[Resenha] Contos de Areia e Mar

Livro: Contos de Areia e Mar
Autora
: Alwyn Hamilton
Tradução: Eric Novello
Ano: 2018
Editora: Seguinte
Páginas: 64
Sinopse: Em “O carregamento roubado”, acompanhe uma aventura de Jin e Ahmed em alto-mar, antes de voltarem ao país e darem início à rebelião. Em “A garota do mar”, veja como duas mulheres se conheceram no harém do sultão e fizeram de tudo para escapar da opressão que sofriam.
Em “A lenda do herói Attallah e da princesa Hawa”, conheça em detalhes a história mítica desse casal unido na vida e na morte. Por fim, em “O djinni e a fugitiva”, saiba como Zahia, mãe de Amani, se apaixonou pelo verdadeiro pai da garota.

Antologias sempre são uma correnteza de emoções

E Alwyn volta com uma coletânea de contos do universo de A Rebelde do Deserto, dessa vez ela emociona ao expor fatos passados que formaram contos e criaram os rebeliões de Mirajin, desde sempre fica claro que ali nada acontece por acaso e o passado não é alheio ao futuro, mas o farol que guiou a ele. Dividindo em quatro contos, a obra inicia com o passado dos príncipes irmãos Jin e Ahmed enquanto viviam e arriscavam a vida para sobreviver em Xicha, munidos de coragem, ousadia e o desejo de libertar pessoas de destinos que eles conhecem de perto, os irmãos demonstram esperteza e novamente os traços de personalidade que já os fez divergir em momentos cruciais se tornam claros, enquanto Jin é ousado e até mesmo inconsequente, Ahmed prefere manter a prudência e garantir que as consequências sejam previstas para anteceder a qualquer desastre, ou seja, um prefere agir e o outro planejar.

E mais uma vez ela se sentiu partida ao meio. Só que agora era seu luto em conflito com sua determinação. Ela não deixaria aquela criança morrer. Não permitiria que a morte de Nadira fosse em vão.

Em sequência, a história trágica da garota do mar e do deserto, Lien que após perder sua família é vendida para o palácio para ser mais uma no harém do odioso sultão, onde conhece sua amiga e irmã do deserto, a sultima Nadira, como já se sabe a sultima perde a vida, por isso se trata de um conto triste, porém conhecer a conexão das duas que partilham um tenebroso destino, presas aos muros do palácio, ao mesmo tempo em que o apoio silencioso entre ambas se torna o companheirismo de que precisavam para resguardar alguma felicidade, tanto Lien quanto Nadira se tornaram a família que já não possuíam e pela qual ansiavam, mesmo que para Lien, Nadira fosse apática à sua gaiola dourada.

Hawa pensava que, se Attallah morresse, seu coração se despedaçaria de forma irreparável, e ela também partiria. Mas ao ver seu amor cair da muralha, foi o coração do guerreiro que se partiu, e ele morreu com a espada em punho.

Alguns fatos que foram brevemente inseridos principalmente em A Traidora do Trono sob formas de reflexões são redigidos agora, no conto sobre o herói Atallah e a princesa Hawa, a questão de interpretação sobre a origem das capacidades de Hawa de trazer o sol consigo e a origem da ligação de vida entre humanos e demdjis, os dons sobrenaturais de Hawa escondidos por séculos, se tornaram lendários, porém escondiam a verdade da filha do primeiro sultão de Mirajin.

Lá fora, a menina ergueu a arma. Apontou para uma lata e disparou um tiro mirado com perfeição, que a mandou girando para a areia.
Zahia soube na mesma hora como aquilo terminaria. Sua filha imprudente e ousada segurando uma arma. Ela se defenderia e seria enforcada por isso.

Ao mesmo tempo no conto sobre a fugitiva da Vila da Poeira, Zahia, é uma jovem em seus 19 anos, buscando sua liberdade e sobrevivência ao fugir desse lugar inóspito de qualquer empatia e bons sentimentos e ao mesmo tempo de um casamento fadado a causar sua destruição, todavia, no caminho de escapar encontra uma estranha figura que embora presa e incapacitada não demonstra sinais de aflição, sua aura sobrenatural e sua fraqueza perante o ferro delatam sua existência mágica, Bahadur, pai de Amani. Enfim o momento em que Zahia mudou toda a roda do destino e que Bahadur outra vez interveio na história de Mirajin, mostrando sua eminente afeição aos humanos, àqueles a quem os djinnis moldaram para salvá-los da ruína de uma escuridão absoluta.


