a traíra. E com sua melhor amiga, ainda por cima! A estudante de jornalismo entra numa fossa sem fim. Sem nenhum estágio à vista, ela se afoga em filmes feitos para chorar, pizza e em sua mais nova obsessão: stalkear o perfil do ex namorado no Facebook. Até descobrir exatamente o que deu errado entre ela e Lucas: seus signos são incompatíveis. Basta encontrar um rapaz de libra e seu mundo entrará nos eixos novamente. Com a nova obsessão e a desculpa do trabalho final de jornalismo online, uma reportagem investigativa sob um pseudônimo, Isadora une o útil ao agradável e cria um blog para relatar a experiência: Os 12 signos de Valentina. Já que precisa encontrar o libriano perfeito, por que não aproveita e experimenta os outros signos do zodíaco para ter certeza mesmo?

É normal sempre que terminamos relacionamentos, procurarmos por válvulas de escape para a dor que sentimos dentro de nós. Uns começam a beber, outros a fazer tricô, mas a Isadora não. Isadora se mete de cabeça no trabalho da faculdade, que consiste em criar um blog sobre um tema de sua escolha e fazer uma pesquisa aprofundada sobre esse tema.

E seguindo os conselhos de sua prima, e dando abertura a sua mais recente paixão, a astrologia, Isa inicia o blog “Os 12 signos de Valentina”, onde ela pretende pesquisar  na pratica sobre o beijo dos 12 signos do zodíaco, e de quebra superar a traição do sue ex namorado

cf9deded-23eb-496d-bc77-cdba4f2d29fd

Sabe aqueles livros que te pegam sem a menor pretensão de serem o melhor livro do mês, e quando você se da conta, tu já está colocando a faca no pescoço dos seus amigos obrigando eles a lerem a qualquer custo? Foi tipo isso.

A Ray Tavares possui uma escrita leve, divertida e cativante, que faz com que você se identifique com a Isa durante todo o livro e não consiga largar antes do fim. E para mim que realmente sou a louca dos signos, o livro me ganhou graças ao processo de pesquisa que manteve os nativos dos signos como são, sem excessos de esteriótipos, deixando tudo mais verídico para o leitor poder comparar com  as pessoas da sua vida.

A Galera Record, nos deu uma das edições mais lindas desse ano, com um capricho e dedicação do começo ao fim do livro.

Sinceramente, espero ler mais livros da autora em breve, e de preferencia que a Isa esteja  neles.

giphy (1)

Um Cheiro e até a próxima!

[Resenha] Três Coroas Negras

tres_coroas_negras_1493838855672939sk1493838855bLivro: Três Coroas Negras

Autora: Kendare Blake

Editora: Globo Alt

Ano: 2017

Páginas: 304

Sinopse: Três herdeiras da coroa, cada uma com um poder mágico especial. Mirabella é uma elemental, capaz de produzir chamas e tempestades com um estalar de dedos. Katharine é uma envenenadora, com o poder de manipular os venenos mais mortais. E Arsinoe é uma naturalista, que tem a capacidade de fazer florescer a rosa mais vermelha e também controlar o mais feroz dos leões.

Mas para coroar-se rainha, não basta ter nascido na família real. Cada irmã deve lutar por esse posto, no que não é apenas um jogo de ganhar ou perder: é uma batalha de vida ou morte. Na noite em que completam dezesseis anos, a batalha começa.

19961488_1363211490461604_6364977868342332297_n

Três irmãs, nascidas do mesmo ventre, tem como destinos matar umas as outras para que apenas a que restar assuma o trono como Rainha.

Três rainhas sombrias
Num vale vêm ao mundo,
Pequenas doces trigêmeas
Nutrem um ódio profundo
Três irmãs sombrias
Lindas de se ver
Duas devem ser devoradas
E uma Rainha por ser

Durante anos, os Envenenadores estão no poder, por isso a Rainha Katherine gasta horas e mais horas de seu dia cercada de venenos se preparando para o Grave Noir de Beltane. Onde durante a Aceleração, ela deverá se deliciar com um banquete preparado com os venenos mais mortais do mundo.

Arsinoe treina seus talentos todos os dias. Mas infelizmente eles ainda não se desenvolveram o suficiente para a Aceleração que se aproxima. Se ao menos seu Familiar aparecesse e mostrasse a todos que ela é a um das Naturalistas mais fortes da Ilha….

