[Resenha] Angus: O Primeiro Guerreiro

 

angus__o_primeiro_guerreiro_1485862686649842sk1485862686bLivro: Angus - O Primeiro Guerreiro

Autor: Orlando Paes Filho

Editora: Novo Conceito

Ano: 2017

Sinopse: Bretanha, ano de Nosso Senhor de 863. 
Uma invasão dos homens do norte arrasa a Ilha da 
Bretanha.
Cidades e monastérios são deitados ao chão. 
Os invasores fazem frente aos maiores reis da Bretanha, tudo se torna árido 
pela devastação. A morte se espalha por toda parte.
Mas há um guerreiro de nome Angus MacLachlan que não parece tombar diante 
dos ataques daneses. Ele não se curva aos dominadores nórdicos. 
Parece abençoado, luminoso, assim como luminosa é sua espada a espalhar 
cadáveres dos invasores.
Ele liberta os cativos e propõe uma nova resistência. Unifica reis. 
Um oponente terrível contra a invasão, que tenta destruir a Bretanha e 
seus reinos para sempre

Angus é filho de um “Jarl” nórdico e um Cristã, o jovem de 16 anos sonha em ser um Guerreiro. Mas não um guerreiro comum, um guerreiro de verdade. Para isso ele se dedica de corpo e alma em sua primeira missão, rumo a Terra dos Anglos do Leste.

Essa missão foi convocada por Ivan Sem-Osso, um homem que se confunde com seu próprio desejo de vingança pela morte de seu pai Ragnar, e deseja fazer jorrar o sangue de todos os cristãos, dando inicio a um massacre ao qual Angus (Criado nos costumes da religião viking e do cristianismo), nunca havia sonhado. Após cometer seu primeiro assassinato na mesma batalha perder seu e pai e seu melhor amigo, Angus foge ainda ferido, deixando para trás toda a crueldade comandada por Ivan.

A vida de Angus muda por completo, quando ele encontra em seu caminho o monge Nennius, que cuida de seu corpo enquanto ensina sua alma um novo caminho. O Caminho das Sete Virtudes. Durante anos, ele treinou e se dedicou até estar pronto de corpo e alma, e após se converter de vez ao cristianismo, ele retorna em busca de justiça.

Angus é um livro sobre o qual eu já ouço falar a um certo tempo, e sempre me foi muito bem recomendado. Quando recebi a edição da Novo Conceito, foi uma feliz surpresa pois finalmente poderia conhecer essa história.

Angus é uma ficção com grandes embasamento históricos, e muito bem construída. Um daqueles livros que prendem o leitor o cativam o transportam diretamente para o ano de 863.

Bretanha, ano de Nosso Senhor de 863. Uma invasão dos homens do norte arrasa a Ilha da Bretanha. Cidades e monastérios são deitados ao chão. Os invasores fazem frente aos maiores reis da Bretanha, tudo se torna árido pela devastação. A morte se espalha por toda parte. Mas há um guerreiro de nome Angus MacLachlan que não parece tombar diante dos ataques daneses. Ele não se curva aos dominadores nórdicos. Parece abençoado, luminoso, assim como luminosa é sua espada a espalhar cadáveres dos invasores. Ele liberta os cativos e propõe uma nova resistência. Unifica reis. Um oponente terrível contra a invasão, que tenta destruir a Bretanha e seus reinos para sempre. ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ www.outrogarotolendo.wordpress.com ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Quer divulgar com a gente? Entre em contato: outrogarotolendo@gmail.com #like #like4like #TFLers #liker #likes #l4l #likes4likes #photooftheday #love #likeforlike #likesforlikes #liketeam #likeback #likebackteam #instagood #likeall #likealways #liking

A post shared by Alê Ribeiro Outro Garoto Lendo (@blogoutrogarotolendo) on

A edição merece um destaque especial, com diagramação e edição primorosamente trabalhados, e ilustrações espetaculares. Esperamos muito em breve que a continuação da série seja publicada com o mesmo capricho.

 

Um cheiro e até a próxima!