Duas palavras: Quero mais!

Anúncios

[Resenha] A Traidora do Trono

Livro: A Traidora do Trono
Autora
: Alwyn Hamilton
Ano: 2017
Editora: Seguinte
Páginas: 440
Sinopse: Amani Al’Hiza mal acreditou quando finalmente conseguiu fugir de sua cidade natal nos confins do deserto, montada num cavalo de areia com Jin, um forasteiro misterioso. Em pouco tempo, porém, sua maior preocupação deixou de ser sua própria liberdade: a garota descobriu ter muito mais poder do que imaginava e acabou se juntando à rebelião, que luta para livrar o país inteiro do domínio de um sultão sanguinário.
Em meio às perigosas batalhas, Amani é traída quando menos espera e acaba se tornando prisioneira no palácio. Enquanto pensa em um jeito de escapar, ela tenta se aproximar do sultão para descobrir informações úteis para a causa rebelde. Contudo, quanto mais tempo passa ali, mais ela questiona se o governante é de fato o vilão que todos acreditam, e quem são os verdadeiros traidores do país.

Amani dona do deserto, de Miraji e do meu coração

Engajada na causa do príncipe rebelde, Amani usa suas habilidades para libertar povoados e cidades de usurpadores e da tirania do governo do sultão, enquanto ainda se adapta a descoberta de sua condição sobrenatural, afinal ser parte do deserto é bem mais literal do que imaginava. Todavia a reviravolta de seu destino é um contratempo mais que inesperado, voltar ao passado é uma consequência desastrosa e os encontros nesse meio tempo não são os melhores, na verdade são a perfeita definição do prelúdio de uma tempestade de areia, mas essa, a  demdji não pode controlar, apenas lidar aos poucos.

Com a vida de Amani em jogo e da rebelião também, uma pequena fresta se revela como uma grande e inesperada oportunidade, a Bandida de Olhos Azuis agora é uma aliada infiltrada, não se tem para onde ir quando não se está onde deseja, mas o indesejado deve ser manobrado à seu favor, é dessa forma que Shazad põe em ação sua perspicácia como planejadora, por intermédio de uma estranha figura albish – um sujeito com sua lealdade à venda, porém impotente diante da persuasão de uma general por nascença – para analisar as decisões do sultão e pensar num meio de libertar Amani do controle absoluto do mesmo.

Eu nunca havia pensado a respeito. Nas histórias, as pessoas às vezes descobriam que tinham poderes do nada. Ou talvez Hawa fosse uma de nós, mas os séculos tivessem enterrado o fato de que era uma demdji, não uma princesa de verdade.

Os mais próximos nem sempre são os mais confiáveis e o interlúdio com figuras antes ansiadas por Amani e novas personalidades até então subestimadas se revelam grandes transtornos para o futuro da rebelião e riscos mortais para todos que almejam a liberdade do deserto, o renascimento de Miraji está numa corda bamba de interesses, manipulações e rancores, enquanto no plano de fundo o governante do país planeja uma jogada que pode destruir seus inimigos, outrora aliados, todavia a forma para alcançar esse objetivo é primordial e usar sangue contra sangue é baixo mas não para um homem de pouco escrúpulo.

— O sultão não faz trocas. Todo mundo sabe disso. Não desde que trocou a liberdade de Miraji por um trono. É o tipo de erro que só se comete uma vez na vida. Ele apenas toma. Se eu tivesse mencionado sua traição, estaríamos as duas mortas. E preciso de uma de nós viva. Preferia que fosse eu, claro, mas você vai ter que bastar.
— Um sorriso discreto apareceu em seu rosto, diante da própria piada à beira da morte. Ele sumiu rapidamente.

A aparente franqueza do sultão acerca de seus atos e o conhecimento de seus filhos começa a criar vinhas de desconfiança na mente de Amani, enfim poderia Ahmed manter um governo onde ele pode prover as melhorias para um povo já ressentido e vítima de anos de desleixo e exploração estrangeira? Presa no harém ela tenta interpretar o outro lado da moeda, mas manipulações e golpes são especialidades de um governante que cometeu genocídio para ascender ao trono, embora balançada por estar no antro do inimigo e ser submetida às ações que põe sua vida e o futuro de Miraji em risco, o fator que a levou ali é o que lhe impulsiona: a traição, depois de romper laços ela contorna a vontade lhe infligida.