Raios, trovões, tempestades. Tudo isso é muito fácil para Rainha Elemental Mirabella. Seu dom apareceu de forma tão natural como acordar de manhã. As sacerdotisas acreditam que ela irá assumir facilmente ao Trono Negro, e derrotará suas irmãs sem nem fazer muito esforço. Mas será que o emocional de Mira, tão turbulento como uma tempestade, está pronto para matar as irmãs ou o Templo deverá tomar suas providencias?

As Rainhas correm contra o tempo, o destino da Ilha está nas mão delas. Apenas uma poderá ficar viva. Duas devem morrer.

– Você tem escolhas. Você tem todas as escolhas do mundo.

Três Coroas Negras é um dos lançamentos da Globo Alt desse ano, e de longe uma fantasia incrível! Magia, ação, tramas politicas… tudo que pode fazer de um livro um grande sucesso. A escrita da Kendare  Blake já nossa conhecida por “Ana Vestida de Sangue” segue com a mesma fluidez e simplicidade, permitindo ao leitor cair de cabeça na história.

– Quero vingança – sussurra ela, seus dedos traçam listras sangrentas pelos braços de Natalia.

– E depois quero a minha Coroa.

Não sei se por eu estar muito ansioso pela próxima temporada de #GOT, mas em diversos momentos senti referencias e situações politicas/religiosas que poderiam muito bem ter sido escritas pelo Martin sem deixar a desejar em nada. O segundo livro “One Dark Throne” ainda não tem previsão de lançamento divulgada pela Globo Alt.

Recentemente a Verus Editora, anunciou que eles compraram os direitos da continuação de “Ana Vestida de Sangue”, “Girl of Nightmares”. Enquanto isso, o filme de Ana Vestida de Sangue segue em produção.

Um Cheiro e até a próxima!

[Resenha] Big Rock

big_rock_1492192347671208sk1492192347bLivro: Big Rock

Autor(a): Lauren Blakely

Editora: Faro Editorial

Ano: 2017

Páginas: 224

Sinopse: “A maioria dos homens não entendem as mulheres.”

Spencer Holiday sabe disso. E ele também sabe do que as mulheres gostam.

E não pense você que se trata só de mais um playboy conquistador. Tá, ok, ele é um playboy conquistador, mas ele não sacaneia as mulheres, apenas dá aquilo que elas querem, sem mentiras, sem criar falsas expectativas. “A vida é assim, sempre como uma troca, certo?”

Quer dizer, a vida ERA assim.

Agora que seu pai está envolvido na venda multimilionária dos negócios da família, ele tem de mudar. Spencer precisa largar sua vida de playboy e mulherengo e parecer um empresário de sucesso, recatado, de boa família, sem um passado – ou um presente – comprometedor… pelo menos durante esse processo.

Tentando agradar o futuro comprador da rede de joalherias da família, o antiquado sr. Offerman, ele fala demais e acaba se envolvendo numa confusão. E agora a sua sócia terá que fingir ser sua noiva, até que esse contrato seja assinado. O problema é que ele nunca olhou para Charlotte dessa maneira – e talvez por isso eles sejam os melhores amigos e sócios. Nunca tinha olhado… até agora.

 

Spencer Holidays é um dos maiores garanhões que você vai conhecer. E se você ainda tiver alguma duvida ele vai se sentir muito feliz em te provar isso. Ele esta acostumado a ter as mulheres que quer, quando quer, porque é claro, não tem como não resistir a ele.

Você não vai querer nos campos sobre um pônei, se puder escolher o maior e mais garboso dos garanhões.

Mas isso está prestes a mudar, quando para ajudar seu paina venda de sua joalheria para uma multinacional, ele precisa assumir o papel de homem sério e responsável, logo ele um dos maiores conquistadores da cidade, que ainda na faculdade criou um aplicativo de relacionamentos que hoje é sucesso de downloads, o homem que sempre estrelas as capas das revistas de fofocas sempre com mulheres diferentes.

Eu domino a arte de entender o que uma mulher quer… e dar à mulher o que ela quer. Meu conhecimento nessa área é enciclopédico. Tenho grande fluência na leitura da linguagem corporal feminina, dos sinais e gestos.

E que forma melhor de provar isso ao comprador do que anunciando que está noivo? E para encarnar o papel da noiva ele pede ajuda da sua sócia e melhor amiga Charlotte, que para escapar dos próprios problemas embarca com seu amigo nesse noivado inesperado durante uma semana.