[Resenha] Uma sombra na escuridão

Livro: Um Sombra na Escuridão
Autora: Robert Bryndza
Editora: Gutenberg
Ano: 2017
Páginas: 320
Sinopse: Em uma noite de verão, a Detetive Erika Foster é convocada para trabalhar em uma cena de homicídio. A vítima: um médico encontrado sufocado na cama. 
Seus pulsos estão presos e através de um saco plástico transparente amarrado firmemente sobre sua cabeça é possível ver seus olhos arregalados.
Poucos dias depois, outro cadáver é encontrado, assassinado exatamente nas mesmas circunstâncias. 
As vítimas são sempre homens solteiros, bem-sucedidos e, pelo que tudo indica, há algo misterioso em suas vidas. 
Mas, afinal, qual é o segredo desses homens? Qual é a ligação entre as vítimas e o assassino?
Erika e sua equipe se aprofundam na investigação e descobrem um serial killer calculista que persegue seus alvos até achar o momento certo para atacá-los.
Agora, Erika Foster fará de tudo para deter aquela sombra e evitar mais vítimas, mesmo que isso signifique arriscar sua carreira e também sua própria vida.

Tal sentença poderia ser proferida por qualquer um que vivenciasse ou acompanhasse de perto tal caso, o segundo que partilhamos com a Erika Foster. Quem tomou parte no outro caso, o da garota no gelo, sabe que a detetive Inspetora Chefe Foster não costuma desistir das investigações, segue seus instintos, mesmo que a tentem persuadir do contrário. Ela faz o que acredita ser o correto: cumprir seu dever para com a verdade e capturar o real culpado, mesmo que lhe seja advertido quanto a seguir adiante – o que pode lhe custar progressões na carreira, politicagens.

Alguns tópicos podem ser vistos:

  • Repercussão quando sexualidade é inserida;
  • Uso de chats e personas, bem como compras online;
  • (novamente) O interesse desperto quando pessoa pública/famosa/rica;
  • Programa dificultador para trabalho investigativo de rastreamento;
  • Traumas, violências, suicídio (?)

Olhares…

Reações…

Ações…

Na autópsia do primeiro corpo, o do Dr. Gregory, a análise toxicológica aponta Flunitrazepam (substância do Boa Noite Cinderela), morte por asfixia, mãos atadas post mortem…

-> Mas não se limitou a uma morte…

A leitura pode propiciar reflexões. Por vezes podemos estar ao lado de uma bomba-relógio que necessita apenas que o “gatilho” seja acionado. E este pode estar “emperrado”, acumulando… Até quando aguentará?!?

Diariamente vemos abusos. A palavra bullying está mais utilizada que nunca: nas escolas, no trabalho, em casa… todo e qualquer lugar. É algo novo? Não. Mas a proporção que tem tomado está surpreendente. Os vários tipos de agressões. Robert Bryndza citou elementos bem pertinentes neste romance policial e construiu um indivíduo assassino que desperta reações diversas em momentos distintos, consolidou a força de caráter da “heroína”, bem como suas “fragilidades”/força. A necessidade da confiança, parceria… em todos os setores da vida.

Bryndza nos estimula desprezo, ira, empatia, tristeza… tantos sentimentos no decorrer desta história. Foi estranha a identificação por parte do leitor da pessoa que cometeu os homicídios quase no meio do volume. Pensei: o resto do livro será..? Tentativa de pegar tal ser?.. Mas eu já sei quem é!! E autor surpreende: apenas a identidade é pouco – quem é a pessoa?!?… Afinal, ninguém “nasce”, mas “se torna”…

“Está tudo bem… está tudo certo. (…) Você é inocente. Ainda
não pode causar nenhuma confusão no mundo.”
p.114

(Para bebê em berço)

O que nos tornamos a cada dia?

Outra polêmica é ainda mencionada, embora não seja o foco: a exploração sexual infantil. O caso é exposto particularmente à Erika pelo March, seu chefe imediato, para justificar o comando que ela deixasse o altamente suspeito irmão da esposa da primeira vítima em paz: está sendo vigiado por envolvimento neste outro caso. Portanto, o autor aumenta o mundo, mostra investigações paralelas, afinal, é assim que a polícia trabalha, realocando policiais consoante necessidades dos casos investigados, não podem focar em apenas um por vez. Tal colocação contribui com a ideia de movimento, bem como a continuidade da escrita em capítulos curtos, como “tomada de cenas cinematográficas”, sem foco único.

Outro acréscimo positivo foi o maior acesso à história da Erika com o aniversário da morte do Mark e tanto mais.

“É engraçado o quanto nós temos em comum…” p.177

E esse link é feito de ambos os lados. A personagem cresce e se consolida.

______

* p.320


Um abraço,

Carolina.

