Já Estou Com Saudades (2015)

Já Estou Com Saudades : Poster

Filme: Miss You Already (Já Estou Com Saudades) 
Elenco:  Drew Barrymore, Toni Collete, Dominic Cooper, Jaqueline Bisset, 
Frances de la Tour 
Direção: Catherine Hardwicke
Gênero: Drama
Ano: 2015
Sinopse: Jess e Milly são melhores amigas desde a infância. Enquanto Milly 
se casou, teve dois filhos e construiu uma carreira de sucesso, Jess decidiu 
levar uma vida pacata ao lado do marido Jago. Após se submeter a um
tratamento, Jess enfim consegue engravidar. Mas a notícia vem justamente
quando Milly descobre ter câncer de mama e precisa passar por quimioterapia,
o que necessitará do apoio não apenas da amiga,
mas de toda a família. (adorocinema.com)

Olá pessoal!

Desde que a Netflix adicionou este filme no seu repertório eu estava ansioso para assistir, porque adoro Toni Collete e Drew Barrymore. Mal sabia eu que ia chorar litros.

Já Estou Com Saudades é um drama que conta com a direção da Catherine Hardwicke (Aos Treze) e roteiro da Morwenna Banks. A princípio acreditamos ser apenas um filme sobre amizade e risos, mas está longe disso.

O longa começa contando como Jess (Drew Barrymore) e Milly (Toni Collete) se conheceram quando criança. Milly sempre sendo a mais extrovertida e pioneira das dupla, elas cresceram como melhores amigas. Jess esteve para o casamento de Milly, o nascimentos dos seus filhos e todos os momentos importantes da vida. Esta vem a ser a base para nosso drama.

As coisas começam a complicar quando Milly descobre que está com câncer de mama. E antes mesmo de contar a seu marido e família, ela conta a sua melhor amiga. A princípio isso não afeta muito a relação das duas, mas conforme a doença vai avançando sua amizade encontra altos e baixos.

Paralelo ao sofimento de MIlly, finalmente as coisas começam a dar certo para Jess. Ela engravida, mas tem medo de contar para sua melhor amiga enquanto doente. Isso em parte leva a criar uma atmosfera diferente entre as duas. Jess começa a ficar em função da Milly por conta das quimioterapias e seu marido acha demais.

Já Estou Com Saudades : Foto Drew Barrymore, Toni Collette

missyoualready 2

O filme é um ótimo drama, com mensagens de amizade e conscientização a prevenção do câncer. O melhor mesmo é a atuação das atrizes principais e sua dinâmica. Em muitas cenas você não acredita estar assistindo a um filme, elas contracenam muito naturalmente, o que traz mais sensibilidade à história.

Recomendo muito para quem quer ver aquele drama para se acabar chorando e ao mesmo tempo uma linda história de amizade.

Anúncios

[Texto] Aos meus 3 mil amigos

Não faz muito tempo, eu era só outro garoto lendo. Fosse no carro, na escola, em casa, no shopping… Eu era outro garoto lendo. Um dia, cansado de tanto ler e não ter com quem conversar eu tive a bizarra ideia de criar um blog. Uma forma de expor minhas idéias e minhas opiniões para outros garotos e garotas que liam independente do lugar onde estivessem (claro que não estou falando desse blog. Mas do meu primeiro.). Onde eu poderia imaginar que hoje eu seria o Outro Garoto Lendo?

Lembro que quando completei 50 seguidores com aquele blog de layout grotesco, vários erros na construção das resenhas e uma linguagem nada apropriada, eu comemorei com como se tivesse ganhado 50 novos amigos.

Cinco anos se passaram. Desde aquele dia, já passei por 6 blogs, 10 fanpages e 3 Instagram. Mas o sentimento é o mesmo de quando consegui aqueles 50 amigos. Porém hoje o número é muito maior, o blog é algo maior.

Nos últimos 9 meses, conquistei 3 mil novos amigos na nossa pagina do facebook, um numero que graças as forças que comandam o universo, não para de crescer. Para vocês isso pode ser algo bobo, banal, ou não afetar em nada na sua vida. Mas para mim, que escolhi fazer isso por amor pelo resto da vida, isso não tem preço.

Por isso, aos meus meus 3 mil AMIGOS, deixo aqui o meu muito obrigado! Vocês são parte da minha vida, e uma das mais importantes. Que enquanto você estiver lendo esse texto, você se sinta devidamente abraçado, com todo o meu carinho e gratidão.

O que eu posso fazer para agradecer é muito pouco. É mandar todo o amor do meu coração para o de vocês.

Um cheiro especial (cheio de amor e gratificação), e até a próxima!

Do seu amigo,

Alê.

[Resenha] Grandma (2015)

Filme: Grandma (Aprendendo com a vovó)
Elenco: Lily Tomlin, Julia Garner
Direção: Paul Weitz 
Gênero: Comédia dramática
Ano: 2015
Sinopse: Elle Reid (Lily Tomlin) se fechou para o mundo após perder sua parceira, com quem viveu durante 38 anos. Antissocial e com um senso de humor ácido, ela terá que sair de "sua bolha de proteção" quando sua neta pede ajuda. As duas enfrentam uma viagem de um dia, que faz Ellie ter que confrontar seu passado e florescer, enquanto a jovem terá que se preparar para enfrentar o futuro.