Não canso de me surpreender com esse livro.

[Resenha] A Melodia Feroz – Monstros da Violência #01

 

a_melodia_feroz_1492443434648632sk1492443434b

Livro: Melodia Feroz – Monstros da Violência #01
Autora: V.E. Schwab

Editora: Seguinte

Páginas: 384

Ano: 2017

Sinopse: Kate Harker e August Flynn vivem em lados opostos de uma cidade dividida entre Norte e Sul, onde a violência começou a gerar monstros de verdade. Eles são filhos dos líderes desses territórios inimigos e seus objetivos não poderiam ser mais diferentes. Kate sonha em ser tão cruel e impiedosa quanto o pai, que deixa os monstros livres e vende proteção aos humanos. August também quer ser como seu pai: um homem bondoso que defende os inocentes. O problema é que ele é um dos monstros, capaz de roubar a alma das vítimas com apenas uma nota musical. Quando Kate volta à cidade depois de um longo período, August recebe a missão de ficar de olho nela, disfarçado de um garoto comum. Não vai ser fácil para ele esconder sua verdadeira identidade, ainda mais quando uma revolução entre os monstros está prestes a eclodir, obrigando os dois a se unir para conseguir sobreviver.

 

IMG_20170612_123406.jpg

V. E. Schwab, ou Victoria Schwab, é uma autora muito superestimada pelos leitores. Ela é o tipo de pessoa que, se publicasse sua lista de compras do supermercado do ano todo compilada num último volume em hardcover, entraria na lista dos mais vendidos do New York Times num piscar de olhos. Por isso, eu fiquei com um pé atrás para ler A Melodia Feroz, livro que está sendo amado por quase geral, pois se eu não gostasse, admitir isso publicamente seria tão polêmico quanto anunciar pro mundo que não gosto de filhotinhos de cachorro, que por sinal gosto muito. Mas prefiro gatos. Mesmo assim, eu recebi o livro na minha primeira e única caixinha do Turista Literário, um serviço de assinatura maravilhoso e caro para desempregados que nem eu (por favor me contratem), e como já tinha pagado oitenta reais nessa bagaça, eu tinha que ler o livro, né? Então eu apaguei o fogo no rabo e li. E realmente… QUE LIVRÃO DA PORRA!

“Somos os atos mais sombrios transformados em luz.”

Depois dessa introdução gigantesca, finalmente vou falar da história. Resumindo a treta toda, é mais ou menos assim:

Neste universo incrivelmente bem construído, a violência gera monstros que se alimentam de carne, ossos e sangue (ou seja, de gente). Existem três tipos deles (Corsais, Malchais e Sunais), cada um gerado a partir de uma violência específica.

“Corsais, corsais, dentes e garras,sombras e ossos abrirão as bocarras.

Malchais, malchais, cadavéricos e sagazes, bebem seu sangue com mordidas vorazes.

Sunais, sunais, olhos de carvão, com uma melodia sua alma sugarão.”

A cidade de Veracidade é separada em dois territórios: Norte e Sul. No Norte, Callum Harker vende proteção para as pessoas, em forma de um medalhão de ferro. No Sul, o líder Henry Flynn tenta manter a trégua entre as duas cidades, eliminando o máximo de monstros que pode e caçando o máximo de pessoas que já criaram monstros com atos violentos, causando mais violência e gerando mais monstros.

giphy (1)

Kate Harker faz de tudo para conseguir a atenção do seu pai, Callum, mas ele a mantém afastada de Veracidade e longe de onde toda a ação acontece. Só que ela quer orgulhar o seu pai, então causa um monte de problemas em todos os colégios internos que estuda (incluindo botar fogo em uma capela, quem nunca?) durante sua adolescência até que, FINALMENTE, o seu pai a manda de volta para “casa”, em Veracidade.

giphy

August Flynn é um Sunai. Ele rouba as almas dos pecadores (pessoas que já mataram pessoas), utilizando o seu violino para materializar as almas e se alimentar delas. Sim, a mitologia desse livro é incrível. Só que August não quer ser um monstro, ele quer ser um humano. E seu sonho meio que se realiza quando ele recebe a missão de estudar no mesmo colégio que a Kate, se passando por um humano e, caso algo aconteça, dar aquele sequestro básico nela e negociar com Callum em troca da trégua entre as duas cidades, que está sendo ameaçada.

