[Resenha Estrangeira] Cream of the Crop

cream of the crop capaLivro: Cream of the Crop (Hudson Valley #2)
Autora: Alice Clayton
Ano: 2016
Editora: Gallery Books
Páginas: 336
Sinopse: A garota sensação de Manhattan, Natalie Grayson, tem tudo: ela é uma executiva quente de uma empresa líder de publicidade, conhecida por toda a indústria por suas campanhas desafiantes e nervosas.Ela tem um grande círculo de amigos, 
uma família que a ama muito, e seu cartão de dança está sempre cheio com solteiros bonitos.
O que mais uma moderna garota da cidade poderia desejar? A resposta, claro, é... Queijo.
A parte favorita de Natalie, a cada semana, é gastar todo sábado de manhã na Union Square Farmer’s Market, onde ela se entrega ao seu amor sobre todas as coisas com creme triplo.
Seu estande favorito também satisfaz o seu amor por todas as coisas bonitas. Oscar Mendoza, proprietário do Bailey Falls Creamery e fornecedor dos melhores queijos artesanais que Hudson Valley tem para oferecer, é alto, sombrio, misterioso e um pouco distraído.
Ou assim ela pensa. Mas isso não impede Natalie de fantasiar sobre o tamanho da sua, aham, leiteira. 
O romance está produzindo, paixão está queimando, e algo incrível está subindo para o topo. Poderia ser... Amor?

Vamos de Alice Clayton hoje porque necessito dessa série aqui!!!

Cream of the Crop é um hot engraçado, sobre duas pessoas que se envolvem sem compromissos e se sentem confortáveis em levar o tempo delas em uma relação e se isso ainda contenha muitas sessões de sexo, melhor ainda, um orgasmo é bom, ainda mais intenso se compartilhado.

Natalie Grayson é um sonho de mulher, uma inspiração – minha então, nem se se fala – livre, independente e segura de si, o seu número 48 não reprimem sua autoestima, ser uma plus size não lhe incomoda como outrora, muito pelo contrário, é uma proporção vasta e muito bem aproveitada. Ninguém preenche um jeans como ela e ela sabe disso, a garota de negócios e socialite sabe como usar o seu talento e charme, trabalho não necessariamente precisa estar isolado do prazer.

“Eu preciso voltar ao celeiro para fazer o almoço.”
“Ótimo! Estou morrendo de fome!” Eu anunciei, puxando para baixo a minha gola, ansiosa para varrer essa coisa toda sob o jipe.
“Um almoço que Oscar está participando.”
“Eu ainda estou cheia com o café da manhã.” Subi a gola alta da blusa para cima. 

Oscar Mendonza é o leiteiro e sonho quente de garoto homem, ele é todo homem da fazenda, com seu cabelo mais longo e sua personalidade calma, o seu potencial está em toda a sua altura magnífica e o jeito enigmático e calado que dá ganas de saber mais a seu respeito – muito, muitíssimo mais.

“Então, aqui está a coisa, Oscar. Posso te chamar de Oscar?”
“Meu nome é Oscar.” ele disse, soando um pouco divertido. 

Sem delongas os dois se encontram no prazer um do outro, Natalie não é uma mulher de inibições, Oscar não é falador, mas sim um homem de ações, surpreendendo uma Natalie beligerante quanto as capacidades dw flertar dele, a melhor surpresa que ela poderia ter – e nem estou falando da fartura em todos os sentidos do rapaz. Oscar é simples, em contraposição com Natalie, uma mulher da selva de asfalto e botas Prada, que sabe fazer as pessoas comerem em sua mão – principalmente seus parceiros sexuais.

Eu sinto falta de sua boca
Sinto falta do seu gosto
Traga a sua grande vírgula bunda grande de volta para cá para que eu possa mordê-la

Alice Clayton sutilmente faz uma conexão entre séries, Mia da série Redhead faz sua aparição logo no primeiro livro, como uma celebridade de L.A. e sua amiga e chef Roxie Callahan, mas a conexão real foi ainda mais marcante nesse livro com a série Cocktail – lançada nacionalmente como série Wallbanger – as três amigas loucas Caroline, Sophia e Mimi, são em essência, Roxie, Natalie e Clara, respectivamente, as personalidades se encontram tão bem que não há como não desejar que a Alice criasse enredos voltados para a Sophia e a Mimi também!