O que ele não esperava, era que com toda essa encenação ele fosse acabar por notar sua amiga de uma outra forma…

Alguma coisa esta acontecendo. Alguma coisa estranha, completamente desconhecida.Meu coração está falando uma língua que eu não compreendo, enquanto tenta me arrastar para a Charlotte

E assim tem inicio um dos relacionamentos mais divertidos que já li nos últimos tempos.

DSCN2307

Você não vai querer ter um diamante minusculo no dedo, se puder ter um de três quilates. […]

Por quê? Porque os grandes são melhores. E proporcionam mais diversão.

Big Rock é o nosso primeiro livro em parceria com a Faro Editorial, e não poderia ter sido um livro melhor. Afinal, quem me conhecer sabe que eu sou o louco dos New Adults, e já fazia muito tempo que eu não me divertia tanto com um livro, como com esse.

Spencer é um personagem tão grande quanto o seu ego (em todos os sentidos), e nos prende em sua história do começo ao fim do livro, com sarcasmo, ousadia e muita sensualidade. Esse também é o primeiro da Lauren Blakely que eu leio, e supriu todas as minhas expectativas com uma narrativa leve, divertida e cativante, que nos apaixonar pelo Spencer desde o primeiro momento.

Um completo casanova. Cem por cento mulherengo. Livre para voar e sem a menor necessidade de uma gaiola.

Quando falamos de edição, a Faro Editorial nos presenteia com um livro bem trabalhado desde a capa, até a tradução, revisão e todo acabamento. Simplesmente não vejo a hora que eles lancem “Mister O”, segundo livro da “série”.

Esse é o livro perfeito para as férias que estão chegando: Leve, ousado, divertido e que com certeza vai te garantir boas risadas do começo ao fim.

Um cheiro e até a próxima!

Continuar lendo “[Resenha] Big Rock”

[Resenha] Um Acordo de Cavalheiros

Vocês sabem que eu não sou fã de romance de época. E se um romance de época foi para mim  o melhor livro do ano, é por que ele com certeza é muito bom!!

um_acordo_de_cavalheiros_1494016665677677sk1494016665bLivro: Um Acordo de Cavalheiros

Autora: Lucy Vargas

Editora: Bertrand Brasil

Ano: 2017

Páginas: 350

Sinopse: Tristan Thorne, o Conde de Wintry, não é um homem para brincadeiras. Com uma vida de segredos, amado e odiado na sociedade, ele não é o parceiro ideal para uma dama. Dorothy Miller não sabe o que há por trás de suas motivações, apenas que ele é bastante intenso. Os jornais dizem que ele bebe demais, joga demais e ama escandalosamente. E até mata. Como uma dama determinada a ser dona do próprio destino como Dorothy Miller acaba em um acordo com um homem como Lorde Wintry? Você teria coragem de guardar um segredo com o maior terror dos salões londrinos? Lembre-se: Nunca faça acordos com ele, pois o conde sempre volta para cobrar.

Dorothy Miller não consegue acreditar, que mesmo com todo o vinho do mundo, elá um dia iria parar na cama do Conde de Wintry. Logo ela, uma dama que mesmo após tantas temporadas ainda buscava por um pretendente a altura de sua reputação exemplar, iria se entregar ao Lord Demoniaco.

Thristan Thorne é o completo oposto de Dot (pelo menos é o que dizem os boatos), um libertino de primeira linha, destruidor de corações e reputações por onde quer que ele passe, ficou completamente encantado com dama que não resistiu as suas habilidades orais e desmaiou em seus braços. E assim começa um jogo de gato e rato entre a dama com uma das melhores reputações de Londres e um dos lords mais depravados da  cidade.

Seria um acordo de cavalheiros a solução para o problema dos dois?

– Um caso. Sexo consensual e prazeroso por mais de uma noite. Eu espero que seja por muitas noites, mas não quero que apague outra vez. Temos que chegar até o final . Gostei muito de lhe proporcionar prazer, Dot, mas um bom sexo é feito de reciprocidade e muito prazer compartilhado.

Lembre-se: Nunca faça acordos com ele, pois o conde sempre volta para cobrar.

– Tão inocente e tão canalha… – Ele balançou a cabeça para ela, claramente sem acreditar, então estendeu a mão. – Temos um acordo de cavalheiros ou não?