“O nome disso é vida, August. Você queria se sentir vivo, certo? Não importa se é monstro ou humano. Viver dói.”

Essa é a ideia central do livro: dois ideais opostos convivendo, mas não é só isso. O livro toma um rumo diferente do que eu deduzi, com mais ação e reviravoltas, o que acaba sendo muito bom! Os personagens são incrivelmente humanos, até mesmo os monstros e o livro tem aquela escrita que parece um filme dentro da nossa cabeça. Se os outros livros da autora forem tão bom quanto esse, já quero!

“Temia que o vazio só deixasse de existir quando ele deixasse de existir.”

Se ainda não te convenci, te dou logo os cincos motivos para você ler A Melodia Feroz:

1. Os pontos de vista.

2. A capa é linda.

3. É uma distopia, mas não é mais do mesmo. (Cof cof, indireta.)

4. SEM ROMANCE. (Pelo poder da amizade!)

5. E os monstros criativos.

A Sony já comprou os direitos do livro, então espero que façam algo mais Jogos Vorazes do que Divergente. Ou seja: que essa história dê certo nos cinemas.

Um abraço violento e até mais.

source.gif

[Lançamentos] Wishlist de Abril – Parte 1:

As editoras tem se especializado em querer me falir de vez. A cada mês é um tiro diferente, e a conta bancaria ficando cada dia mais vazia!

Abril não seria diferente, e para ajudar a vocês a conhecerem um pouco mais sobre o que está vindo por ai, separei a minha Wish List de Abril (que segundo o Itaú, vai ficar só no wish mesmo).

capa-beauty-of-darkness-3d-darkside-books-lancamento-marco1- The Beauty of Darkness – As Crônicas de Amor e Ódio Vol. 03:

Lia sobreviveu a Venda, mas não foi a única. Um grande mal pretende destruir o reino de Morrighan, e somente ela pode impedi-lo. Com a guerra no horizonte, Lia não tem escolha a não ser assumir seu papel de Primeira Filha, como uma verdadeira guerreira — e líder.

Enquanto luta para chegar a Morrighan a tempo de salvar seu povo, ela precisa cuidar do seu coração e seus sentimentos conflituosos em relação a Rafe e as suspeitas contra Kaden, que a tem perseguido. Nesta conclusão de tirar o fôlego, os traidores devem ser aniquilados, sacrifícios precisam ser feitos e conflitos que pareciam insolúveis terão que ser superados enquanto o futuro de todos os reinos está por um fio e nas mãos dessa determinada e inigualável mulher.

beauty-of-darkness-darkside-books-banner-site

 

download2- O Ceifador – Scythe Vol.01:

A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria… Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade.
Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador — um papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a “arte” da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão — ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais —, podem colocar a própria vida em risco.

capa-023- Sociedade de J.M. Barrie:

Joey, uma arquiteta nova-iorquina que só pensa em trabalho, está em Cotswolds para supervisionar a restauração da majestosa mansão que inspirou J. M. Barrie a escrever Peter Pan.

Os moradores da região não foram exatamente receptivos e também havia um problema com o zelador da mansão, um homem que parecia determinado a arruinar os planos dela. Com essa situação, Joey logo começa a pensar que não conseguirá fazer nada certo neste projeto e também em sua vida até descobrir a Sociedade de Natação de Senhoras J. M. Barrie e começar a nadar com elas em sua Terra do Nunca particular.

Para Joey, conhecer Aggie, Gala, Meg, Viv e Lilia vai ser uma grandeexperiência de vida o começo de um relacionamento que vai transformá-la de uma maneira mais que extraordinária…

Para Joey, conhecer Aggie, Gala, Meg, Viv e Lilia vai ser uma grande experiência de vida, o começo de um relacionamento que vai transformá-la de uma maneira mais que extraordinária…

capa-abominacao-darkside-books-gary-whitta-3d.png4- Abominação:

O reinado de Wessex foi o único de toda a Inglaterra que escapou dos invasores dinamarqueses. Seu rei, Alfredo, o Grande, negocia um acordo com os bárbaros do Mar do Norte, mesmo sabendo que eles não são exatamente os maiores adeptos da paz. É preciso estar preparado, a guerra pode recomeçar a qualquer momento. O arcebispo de Canterbury oferece proteção ao reino, através de feitiços descobertos por ele em velhos pergaminhos. O rei só não poderia imaginar que a magia seria ainda mais perigosa que os próprios vikings.

abominacao-darkside-books-gary-whitta-banner-768x382.png

mais-do-que-isso_capa5- Mais do que isso:

Um garoto se afoga, desesperado e sozinho em seus momentos finais. E morre. Então ele acorda. Nu, ferido e com muita sede, mas vivo.

Como pode ser? Que lugar é este, tão estranho e deserto?
Enquanto se esforça para compreender a lógica de seu pior pesadelo, o garoto ousa ter esperança. Poderia isto não ser o fim? Poderia haver mais desta vida, ou quem sabe da outra vida?

Do premiado autor Patrick Ness, o mais perturbador romance Young Adult do nosso tempo.

9788581638515_16- Angus – O Primeiro Guerreiro:

Bretanha, ano de Nosso Senhor de 863. Cidades e monastérios são deitados ao chão. Os invasores fazem frente aos maiores reis da Bretanha, tudo se torna árido pela devastação. A morte se espalha por toda parte. Mas há um guerreiro de nome Angus MacLachlan, que não
parece tombar diante dos ataques daneses. Ele não se curva aos dominadores nórdicos. Parece abençoado, luminoso, assim como luminosa é sua espada a espalhar cadáveres dos invasores.
Ele parece libertar os cativos e propor uma nova resistência. Ele parece unifi car reis. Um oponente terrível contra a invasão, que tenta destruir a Bretanha e seus reinos para sempre

Angus – O Primeiro Guerreiro é o início de uma trilogia medieval ricamente ilustrada, que mistura literatura fantástica com importantes fatos históricos da humanidade.

ariel_e_a_prola_da_sabedoria_2871278090b7- Ariel e a Pérola da Sabedoria:

Ariel é a princesa-sereia caçula do reino submarino governado pelo Rei Tritão, seu pai. A vida da Pequena Sereia é repleta de compromissos reais entediantes e aulas cansativas, sendo sempre supervisionada pelo conselheiro real, o siri Sebastião. A maior diversão de Ariel nas horas vagas é explorar o mar com seu inseparável amigo, Linguado, à procura de tesouros provenientes do mundo humano, que tanto sonha em conhecer.
Porém, tudo muda quando, em um passeio, conhece Nyssa, uma jovem sereia rebelde que a envolve em uma incrível e perigosa aventura em busca de um dos maiores mistérios dos sete mares: a Pérola da Sabedoria. Será que nossa Pequena Sereia vai dar conta desse mistério sem se meter em confusão?

pecadora_1488495608650875sk1488495608b8- Pecadora:

Todos nós éramos pecadores. Somente uma coisa diferenciava um pecador: as escolhas. Saber o certo e escolher seguir pelo caminho errado em vez de fazer o que era correto. Fechei os olhos. Apesar de tudo que tinha feito naquela noite, não me arrependi. Era pecado, era perdição, mas também era mais do que eu já tinha sonhado em ter. ––– Entre a rígida criação religiosa e o desejo que sempre a consumiu, Isabel precisa se encontrar. Casada há quatro anos com Isaque, seu namorado de adolescência, a jovem sabe que a relação está longe de ser satisfatória. Mas é só quando Isaque fica amigo de Enrico, um publicitário solteiro e bem-sucedido, que a situação começa a ficar insustentável. Agnóstico, sem amarras e cheio de mulheres, Enrico é tudo o que Isabel acredita rejeitar, mas ela não consegue deixar de se sentir interessada pelas histórias que o marido conta dele. Para piorar, ela consegue um emprego na agência dele, e agora terá de passar os dias ao lado do homem que traz à tona seus sentimentos mais proibidos.

inesquecivel_1487808353648051sk1487808353b9- Inesquecível:

Após um acidente aéreo, uma garota é encontrada ilesa e sem memória em meio aos destroços em pleno oceano Pacífico. Ela não estava na lista de passageiros da aeronave e seu DNA e suas impressões digitais não são reconhecidos em nenhum lugar do mundo. Sua única esperança é um garoto estranho e sedutor que afirma conhecê-la. E que eles eram apaixonados um pelo outro. Mas será que ela pode confiar nele para recuperar seu passado e descobrir quem ela realmente é?