Sabe um sonho? Ser a Natalie!

Anúncios

[Resenha Estrangeira] Nuts

nuts capaLivro: Nuts (Hudson Valley #1)
Autora: Alice Clayton
Ano: 2016
Editora: Gallery Books
Páginas: 320
Sinopse: Roxie Callahan é a chef particular de algumas das mais ricas e mais sórdidas esposas contadoras de calorias de Hollywood. Porém, após um desastre com laticínios, sua carreira cuidadosamente trabalhada foi por água abaixo, e ela encontra-se agora de volta para sua casa no interior de Nova York, 
resgatando sua mãe hippie e tomando conta do restaurante da família.
Quando o lindo fazendeiro local, Leo Maxwell, oferece-lhe um monte encantador de nozes orgânicas, Roxie se pergunta se um verão de volta em casa é realmente uma ideia tão ruim, afinal. Leo está fortemente envolvido no movimento de comida sustentável, e ele gosta de tomar seu tempo lentamente. 
Em todas as coisas. Roxie está determinada a voltar para a costa oeste assim que o verão terminar, mas a atração por preguiçosos vaga-lumes e seu próprio Almanzo Wilder, será suficiente para mantê-la bem em casa?
Salgado. Picante. Doce. Nozes? Vá em frente, pegue um punhado.

Continuar lendo “[Resenha Estrangeira] Nuts”

[Variedades] A Matter of Life and Death

Feliz Dia dos Namorados para TODOS! (está atrasado, mas tá valendo)

Hoje eu trago uma dica para vocês desfrutarem e o melhor, é acessível, afinal é online e isso é ainda mais viciante, A Matter of Life and Death tem o formato de uma web comic, se você ainda não leu, leia!

Snipster tem uma narrativa brilhante, com um tom sedutor e personagens envolventes em uma trama digna de amor incondicional, agora só existem dois períodos na minha vida: S.A., Sem AMOLAD, o período chato, sem brilho e emoção, de quando ainda não conhecia a comic e C.A., o com AMOLAD, o melhor período de sempre, em que um dia sem checar as atualizações da comic é só mais um dia e nada mais.

AMOLAD
Ah, como sou viciada em shippar!

A trama principal envolve os deuses Vida e Morte (por isso o nome, dãã) inseridos em uma relação tumultuosa, mas com um pouco de afeto inegável, suas “missões” como deuses (não dá para colocar ‘vida’ aqui) atribui uma distância de filosofias entre eles, ao que se sabe, apesar de haver um mal entendido de uma das partes, entretanto, assim com “os opostos se atraem”, Vida e Morte estão juntos da balança do universo e não podem ser cortados um do outro.

No desenrolar e até o presente momento foram apresentados outros deuses: o Conhecimento, o Música, a Medicina (minha rainha!) o Angústia, a Vaidade, a Amor, a Lady Sorte (e seu companheiro de estimação, o Infortúnio), houve também menção do Tempo, só uma menção mesmo e por último somos agraciados com o Loucura, que trava uma relação com o Conhecimento, afinal alguns desses andam de mãos dadas – favor reparar na figuratividade proposital dessa colocação.

No conto o universo é dividido em três:

  • Ithis – O Reino da Terra de Cima, nele vivem os Deuses e servos destes, sendo governado pelo Grão-Senhor Criador Ithis
  • Terra e o Universo físico – O Reino Mortal (onde nós mortais iríamos viver nesse universo, simples assim)
  • Nim – O Reino da Terra de Baixo, nesse vivem os Pulgões (criaturas corrompidas, banidas), quem governa é o Grão-Senhor Destruidor Nim
AMOLAD
Notem a diferença de alturas entre Morte e Vida!

Snipster além de fantástica, é atenciosa, interage com os seus leitores, não somente por livestreams, fazendo bônus para comemoração de marcos na trajetória da comic, como o Dia dos Namorados, aumento no número de inscritos. Ainda como bônus Snipster pensa em trilhas sonoras estratégicas para alguns episódios (enriquecendo minhas playlists) e realiza Q&A para seus leitores, tirando dúvidas de uma forma inusitada – geralmente desenhando – e o resultado é de matar.