 

[Resenha Estrangeira] Cream of the Crop

cream of the crop capaLivro: Cream of the Crop (Hudson Valley #2)
Autora: Alice Clayton
Ano: 2016
Editora: Gallery Books
Páginas: 336
Sinopse: A garota sensação de Manhattan, Natalie Grayson, tem tudo: ela é uma executiva quente de uma empresa líder de publicidade, conhecida por toda a indústria por suas campanhas desafiantes e nervosas.Ela tem um grande círculo de amigos, 
uma família que a ama muito, e seu cartão de dança está sempre cheio com solteiros bonitos.
O que mais uma moderna garota da cidade poderia desejar? A resposta, claro, é... Queijo.
A parte favorita de Natalie, a cada semana, é gastar todo sábado de manhã na Union Square Farmer’s Market, onde ela se entrega ao seu amor sobre todas as coisas com creme triplo.
Seu estande favorito também satisfaz o seu amor por todas as coisas bonitas. Oscar Mendoza, proprietário do Bailey Falls Creamery e fornecedor dos melhores queijos artesanais que Hudson Valley tem para oferecer, é alto, sombrio, misterioso e um pouco distraído.
Ou assim ela pensa. Mas isso não impede Natalie de fantasiar sobre o tamanho da sua, aham, leiteira. 
O romance está produzindo, paixão está queimando, e algo incrível está subindo para o topo. Poderia ser... Amor?

Vamos de Alice Clayton hoje porque necessito dessa série aqui!!!

Cream of the Crop é um hot engraçado, sobre duas pessoas que se envolvem sem compromissos e se sentem confortáveis em levar o tempo delas em uma relação e se isso ainda contenha muitas sessões de sexo, melhor ainda, um orgasmo é bom, ainda mais intenso se compartilhado.

Natalie Grayson é um sonho de mulher, uma inspiração – minha então, nem se se fala – livre, independente e segura de si, o seu número 48 não reprimem sua autoestima, ser uma plus size não lhe incomoda como outrora, muito pelo contrário, é uma proporção vasta e muito bem aproveitada. Ninguém preenche um jeans como ela e ela sabe disso, a garota de negócios e socialite sabe como usar o seu talento e charme, trabalho não necessariamente precisa estar isolado do prazer.

“Eu preciso voltar ao celeiro para fazer o almoço.”
“Ótimo! Estou morrendo de fome!” Eu anunciei, puxando para baixo a minha gola, ansiosa para varrer essa coisa toda sob o jipe.
“Um almoço que Oscar está participando.”
“Eu ainda estou cheia com o café da manhã.” Subi a gola alta da blusa para cima. 

Oscar Mendonza é o leiteiro e sonho quente de garoto homem, ele é todo homem da fazenda, com seu cabelo mais longo e sua personalidade calma, o seu potencial está em toda a sua altura magnífica e o jeito enigmático e calado que dá ganas de saber mais a seu respeito – muito, muitíssimo mais.

“Então, aqui está a coisa, Oscar. Posso te chamar de Oscar?”
“Meu nome é Oscar.” ele disse, soando um pouco divertido. 

Sem delongas os dois se encontram no prazer um do outro, Natalie não é uma mulher de inibições, Oscar não é falador, mas sim um homem de ações, surpreendendo uma Natalie beligerante quanto as capacidades dw flertar dele, a melhor surpresa que ela poderia ter – e nem estou falando da fartura em todos os sentidos do rapaz. Oscar é simples, em contraposição com Natalie, uma mulher da selva de asfalto e botas Prada, que sabe fazer as pessoas comerem em sua mão – principalmente seus parceiros sexuais.

Eu sinto falta de sua boca
Sinto falta do seu gosto
Traga a sua grande vírgula bunda grande de volta para cá para que eu possa mordê-la

Alice Clayton sutilmente faz uma conexão entre séries, Mia da série Redhead faz sua aparição logo no primeiro livro, como uma celebridade de L.A. e sua amiga e chef Roxie Callahan, mas a conexão real foi ainda mais marcante nesse livro com a série Cocktail – lançada nacionalmente como série Wallbanger – as três amigas loucas Caroline, Sophia e Mimi, são em essência, Roxie, Natalie e Clara, respectivamente, as personalidades se encontram tão bem que não há como não desejar que a Alice criasse enredos voltados para a Sophia e a Mimi também!


Sabe um sonho? Ser a Natalie!

[Resenha] Caraval

CARAVAL_1490102313663118SK1490102313BLivro: Caraval

Autora: Stephanie Garber

Editora: Novo Conceito

Páginas: 400

Ano: 2017

Sinopse: Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele.

Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.
O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.

Sabe aquele livro que sempre que você vê nas mãos dos Booktubers e Bookgrams Gringos você fica babando? Esse sou eu com Caraval.

Eu não sei quantas vezes eu coloquei esse livro nos meus carrinhos da Amazon e da Saraiva, e quando eu recebi o email da NC, me convidando para esse jogo eu simplesmente pirei!