Olá pessoas!

Ultimamente não tenho assistido muitos filmes porque começaram minhas aulas, mas vou tentar sempre que possível deixar uma resenha aqui para vocês. Hoje quero falar sobre um filme que assisti faz um tempo e gostei bastante. Aliás não vi ninguém comentando esse filme.

Grandma é um longa dirigido e escrito por Paul Weitz, que recentemente também desenvolveu a nova série Mozart In The Jungle, ganhadora de dois Golden Globe. O filme ainda rendeu uma nominação para Lily Tomlin na mesma premiação, como melhor atriz em filme de comédia. Mesmo considerado comédia, acho que o filme é mais voltado para drama devido aos assuntos que aborda.

A história começa quando a jovem Sage bate na porta de sua avó pedindo ajuda. Ela está grávida, com um aborto marcado para aquela mesma tarde mas sem dinheiro para pagar e sem consentimento de sua mãe, que não sabe da situação. Elle, sua avó, que recém havia terminado com a atual namorada também não tem dinheiro e destruiu todos seus cartões de crédito em um acesso de raiva contra a vida capitalista. Assim elas deixam de lado suas diferenças e começam uma jornada para juntar o dinheiro através de todos seus conhecidos. Elas enfrentam seus problemas, como o pai da criança, que deixou Sage sozinha ao saber da gravidez, ou o ex marido de Elle que não a via há anos e nunca soubera o motivo que ela o deixara.

O filme é bastante objetivo e direto. Feministas, trans, lésbicas, aborto. Assuntos que geram polêmica são o centro da trama. Elle ainda está em um processo de luto por sua parceira que faleceu há uns anos, porém ela não admite e ao longo do filme vemos como ela começa a enfrentar sua dor. Já Sage está começando a enfrentar o futuro, onde é obrigada a lidar com sua mãe e dizer o que pensa, para receber ajuda. É incrível ver como o encontro de gerações acontece,  e como cada uma cresce ao longo do filme.

No elenco contamos com Julia Garner, muito boa em seu papel. Marcia Gay também está ótima, sua personagem parece um estereótipo de mãe brava, mas ela traz a profundidade dos problemas com a mãe e como isso refletiu na hora de ela criar sua filha. Mas o destaque inteiro vai pra Lily Tomlin em uma atuação crua, sincera, e real. Sua personagem tem um humor ácido, não sabe lidar com os sentimentos alheios devido a barreira que construiu entre ela e o resto do mundo. A forma como ela vai se desenvolvendo, podemos ver cada passo. Além desses nomes, tem participações de Nat Wolff, Laverne Cox, Judy Greer, Sam Elliot.

Recomendo muito esse filme por tratar sobre assuntos pouco aprofundados nos filmes atuais e de uma forma muito boa, e porque é bastante desconhecido. Além das ótimas atuações.

E você, já assistiu? O que achou?

Dica de série (Please Like Me)

Oi gente!

Hoje quero trazer a vocês uma série que eu gosto muito, e acho que merece mais reconhecimento. Espero que vocês gostem.

Please Like Me é uma série australiana que começou a ser emitida em fevereiro de 2013 no canal ABC2. Ela foi criada por Josh Thomas, que também escreve os episódios e protagoniza a série. Atualmente ela está em sua terceira temporada.

A série conta a a vida de Josh, que ao terminar com sua namorada descobre que é gay. Josh é inseguro e tímido, mas ao mesmo tempo gosta de rir e tirar sarro de qualquer coisa. Ele mora com seu melhor amigo Tom, que têm o pior gosto pra namoradas, e sua ex Claire. A partir daí a série conta as inimagináveis situações que eles se encontram, (e acreditem, são muitas) assim como Josh aprendendo sobre o universo gay e lidando com problemas familiares. Mas ela vai além disso, abordando assuntos como preconceito, bipolaridade, depressão, e até aborto.

À primeira vista a série pode ser classificada como um sitcom, mas eu diria que também é um drama.

O melhor da série são seus personagens. Tanto Josh, como
seu pai, sua mãe, Tom, Claire, Arnold… Todos são únicos e têm sua importância, sendo desenvolvidos constantemente. Também a forma que eles tratam assuntos polêmicos, com uma sutileza e leveza. Aliás, a série inteira é delicada e com uma atmosfera leve, sendo que às vezes ela traz umas piadas pesadas.

 

Outra coisa que adoro é que cada episódio tem uma abertura própia, com a mesma música mas diferentes sequências de eles principalmente cozinhando ou comendo.

A série vale muito a pena por ser curtinha e muito fofa, com episódios de plots únicos, mas também com tramas que se desenvolvem ao longo da temporada. Além de que é hilária.

Espero ter convencido vocês a darem uma chance a essa série incrível. Não esqueça de deixar sua opinião!

Até mais!