10-  The X Files – Origens: Agente do Caos

Baseado na série clássica Arquivo X, THE X-FILES: Agente do caos conta a adolescência do personagem inesquecível Fox Mulder, abordando como os personagens começaram a se interessar por temas como teorias da conspiração, OVNIS e o oculto.

agente_do_caos_1485020621646369sk1485020621b

Bônus (caso aceitem que eu pague com um rim ou parte do fígado):

advogado_do_diabo_1485020568646370sk1485020568b

  • The X Files – Origens: Advogado do Diabo:

Baseado na série clássica Arquivo X, os dois livros THE X-FILES: Agent of Chaos e THE X-FILES: Devil’s Advocate contam a adolescência dos personagens inesquecíveis Fox Mulder e Dana Scully, abordando como os personagens começaram a se interessar por temas como teorias da conspiração, OVNIS e o oculto.

na_escuridao_da_floresta_1487814186657380sk1487814186b

  • Na Escuridão da Floresta:

Castella Cresswell e seus cinco irmãos sabem o que é ser diferente. O mundo deles se resume à casa decrépita da família na escuridão da floresta. Os irmãos obedecem estritamente às leis de Deus, cujas mensagens são transmitidas através de seu pai. Uma delas diz que eles são as únicas pessoas puras na terra e deverão se casar uns com os outros em uma cerimônia divina. Na escola, eles ainda são encarados como os esquisitos de sempre, que aparecem com hematomas inexplicados e vivem em completo isolamento. Até Castley ser obrigada a fazer dupla com George Gray, que oferece a ela um vislumbre do que é uma vida com liberdade e opções. O mundo de Castley rapidamente se expande para além da floresta que ela conhece tão bem e das crenças que um dia ela pensou serem as únicas verdades. Há um futuro esperando por ela se conseguir escapar das garras de seu pai, mas a garota se recusa a deixar os irmãos para trás. E, justo quando ela começa a bolar um plano, seu pai faz um anúncio arrepiante: os Cresswell em breve retornarão para seu lar no paraíso. Com o tempo se esgotando, Castley precisa arrumar um jeito de expor toda a extensão da loucura de seu pai. A floresta manteve a verdade no escuro por muito tempo, e agora Castley pode ser a última esperança de salvação para os irmãos Cresswell.

prometo_perder_1488919309660815sk1488919309b

  • Prometo Perder:

A mais recente incursão do escritor português, que é sucesso na internet, por um universo poético e cheio de sensações, do qual leitor algum sairá o mesmo. Em uma viagem intimista e desconcertante, Pedro Chagas Freitas caminha, em Prometo perder, até o interior da emoção: da saudade ao desejo, da rebeldia à submissão, da dor ao amor, nada ficará por tocar. Permita-se sentir. “Prometo perder. Prometo por vezes fraquejar, por vezes cair, por vezes ser incapaz de ganhar. Nem sempre conseguirei superar, nem sempre conseguirei ultrapassar. Nem sempre poderei ser capaz de ir tão longe como você me pede, de te dar exatamente o que você merecia que eu te desse. O que desesperadamente te quero dar. Nem sempre conseguirei sorrir, também. “Prometo perder”. Prometo ainda me manter vivo depois de cada derrota, resistir ao peso insustentável de cada impossibilidade. Há de haver momentos em que sem querer te magoarei, momentos em que sem querer tocarei no lado errado da ferida. Mas o que nunca vai acontecer é desistir só porque perdi, parar só porque é mais fácil, ceder só porque dói construir. “Prometo Perder”. Porque só quem ama corre o risco de perder; os outros correm apenas o risco de continuar perdidos. “Prometo Perder”. Porque só quem nunca amou nunca perdeu.”

Leia mais »

[Resenha] Estrelas Perdidas

star_wars_estrelas_perdidas_1444941662531989sk1444941662bLivro: Estrelas Perdidas

Autora: Claudia Grey

Editora: Seguinte

Páginas: 448

Ano: 2015

Sinopse: Ciena Ree e Thane Kyrell se conheceram na infância e cresceram com o 
mesmo sonho: pilotar as naves do Império. Durante a adolescência, sua amizade 
aos poucos se transforma em algo mais, porém diferenças políticas afastam seus 
caminhos: Thane se junta à Aliança Rebelde e Ciena permanece leal ao imperador. 
Agora em lados opostos da guerra, será que eles vão conseguir ficar juntos?