“Cara! Cês ainda perguntam se eu quero participar?! É obvio!!”

O desafio era ler e resenhar e resenhar Caraval um dos lançamentos mais esperados do ano em 5 DIAS! Sempre trabalhei com deadline, mas nunca com um tão apertado… Desafio aceito,  ebook recebido, o jogo havia começado.

unnamed

Desde criança Scarlett sempre sonhou com o Caraval e sua Trupe. Ela sempre escrevia cartas para o Mestre Lenda, mas nunca teve resposta… Os anos passaram, e como filha do cruel Governador Drague, temendo seu pai, ela aceita se casar com um Conde misterioso. E mesmo já sem esperança, mesmo assim ela escreve uma carta de despedida para o Mestre Lenda, e contra todas as expectativas ela recebe uma resposta! Na verdade é mais um convite para visitar o Caraval.

Temendo a reação do seu pai, mas com um “empurrãozinho” da sua irmã Donatella, elas vão juntas para o lugar mágico com o qual Scarlett tanto sonhou… Mas as coisas não são como parecem. Sua irmã desaparece, e Scarlett se vê presa em um jogo onde tudo pode acontecer…

“Sejam Bem Vindos ao Caraval! O maior show em terra ou pelo mar. Dentro, você experimentará mais maravilhas do que a maioria das pessoas veem na vida.”

 unnamed (1)Caraval é o primeiro livro da autora Stephanie Garber, um livro com muita ação, fantasia, mistério e muita magia. Esse é daqueles livros que cativam o leitor de forma a fazê-lo desejar a continuação a todo custo. Já vinha ouvindo diversos comentários positivos sobre esse livro, e agora depois de ter lido, percebo que todos fazem muito jus a obra.

Eu estou evitando dar spoilers sobre o livro, afinal ele ainda vai ser lançado, mas preciso comentar dois pontos:

  • O livro possui bastante narrativa, seguindo um pouco a escola criada pelo mestre J. R. R Tolkien, o que para muitos pode dar um ar de cansativo. Mas queridinha, eu já li o Silmarillion, tirei isso de letra.
  • O desenvolvimento dos personagens é algo impressionante. Tanto o crescimento positivo da Scarlett, como negativo da Donnatela. Enquanto Scarlett cresce a cada minuto do livro, Donnatela que começa como uma personagem forte e empoderada vai deteriorando no decorrer da história. Mas como esse é apenas o primeiro livro, acredito que muita coisa ainda vai acontecer.

Caraval é o novo lançamento da Novo Conceito, mas você já pode garantir o seu na pré venda!

Um cheiro e até a próxima!

[Resenha Estrangeira] Nuts

nuts capaLivro: Nuts (Hudson Valley #1)
Autora: Alice Clayton
Ano: 2016
Editora: Gallery Books
Páginas: 320
Sinopse: Roxie Callahan é a chef particular de algumas das mais ricas e mais sórdidas esposas contadoras de calorias de Hollywood. Porém, após um desastre com laticínios, sua carreira cuidadosamente trabalhada foi por água abaixo, e ela encontra-se agora de volta para sua casa no interior de Nova York, 
resgatando sua mãe hippie e tomando conta do restaurante da família.
Quando o lindo fazendeiro local, Leo Maxwell, oferece-lhe um monte encantador de nozes orgânicas, Roxie se pergunta se um verão de volta em casa é realmente uma ideia tão ruim, afinal. Leo está fortemente envolvido no movimento de comida sustentável, e ele gosta de tomar seu tempo lentamente. 
Em todas as coisas. Roxie está determinada a voltar para a costa oeste assim que o verão terminar, mas a atração por preguiçosos vaga-lumes e seu próprio Almanzo Wilder, será suficiente para mantê-la bem em casa?
Salgado. Picante. Doce. Nozes? Vá em frente, pegue um punhado.

Continuar lendo “[Resenha Estrangeira] Nuts”

[FILMES] Don’t Think Twice

417074

Direção: Mike Birbiglia
Ano de Lançamento: 2016
Elenco: Keegan-Michael Key, Gillian Jacobs, Mike Birbiglia, Kate Micucci, Chris Gethard e Tami Sagher
Gênero: Comédia/Drama
Duração: 92 minutos
Sinopse: A amizade entre membros de um grupo de improvisação de Nova Iorque é colocada em teste quando um deles consegue um programa de TV.