Eu não possuo o habito de ler romances de época, conheço muitos, li poucos, mas nunca me diverti tanto com uma leitura do gênero como dessa vez. Lucy vargas é uma das grandes promessas da literatura. Por várias vezes durante a leitura me peguei pensando: “Seria a Lucy a Julia Quinn brasileira?”, e de todo coração eu espero que sim.

Diferente dos outros livros do gênero que eu já li, “Um Acordo de Cavalheiros” nos traz uma protagonista de época diferente das outras, e diante da sua época bastante empoderada. O livro tem uma escrita muito leve fluída, que garante ao leitor cenas muito intensas, sejam elas de comedia, erotismo, romance ou drama.

DSCN2212.JPG

 

Com personagens humanos em seus pensamentos e sensações, Lucy Vargas presenteia os leitores com um romance acima da média, em um gênero característico de livros clichês e de formulas repetitivas, com um grande destaque para a protagonista consciente de sua sexualidade e suas vontades, e um protagonista que por mais devasso e libertino, sabe como tratar e respeitar uma mulher.

Você é uma bela de uma vigarista. Deve ser por isso que a quero tanto

“Um Acordo de Cavalheiros” é um prato cheio para as fãs de romance de época se deliciarem do começo ao fim, e não se arrependerem de se entregar ao Tristan Thorne.

Nos próximos dias 02, 08 e 09 de Julho, a autora irá sair em turnê por três cidades junto com a editora, apresentando o “Chá da Record”, um evento criado para os fãs de romances de época conhecerem os lançamentos da editora e participarem da sessão de autógrafos com a autora:

02/07 – http://bit.ly/ChaDeEpoca2017Rio
08/07 – http://bit.ly/ChaDeEpoca2017Salvador
09/07 – http://bit.ly/ChaDeEpoca2017SP

19260479_1593412030669522_2771903584737121052_n

Um cheiro e até a próxima!

[Resenha] Sociedade J. M. Barrie

sociedade_j_m_barrie_1489760137663529sk1489760137bLivro: Sociedade J. M. Barrie

Autor (a): Barbara J. Zitwer 

Editora: Novo Conceito

Ano: 2017

Páginas: 288

Sinopse: Após passar por altos e baixos na vida, Joey ­ finalmente tem uma grande oportunidade: a empresa de arquitetura onde trabalha decidiu mandá-la para Inglaterra para supervisionar a restauração de uma antiga casa. A Stanway House é o lugar onde J. M. Barrie teria escrito Peter Pan, o livro favorito de Joey. Entretanto, a tarefa se mostra mais difícil do que ela imaginava. Até que um dia, enquanto corria pelo parque, Joey conhece um grupo de alegres octogenárias. Elas são membros da Sociedade de Natação de Senhoras J.M. Barrie. O desafio delas é nadar nas águas geladas do lago. A cada dia de Natal, desde 1864, os membros da Sociedade fazem uma competição ao ar livre. J.M. Barrie era o patrono e deu aos participantes um troféu, agora conhecido como Troféu Peter Pan. Essa sociedade, adorável e divertida, transforma a vida de Joey, e marca o início de uma amizade que a mudará de maneira inesperada. Encontrar o amor é muitas vezes apenas um mergulho em nós mesmos.

Desculpem o atraso. Digerir o prato nacional da Escócia feito pelo Ian demandou tempo… Se quiserem a receita, está nas páginas 146-7. A Joey torceu o nariz mas, quando na degustação, diferia da leitura dos ingrediente.  😉

Joey trabalha na Apex Group há sete anos.

“…sua estratégia profissional – ser melhor que qualquer outra pessoa e, quem sabe, alguém notaria isso – começava a parecer equivocada.” p.13

Até que um imprevisto faz com que apresente o projeto de Stanway, e sua dedicação, bem como o amor à história do Peter Pan (a propriedade foi a casa na qual J. M. Barrie passava as férias, onde se inspirou e conviveu com a família Llwelyn Davies) fazem não apenas com que o projeto seja aprovado pela empresa britânica, como que ela seja a responsável por tocá-lo adiante.

WOW!