Através dos pontos de vista de Ciena e Thane, você acompanhará os principais 
acontecimentos desde o surgimento da Rebelião até a queda do Império de um 
jeito absolutamente original e envolvente. O livro relata, ainda, eventos 
inéditos que se passam depois do episódio VI, O retorno de Jedi, e traz 
pistas sobre o episódio VII, O despertar da Força!

Chegou ao meu conhecimento através de um evento de editora admirada, que falava do universo, sequências… sem se importar com o fato do livro ter sido publicado por outra que não ela. (Super, não?… Paixão pelo universo!)  O filme Star Wars VII: O despertar da Força ainda a estrear e esse livro daria links – não deram spoilers –, seria interessante lê-lo antes de assistir. [Detalhe: foi depois da aquisição indicada que notei ser a autora deste a mesma de outros títulos, uma série, que possuo.]

unnamed
Cienna Ree

Estrelas Perdidas nos apresenta a Cienna Ree e o Thane Kyrell, habitantes do planeta Jelucan (Orla Exterior), que se conheceram devido a uma paixão em comum: o sonho de pilotar naves do império. Eram crianças quando conheceram o Grão-Moff Tarkin. Apesar das diferenças sociais (ela, do Vale – população pobre e a parte, que tem a honra e o compromisso como atributos essenciais; ele, filho da aristocracia do planeta, “favorecido”), estudam/pilotam juntos durante o restante da infância e adolescência. Tal prática propicia um forte laço entre eles, indispensável para a execução do voo: CONFIANÇA.

Os anos de prática favorecem a entrada na Royal Imperial Academy em Coruscant e tornam-se pilotos primorosos, dentre os melhores. LP888 e AV547. Mas, após presenciar a destruição do planeta Alderaan e a escravização dos seus habitantes, AV547 não regressa.

“A vida acontece” – sempre ouvimos tal frase… Como um rio, ela “segue o curso”. Desencontros…  Reencontros… Inúmeras circunstâncias. De tempos em tempos nos pegamos em situações jamais imaginadas antes. As crenças que nos são passadas por vezes dissimulam um algo mais distorcido por nuanças de filosofias diversas impostas já há tanto que se dissolveram e permeiam possíveis realidades. Lados podem ser trocados… Mas, e quando se faz um juramento e, com isso, empenha-se a honra? Pode-se voltar atrás?… Deve-se duvidar do conhecido e vivenciado por quase toda uma vida em prol de algo assimilado apesar de não palpável e salutar?

Questionamentos são traçados e, apesar de absoluta confiança e sentimento compartilhado entre os dois pilotos, os lados opostos não planejados coíbem a continuidade de uma vida em comum. Por maiores dúvidas que se apresentem e obscureçam o discernimento, pondo o senso do cumprimento do dever por parte de um, e a incontestável verdade presenciada por outro, o conhecimento mútuo que dividem impulsiona o cuidado, a contestação da traição, o zelo.

As guerras externas…

As guerras internas…

Qual o vínculo priorizado? Qual o maior compromisso? A quem a lealdade prevalece? Uma mentira disseminada pelo Império o qual serve ou a verdade do sentimento e senso de justiça?

Há questionamentos aqui lançados os quais apenas a leitura integral da história proporcionará, por maior que seja a sua patente.

Beijos da Carol

[Resenha] Holding Up The Universe

holding_up_the_universe_1462471955581176sk1462471955bLivro: Holding Up the Universe

Autora: Jennifer Niven

Ano: 2016

Editora: Penguin Books

Páginas: 368

Compre Aqui: PT/EN               

Sinopse: Everyone thinks they know Libby Strout, the girl once dubbed 'America's Fattest Teen'. But no one's taken the time to look past her weight to get to see who she really is. Since her mum's death, she's been picking up the pieces in the privacy of her home, dealing with her heartbroken father and her own grief. Now, Libby's ready: for high school, for new friends, for love, and for EVERY POSSIBILITY LIFE HAS TO OFFER. I know the part I want to play here at MVB High. I want to be the girl who can do anything.