 

 

“Eu sinto que quando estamos na casa dos 20 anos é tudo sobre esperança e quando você está nos 30 é apenas sobre o quão estúpido era você ter esperança”

Como esse é um daqueles tipos de filme que nós normalmente não o veríamos no nosso país, ou na internet sendo promovido, encontrar esse filme sem querer (na verdade eu o encontrei graças a minha mais nova paixonite pela Gillian Jacobs) foi uma das melhores descobertas que eu já fiz e eu preciso dizer: eu nem estou na faixa etária das pessoas que compõe o filme, mas ele me deixou pensando por muitos minutos sobre o momento atual em que eu estou na minha vida.

3

Dirigido, roteirizado e atuado (ufa!) pelo Mike Birbiglia, Don’t Think Twice (Não Pense Duas Vezes) fala sobre um grupo de amigos que há anos se conhecem e fazem teatro improvisado. A dinâmica deles é muito boa, a amizade deles é algo recíproca para todos mas algo parece estar errado quando um membro do grupo, chamado The Commune, consegue uma vaga em um show televiso que todos os outros membros também almejavam, e junto com isso, uma preocupação maior nasce quando o local que eles fazem os shows foi vendido e eles estão sendo despejados.

O filme fala sobre a dificuldade de criar e manter um trabalho coletivo onde todos são ouvidos e importantes ao mesmo tempo em que todos estão buscando aquela chance de poder brilhar – e o que até onde eles iriam para poder conseguir. No grupo temos aquele que, por culpa da pressão do trabalho, acaba traindo os amigos, tem aquele que acha que por ter ensinado a todos tem a obrigação de também estar na televisão. Tem aqueles que estão trabalhando juntos e sozinhos para conseguir a chance, tem aquela que está trabalhando na mesma coisa, porém escondida. E tem aquela que está muito bem onde se encontra e não quer mudar sua vida.

2

Don’t Think Twice é um filme engraçado sem fazer esforço, com um roteiro original e bem simples, com atores que são tão bons no que fazem que nos faz sentir que estamos ali, vivenciando e sentindo tudo o que eles estão sentindo. Um filme que nos faz sorrir nos momentos que temos que sorrir e sentir as preocupações que cada um dos personagens estão sentindo em momentos diferentes. É um ótimo filme para se assistir quando se quer ter apenas um momento para relaxar.

Confira o trailer do filme abaixo:

[Resenha] A Entrevista

a_entrevista_1483495719641413sk1483495719bLivro: A EntrevistaAutor(a): Shana GrayEditora: GutenbergAno: 2017Páginas: 272Sinopse: Sete entrevistadores irresistíveis. 
Quem a escolherá ao final da semana? 
Quem será o escolhido por ela?
Linda, inteligentíssima e extremamente sensual
, Tess Canyon é uma jovem determinada a se 
vingar de um dos maiores grupos dos EUA, 
as Empresas Diamond. 
Seu pai, um alto executivo, foi acusado de 
desviar fundos da empresa para gastar com uma 
suposta amante e teve sua carreira destruída. E isso o levou à morte...
A oportunidade de candidatar-se à vaga de Assistente Executiva do poderoso 
Mr. King parece ser a maneira ideal de infiltrar-se na empresa para limpar 
o nome de seu falecido pai.
Mas o processo seletivo não é o que ela espera. 
Chegando à sede da empresa, ela é escoltada até um helicóptero e, 
com os olhos vendados, é levada para um local secreto. Lá, Tess conhece 
Mr. King e descobre que a vaga na verdade é para o novo CEO das Empresas 
Diamond. Seu desafio será passar por sete testes durante uma semana.
Tess será avaliada por sete misteriosos executivos — deliciosamente bonitos
—, um para a tarefa de cada dia. Agora ela precisará usar toda a sua 
habilidade e competência se quiser ter sucesso e resistir ao magnetismo 
poderoso dos homens irresistíveis enviados para ajudá-la — ou distraí-la. 
Em um desafio que poderá levá-la ao topo, ou arruiná-la para sempre. 
Bem-vinda à entrevista mais sexy que você poderia imaginar!

Tess sempre sonhou com o dia em que vingaria seu pai e destruiria as empresas Diamond. No auge dos seus 50 anos, seu pai havia sido demitido da empresa sob a acusação de desvio  de verbas. A partir desse momento, a vida de Tess virou de cabeça para baixo: mudança do estilo de vida, seu pai entrando em depressão que o levou a morte pouco tempo depois.