Propriedade (142):

– capela, hall, antigo refeitório onde os monges faziam refeições, dezesseis quartos, doze banheiros, biblioteca, seis salas semiprivadas, sala de refeições, enorme cozinha, lavanderia e outros doze cômodos que serviram a vários propósitos ao longo dos séculos;

– estábulo;

– edifício de pedra para guardar 1/10 da colheita doado para a igreja;

– chalés de hóspedes;

– dormitório de pedra onde os monges de Tewkesbury Abbey dormiam.

703557900-stanway-stone-house-manor-row

Um grande trabalho; uma grande oportunidade de explorar ao máximo seu potencial e se destacar, certamente! Para a “intimidação inicial” da Joey o ex dela que trabalha na empresa (bom, sem detalhes deste, não é mesmo?!?…) ficou presente durante a apresentação que deu a ela a oportunidade. (E com “sorrisinho”! Aff!)

Esse é o pontapé inicial. O motivo da viagem da Joey e da sua cachorrinha Tink – Sim, Tink! – de Nova York para Cotswolds. Seu mundo amplia… e o foco principal parece alterado. Ela conhece “as garotas perdidas”: Aggie, Viv, Gala, Meg e Lilia – garotas de aproximadamente 80 anos.

“Se fechar os olhos e for uma pessoa de sorte”, disse o nosso amado senhor Barrie, “deve ver às vezes um lago sem forma, de incríveis cores claras, suspenso na escuridão; então, se olhar bem, o lago começará a ter forma, e as cores ficarão tão vivas que, se olhar bem de novo, devem estar pegando fogo.” Tenho certeza de que falava do nosso lago.p.267

Você mergulharia em um lago congelado?… Se tiver tal “coragem”, após o primeiro impacto térmico (aprendi), que será excruciante, o euforismo será revigorante! Mas não ultrapasse os quinze minutos, mais ou menos, ou pode ter hipotermia. Segredo: dosagem.

Cinco mulheres experientes, corajosas, garotas perdidas… Que nunca deixaram a amizade esvanecer. Sorte?!? NÃO!

“Isso não tem nada a ver com sorte, querida. Decidimos ser amigas e continuar amigas, na alegria e na tristeza.” p.81.

Um tipo cada vez mais raro de amizade, não? Empecilhos não fazem desistir. Eram garotas quando formaram tal laço. Porque o trocadilho com os de Barrie?!…

“Talvez para você, Joey, seja difícil de acreditar, mas cada uma de n´s esteve perdida. Algumas durante meses; algumas durante anos.” p.266.

A briga com a Sarah, sua amiga/irmã de infância que mora há anos na Inglaterra (casada, 4 filhos, com quem tinha perdido contato também enquanto trabalhava e se relacionava “em segredo” com o  Alex), a abalou e Aggie conversou com ela. A “culpa” pela mudança não é do filho dela, Henry, marido da Sarah, mas da criação que ele teve (cuidadores, colégios internos, família tradicional…). Sim, Aggie é sogra da Sarah… Parece que está tudo “em família”? É uma cidade pequena… (Mesmo que morem em Londres.) rs.

A viagem a trabalho possibilitaria o reencontro das amigas, mas as diferenças ocorridas como tempo causam descompassos e estranhamentos. Sim, trabalho! Mas a vida não é apenas isso…

Carol, é sobre a reforma de Stanway, garotas perdidas, amizade ou o quê?!?…

Acalmem-se que nem falei do responsável pela propriedade e genro da Lilia, pai da Lily (adolescente que quer ser atriz, morar em Nova York…rs), o Ian McCormack!

Vida. Escolhas. Perdas e reencontros. A sociedade de natação J. M. Barrie, laços fortes que não podem ser desfeitos com brigas, rompantes, tristezas, discordâncias, diferenças, tempo. Vida compartilhada… apoio… chocolate especial (Chocolate Branco Quente Russo) ou whisky, ou torradas, ou chá… Estar, ser, poder contar. Ter uma Terra do Nunca.

“A liberdade pode ser solitária.” p.135.

Criar laços… Cativar… Ser cativado.

Amigo disse que não era sobre o Peter apesar do Barrie… Não é. É. Pode ser. Tudo muda consoante o olhar. Você decide percorrer a jornada e regressa diferente de quando partiu. Poderia ter decidido não regressar…

Uma língua presa pode transformar “my friend” em “my fwendy” e ser homenageada eternamente, tornando-se Wendy…

Como não embarcar?… Emocionar… Convido-os!

 

Um abraço, Carolina.