Everyone thinks they know Jack Masselin too. Yes, he's got swagger, but he's also mastered the art of fitting in. What no one knows is that Jack has a secret: he can't recognize faces. Even his own brothers are strangers to him. He's the guy who can re-engineer and rebuild anything, but he can't understand what's going on with the inner workings of his own brain. So he tells himself to play it cool: Be charming. Be hilarious. Don't get too close to anyone.

Until he meets Libby. When the two get tangled up in a cruel high school game which lands them in group counseling, Libby and Jack are both angry, and then surprised. Because the more time they spend together, the less alone they feel. Because sometimes when you meet someone, it changes the world - theirs and yours.

Leia mais »

[Utilidades] 5 coisas que todo mundo precisa saber ao ir para uma Bienal do Livro

É o seguinte Galera: de 26 de agosto – 04 de Setembro vai acontecer a 24ª Bienal do Livro de São Paulo, e nós estaremos lá cobrindo tudo para vocês.

Como essa não é a primeira Bienal do blog (e com fé não será a última), separamos 5 dicas que todo mundo precisa saber antes de ir para uma bienal:

1- NADA DE DESFILE DE MODA: O IMPORTANTE É O CONFORTO

Todos sabemos o quão importante é a primeira impressão, mas quando se trata de bienal, você pode muito bem deixar os seus Louboutin em casa, e pagar aquele Adidas que você usa para academia (vai por mim. Eles serão bem mais úteis).

3.

Em bienal, muitas pessoas (eu inclusive), ficam desde a abertura dos portões, por volta das 8h da manhã, até a sirene de encerramento as 22h da noite. Então se você ainda não fez suas malas, esse é o momento de separar aquelas roupas bem confortáveis, que suportam um dia inteiro de caminhadas, filas intermináveis e lutas por autógrafos.

21btdh4

2 -“OLHA, OLHA, OLHA, OLHA A ÁGUA MINERAL”

Você vai virar uma sereia de tanta água que você vai querer beber.

giphy

Beber água é super importante. Afinal, o tanto que você irá andar dentro do evento, pode ate ser comparado com a jornada do anel até Mordor. São 408 expositores, espalhados por 60 mil m², fora o numero mínimo esperado de 700 mil visitantes. Então estejam preparado para o calor humano e as horas de caminhada.

bobao

 

3-SENHOR: SUA COMPRA NÃO FOI EFETUADA, POR FALTA DE SINAL NA MÁQUINA DO CARTÃO DE CRÉDITO

É sério. Isso acontece de verdade.

No ultimo ano, diverso stands tiveram problemas com vendas por cartões de crédito e débito, devido a ausencia de sinal de internet, ou rede para poder aprovar as compras. Algo que gerava filas gigantescas e transtornos infinitos. Por isso, opte por compras em dinheiro, que além de facilitar para os stands, você se permite um controle maior de gastos.

raw

4- COME QUE TEU MAL É FOME

anigif_enhanced-buzz-25150-1369005797-9

Que saudades de pagar o equivalente a um órgão vital, por um hambúrguer pequeno ❤

Uma das coisa mais caras na bienal, na minha opinião é a comida. Os stands cobram por vezes valores muito mais alto que os valores dos livros, e os foodtrucks que são mais em conta vivem com filas enormes. Então se possivel leve algum lanche como biscoitos, barrinhas de cereal, ou uma fruta. Coisa que além de te alimentar, te deem energia para enfrentar o dia.

hamster-comendo

5- O IMPORTANTE É SE DIVERTIR

Porque assim: se não for para me divertir eu nem vou!

tumblr_nj0g7eZiPY1rzgy8no1_500

O mais importante de tudo é a diversão. Foi dentro de bienais que conheci alguns dos meus melhores amigos e principais parceiros. Afinal esse é o principal intuito do evento. Não é só comprar livros ou pegar autógrafos, é estar perto de pessoas que amam os mesmos livros que você, pessoas que conhecem de livro tanto ou até mais do que você, te proporcionando momentos incríveis. E para deixar a experiência ainda mais divertida, convidamos os nossos amigos do blog Somente o Necessário para nos ajudarem a montar a nossa playlist especial #CurtindoABienal la no Spotify:

spotify_logo_rgb_green
Clique aqui

Então é isso galera! Nos vemos em SP!

Um Cheiro e até a Bienal!