Desde então é como se a vida inteira de Tess a tivesse levado até aquele momento: Uma entrevista para o cargo de Assistente Executiva nas empresas Diamond… bom. Pelos menos era o que ela achava… Quando um executivo alto, moreno de olhos azuis e uma cicatriz sexy no olho direito, aparece ao seu encontro e a leva para um helicóptero ela percebe que existe algo mais. Após enfrentar o seu medo de altura, viajando vendada ate uma mansão indescritível, Tess descobre que foi escolhida para ocupar o cargo de CEO da Empresa, e que antes de assumir deve passar  por uma semana de testes, que serão um desafio não só para sua inteligência, mas também para o seu foco na vingança e na vida amorosa, uma vez que os testes serão ministrados por 7 executivos que mais parecem deuses do Olimpo.

7 dias. 7 desafios. 7 homens de tirar o fôlego. Conseguirá Tess manter o foco?

2017-04-06-15-56-37[1]

Não vou negar que eu esperava sexo do começo ao fim do livro (culpa de A Garota do Calendário), mas graças a @Deus, que me surpreendi. O livro foca no desenvolvimento da Tess, de uma bibliotecária executiva a uma CEO de uma das maiores empresas do país. A história é permeada por momentos de sensualidade e erotismo para alivio do tema principal, de uma forma divertida e cativante. Shana Gray possui uma escrita muito leve e divertida, porém muito sensual e  excitante nos momentos certos.

A Entrevista, é um livro leve. Daqueles que você senta e lê de uma vez só, e quando acaba você continua querendo mais dos personagens e da história. O livro esta disponível em duas formas: 7 e-books ou 1 livro físico contendo os 7 contos, em uma edição simples, porém bem trabalhada em diagramação e revisão.

Ficamos aqui na torcida de que a Editora Gutenberg nos tragas mais livros dessa autora incrível e tão brasileira de coração ❤

Um cheiro e até a próxima!

[Resenha] O Lado Bom de ser Traída

o_lado_bom_de_ser_traida_1470741030410696sk1470741030bLivro: O Lado Bom de Ser Traída

Autora: Sue Hecker

Editora: Haper Collins Brasil

Ano: 2016

Páginas: 400

Sinopse: Bárbara é uma profissional de sucesso. 
Noiva há cinco anos de Caio, um empresário no ramo 
de telecomunicações, sua vida é completa e plena. 
Porém, ao ver uma foto dele ao lado de uma mulher que se intitula também 
sua noiva, o mundo de Bárbara desmorona. 
Decidida a não se entregar à decepção, ela resolve dar a volta por cima. 
Com o visual renovado, começa a adotar outras posturas, afastando de vez a 
depressão. Para a sua surpresa, o destino coloca em sua vida Marco, um juiz
extremamente sexy. Bastou um olhar para que ambos fossem tomados por uma 
alucinante tensão sexual. Resta saber se, de fato, Bárbara mudou o 
suficiente para se entregar sem amarras.

Eu nunca imaginaria que fosse existir algum lado bom ser traído. Na verdade, a primeira coisa que vem a minha cabeça quando fico sabendo que alguém foi traído, é que com certeza essa pessoa deve estar sofrendo, ou muito triste. E a Barbara realmente viveu isso. Durante cinco dias ela sofreu toda a dor após descobrir que seu noivo de cinco anos, tinha uma outra noiva.

361c9058-0864-49bb-904a-f67a139f9551

Mas ela não era mulher de sofrer por quem claramente não a merece. Após os seus cinco dias de sofrimento, ela secou os olhos, mudou os cabelos, se deu um  banho de loja e tomou a melhor decisão para quem não quer viver sofrendo: Viver a vida. Quando estamos solteiros, um novo mundo de possibilidades se abre, e quando Barbara encontra com o juiz Marco, claramente uma química explosiva cresce entre eles. Depois de um encontro inesperado em uma Road Trip, os corpos se unem e fica claro para ambos que por mais que tentem e o universo conspire contra, o destino de ambos já está entrelaçado.

O Lado Bom de Ser Traída, é primeiro livro da Série Mosaico, da autora Sue Hecker, um livro envolvente e muito sensual, com personagens tão humanos que poderiam ser qualquer pessoa ao redor. O livro é um prato cheio para quem assim como eu AMA um livro hot, com cenas bem quentes, sensuais e um plano de fundo diferente do que já li até hoje, a Sue nos conduz pelas vidas de Barbara e Marco.

2829d8f3-bfb6-4840-a495-394c00c67621E como se não bastasse estar apaixonado pela série, também estou completamente apaixonado pela autora. Há algumas semanas tive a oportunidade conhecer a Sue que se mostrou uma das pessoas mais animadas das quais já conheci na vida!