Em meio a sua criação, a autora ainda nos brinda com algumas reflexões sobre ações e o que nos cerca, no primeiro caso como vemos uma relação homo afetiva e como ela é realmente, já neste último são algumas curtas passagens, que ironiza de forma engraçada e inteligente os BL’s, Yaois que consumimos com certa frequência, o resultado? Uma obra impagável que pode deixar o seu dia e o seu humor mais leve, só dê a chance, depois de AMOLAD nada será monótono como antes.

Uma história banhada em mistério, quem conhece sabe que muita coisa está para acontecer, resultante de que há muito já aconteceu (~dando uma de paradoxal~), ganhando profundida e difundindo fatos. Também foge do clichê de muitos Yaois, ao trocar a visão usual do uke (passivo) e do seme (ativo), em que poderia se definir quem eram quem com análise da cor do cabelo, ou do que corava mais, então veio AMOLAD e tudo o que se sabe é que esse casal é O casal, mesmo não sendo exatamente caracterizado como um Yaoi e sim, um Shounen-Ai e só para constar, até o momento dessa postagem, a comic não é para +18, pode vir a ser futuramente, mas por enquanto não é.

Para acessar, acompanhar o trabalho, é só acessar no Tapastic, clicando em: A Matter of Life and Death (ou copiando esse link: https://tapastic.com/series/A-Matter-of-Life-and-Death)


Por hoje é TUDO (AMOLAD é tudo mesmo) isso! 

[Dica de Leitura] Over The Rainbow – um livro de contos de fadxs

 

Livro: Over the Rainbow
OVER_THE_RAINBOW_1461780115581186SK1461780115B
Autores: Milly Lacombe, Renato Plotegher Jr., Eduardo Bressanim, Maicon Santini, Lorelay Fox

Ano: 2016

Editora: Planeta

Páginas: 224

Sinopse:E se a Cinderela se apaixonasse por uma garota, e não por um príncipe encantado? Ou se os irmãos João e Maria, homossexuais assumidos, enfrentassem a ira de uma madrasta religiosa que só pensa em curá-los? Ou, ainda, se a Branca de Neve, abandonada numa cidade bem distante de sua terra natal, fosse acolhida por... sete travestis?

Pois pare de imaginar se os contos de fadas fossem revisitados e recebessem uma roupagem LBGTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). Abra este livro e confira as clássicas histórias da infância de milhões de pessoas contadas sob a ótica de cinco autores que fazem parte desse universo, representado pelas cores do arco-íris. Ou melhor, contos de fadxs, como reza a nova norma de gêneros.

 

 

E se a Cinderela se apaixonasse por uma das filhas de sua madrasta e não pelo príncipe? E se João e Maria fossem gays e ao invés de lidar com uma bruxa que quer devora-los, tivessem que conviver com uma madrasta evangélica que extremista? E se no lugar dos sete anões a Branca de Neve fosse resgatada por sete travestis?

Over the Rainbow é um livro de contos, iniciativa da editora Planeta que reuniu 5 youtubers e personalidades do meio LGBT para reescrever contos clássicos infantis sob a ótica homossexual. O livro trás através da fantasia e ficção temas relevantes para a comunidade LGBT, de uma forma que chama a atenção de jovens e adultos.

Cada um dos autores possui uma forma muito própria de escrita, tornado a avaliação um pouco mais complicada, mas com certeza os contos Cinderela (Milly Lacombe), A Bela e a Fera (Eduardo Bressanim) e Branca de Neve (Lorelay Fox) são os meus favoritos no livro, pelos temas abordados e por terem sido melhor construídos em relação aos outros.

Esse é o tipo de livro que eu recomendaria a leitura para pais e mães de homossexuais, para professores e todos aqueles que convivem com jovens que estão no período de descoberta e aceitação dos seus sentimentos.

A Edição está espetacular, com um show de revisão e diagramação, e um capricho único noc detalhes. Eu costaria que alguns dos contos se desenvolvessem a ponto de se tornarem livros solos.

13267873_968498243266266_6469854301408234121_n

 

Um cheiro e até a próxima!