A série  Mosaico é composta de 12 livros (sendo 6 ebooks e 6 físicos), e até o momento 4 livros já foram lançados (2 ebooks e 2 físicos), com a promessa de mais um livro físico até o final do ano. Os livros são publicados pela Harper Collins Brasil, com artes de capas maravilhosas e uma campanha de marketing muito bem trabalhada. (até uma linha de batons foi desenvolvida para a divulgação dos livros).

Se você gostou, você pode comprar o seu livro aqui: http://compre.vc/v2/1c6a8d47

E baixar os ebooks gratuitamente aqui: http://amzn.to/2o4UcZo

Um cheiro e até a próxima!

[Resenha] No Coração do Mar

Livro: No Coração do Mar
Autores: Charlotte Rogan
Ano: 2013
Editora: Intrínseca
Páginas: 240
Sinopse: No verão de 1914, a Europa está à beira da guerra, mas o futuro de Grace parece caminhar para um destino seguro enquanto ela e o marido navegam rumo a Nova York. 
Quando uma misteriosa explosão afunda o navio, Grace é jogada em um barco salva-vidas por um ágil membro da tripulação, que também pula para dentro da embarcação já sobrecarregada.
À medida que o clima piora e os passageiros são forçados a escolher lados em uma disputa por poder, Grace percebe que sua sobrevivência depende de quem vai apoiar: o velho lobo do mar John Hardie ou a enigmática Ursula Grant, cuja influência aumenta a cada dia. 
Durante três semanas, os passageiros planejam, esquematizam, disseminam intrigas e confortam uns aos outros enquanto suas mais profundas convicções sobre humanidade e divindade são postas em xeque.
Grace Winter finalmente é resgatada, apenas para ser levada a julgamento. Incertos sobre como defendê-la, seus advogados sugerem que ela escreva as lembranças do naufrágio. 
O resultado é uma fantástica narrativa sobre dilemas morais e o retrato de uma mulher que se torna cada vez mais complexa à medida que os acontecimentos se desenrolam.

Pense em um livro surpreendente!

Pela sinopse chega a remeter a Náufrago, quem não se lembra do personagem interpretado por Tom Hanks, que após o fatídico acidente que atingiu sua embarcação, acaba em uma ilha deserta, onde é obrigado a trilhar tortuosos caminhos para não perder a vontade de viver ou se compadecer pela loucura iminente e então sofrer com a descoberta de um mundo que avançou sem sua presença? Pois é um pouco disso e uma uma realidade totalmente diferente, são por relatos que descobrimos o drama vivido durante o náufrago do navio Empress Alexandra da obra, uma dramática história de superação e reviravoltas.

É com a narrativa de Grace Winter, a personagem recém casada, com seus 22 anos de idade, que inicia com base nas lembranças dos momentos vividos pela mesma durante a viagem na embarcação em que viajou junto a seu marido Henry, vivenciando um desespero: um naufrágio. Onde ela conta os acontecimentos que viveu e presenciou, com um único objetivo, se não a sobrevivência.

Ele, que apenas alguns minutos antes parecera tão seguro de si ao repassar a lista de equipamentos contidos em cada barco salva-vidas e explicar como utilizá-los, ficava agora cada vez mais sem jeito para desempenhar essa parte de sua tarefa.

Desde o início o que almejava era sobrevivência, desde que o navio era destinado a America e procurava sair do cenário destrutivo da Primeira Guerra Mundial, objetivo também do Sr Hardie, Hannah, Mary Ann e da Srª Grant, pessoas que passam a se inserir na trama significativamente e junto a isso, o enredo se molda diante da perspectiva de Grace por eles.

— Será que isso conta como suicídio? — ouvi-o dizer. — Será que o paraíso me será negado?

O enredo não só retrata um drama de vida e morte, como de humanidade, Grace enfrenta um obstáculo atrás do outro, enquanto aos poucos tenta resistir a aparente insanidade que aflige seus companheiros durante o drama em que vivem. A obra está para ser adaptada para o cinema, sob a produção de Anne Hathaway, que irá também interpretar Grace Winter no longa, o que é premissa para filme ótimo!


Plena esperando por esse filme!

Anne deusa

[Resenha] Romance com o Duque

Livro: Romance com o Duque (Castles Ever After #1)
Autora: Tessa Dare
Ano: 2016
Editora: Gutenberg
Páginas: 256
Sinopse: A doce Isolde Ophelia Goodnight, filha de um escritor famoso, cresceu cercada por contos de fadas e histórias com finais felizes. 
Ela acreditava em destino, em sonhos e, principalmente, no amor verdadeiro. Amor como o de Cressida e Ulric, personagens principais do romance de seu pai.
Romântica, ela aguardava ansiosamente pelo clímax de sua vida, quando o seu herói apareceria para salvá-la das injustiças do mundo e ela descobriria que um beijo de amor verdadeiro é capaz de curar qualquer ferida.
Mas, à medida que foi crescendo e se tornando uma mulher adulta, Izzy percebeu que nenhum daqueles contos eram reais. 
Ela era um patinho feio que não se tornou um cisne, sapos não viram príncipes, e ninguém da nobreza veio resgatá-la quando ela ficou órfã de mãe e pai e viu todos os seus bens serem transferidos para outra pessoa.
Até que sua história tem uma reviravolta: Izzy descobre que herdou um castelo em ruínas, provavelmente abandonado, em uma cidade distante. O que ela não imaginava é que aquele castelo já vinha com um duque…

Nada aqui fica pela metade, ainda mais com um incentivo delirante desse!

Tessa é uma criadora de histórias sempre sagaz, laça atenções e faz borbulhar constantes risadas com sua escrita cheia de humor inteligente, fortificando ainda mais seu enredo ao inserir uma heroína fora do convencional e aquele mocinho “cheio de marra” em que nós atiça a imaginar a sua queda para uma mulher além de seus limites “viris”.

Isolde Godnight é uma síntese, se distancia das heroínas usuais dos romances de época pelos cabelos arredios, dona de uma cabeleira cacheada arredia, a promessa de franqueza total dela é real, não importa o quão escandaloso é o seu pensamento, ela busca exprimir isso de forma honesta, se atendo somente em raros momentos em prol de manter a imagem de donzela que as histórias de seu pai a pintam. Com traços de uma personalidade convicta de suas opiniões e ideologias, nem mesmo o abandono de seu pai e a miséria pela qual passou dobrou seu espírito, com direito a um último destaque para o fator decisivo na trama, como uma amante de histórias, Izzy adora repensar suas discussões anteriores e imaginar respostas mais ferinas – algo que faço e com frequência, acredito não ser a única.

“Eu pensei em uma coisa”, ela disse, agitada. “Isso me ocorreu durante a noite, na cama. R-A-NS-O-M.”
“O quê?” Ele perguntou enquanto alongava o pescoço.
“Na primeira noite, você perguntou se precisaria soletrar ‘perigo’ para mim. Mas então, no meio do caminho, você esqueceu como soletrar perigo.”

Ransom é orgulhoso, tal que mesmo diante da delicada situação envolvendo sua visão, o mesmo se recusa a receber qualquer auxílio, vivendo isolado não só por seu orgulho, mas se afastando dos possíveis olhares de pena da sociedade. A catástrofe que lhe causa dores excruciantes e lhe incapacitou a visão ainda é misteriosa, alguns fatos são verídicos, porém a verdadeira face do acontecido somente e o duque e não compartilha com ninguém, o que atiça ainda mais a curiosidade de Izzy, um homem tão orgulhoso e uma fortaleza de si não parece possível ser uma vítima do acaso, é aqui que entra o apreço por histórias e contos dela.

Não se enganem, o olhos danificados do duque não são de todo um empecilho, é devido a isso que outros sentidos são aguçados e a percepção explorada de uma nova forma. A própria Izzy se surpreende com o fato promissor – ao mesmo tempo comprometedor – que Ransom por si foi capaz de tirar a conclusão que ela manteve por baixo dos panos, de forma a ser conveniente a sua família e a condição da sociedade em que se inseria, em que uma mulher tinha excessivas limitações.

Antes do acidente, Ransom nunca teve dificuldade para atrair a atenção das mulheres. Mas as que se sentiam atraídas por ele eram mulheres experientes e seguras de si. Não garotas tolas e impressionáveis. E será que ele estava ficando louco ou elas simplesmente não notaram a cicatriz que lhe deformava um lado do rosto?
Bom Deus. Uma delas beliscou seu traseiro. E então todas soltaram risinhos.

Enquanto Izzy se esforça para se afirmar a senhoria do castelo – ou ao menos como dona do único lar que lhe cabe -, Ransom tenta a todo custo se livrar dela, um estorvo para o seu isolamento e sossego. Todavia uma trama articulada para retirar qualquer direito ducal dele e para impedir que os agentes desse plano ardiloso tenham sucesso, Ransom descobre que precisa de ajuda e abdicar de seu orgulho, todavia para ele o importante é assegurar que a pequena Izzy, a desbravadora e corajosa mulher que conquistou aquilo que ele não sabia ter mais: seu coração.