[Resenha] Os 12 Signos de Valentina

Eu sou a Louca dos signos mesmo!

os_12_signos_de_valentina_1495722556683009sk1495722557bLivro: Os 12 Signos de Valentina

Autor: Ray Tavares

Ano: 2017

Editora: Galera Record

Páginas: 392

Sinopse: Isadora é ariana e seu ex namorado pisciano… Inferno astral! Em busca da combinação astrológica perfeita, ela cria um blog para relatar suas experiências. Isadora descobriu da pior forma possível que o namorado a traíra. E com sua melhor amiga, ainda por cima! A estudante de jornalismo entra numa fossa sem fim. Sem nenhum estágio à vista, ela se afoga em filmes feitos para chorar, pizza e em sua mais nova obsessão: stalkear o perfil do ex namorado no Facebook. Até descobrir exatamente o que deu errado entre ela e Lucas: seus signos são incompatíveis. Basta encontrar um rapaz de libra e seu mundo entrará nos eixos novamente. Com a nova obsessão e a desculpa do trabalho final de jornalismo online, uma reportagem investigativa sob um pseudônimo, Isadora une o útil ao agradável e cria um blog para relatar a experiência: Os 12 signos de Valentina. Já que precisa encontrar o libriano perfeito, por que não aproveita e experimenta os outros signos do zodíaco para ter certeza mesmo?

É normal sempre que terminamos relacionamentos, procurarmos por válvulas de escape para a dor que sentimos dentro de nós. Uns começam a beber, outros a fazer tricô, mas a Isadora não. Isadora se mete de cabeça no trabalho da faculdade, que consiste em criar um blog sobre um tema de sua escolha e fazer uma pesquisa aprofundada sobre esse tema.

E seguindo os conselhos de sua prima, e dando abertura a sua mais recente paixão, a astrologia, Isa inicia o blog “Os 12 signos de Valentina”, onde ela pretende pesquisar  na pratica sobre o beijo dos 12 signos do zodíaco, e de quebra superar a traição do sue ex namorado

cf9deded-23eb-496d-bc77-cdba4f2d29fd

Sabe aqueles livros que te pegam sem a menor pretensão de serem o melhor livro do mês, e quando você se da conta, tu já está colocando a faca no pescoço dos seus amigos obrigando eles a lerem a qualquer custo? Foi tipo isso.

A Ray Tavares possui uma escrita leve, divertida e cativante, que faz com que você se identifique com a Isa durante todo o livro e não consiga largar antes do fim. E para mim que realmente sou a louca dos signos, o livro me ganhou graças ao processo de pesquisa que manteve os nativos dos signos como são, sem excessos de esteriótipos, deixando tudo mais verídico para o leitor poder comparar com  as pessoas da sua vida.

A Galera Record, nos deu uma das edições mais lindas desse ano, com um capricho e dedicação do começo ao fim do livro.

Sinceramente, espero ler mais livros da autora em breve, e de preferencia que a Isa esteja  neles.

giphy (1)

Um Cheiro e até a próxima!

[Resenha] Além – Mundos

Antes de começar essa resenha, eu queria deixar bem claro, que esse foi de longe o melhor livro que li em 2016.

ALEMMUNDOS_1461040448579115SK1461040448BLivro: Além - Mundos

Autor: Scott Westerfeld

Ano: 2016

Editora: Galera Record

Páginas: 546

Sinopse: Darcy Patel escreveu seu primeiro livro em um mês. Não muito tempo depois, se mudou para Nova York, para realizar o sonho de viver de escrever. Lizzie se prepara para mais uma viagem de avião, até terroristas invadirem o aeroporto e começarem a atirar em todos. Desesperada, Lizzie se joga no chão. Eu estou morta, eu estou morta... No fim, está tão convencida de pertencer ao lugar dos mortos que acaba atravessando a fronteira do além-mundo. Darcy criou Lizzie. A menina de Além-mundos é sua protagonista. Enquanto Lizzie se vê cada vez mais envolvida nos assuntos dos mortos e do submundo, Darcy luta para se manter no paraíso do YA, na Big Apple, e quanto mais Darcy aprende e amadurece, mais a história de Lizzie também cresce. Ou seria o contrário? Sempre atravessando as barreiras entremundos, as duas irão se redescobrir, se reescrever e explorar os infinitos mundos dentro de si mesmas.

Darcy, acredita ter dado um golpe de sorte quando escreveu Além – Mundos e teve proposta para publicação em tão pouco tempo. Agora ela acabou de se mudar para New York City e esta vivendo o sonho de ser uma escritora de verdade. Mas será que a vida de um escritor é realmente um sonho?

Lizzie é a protagonista do livro de Darcy, ela estava em um atentado terrorista em um aeroporto em Dallas, e em uma tentativa desesperada de sobreviver ela se finge de morta, e sua força de vontade é tão grande que ela realmente morre, a partir daí ela conhece Yaramaji; um garoto que assim como ela, possui a habilidade de caminhar entre o mundo dos mortos mesmo estando vivo. Lizzie agora precisa conhecer mais sobre si  mesma, lidar com o amor que ela sente por Yaramaji, e ainda enfrentar o perigos de Além -Mundos.

Darcy, precisa provar a si mesma que é capaz de escrever poutro livro, lidar com as duvidas e inseguranças de viver por conta própria e cuidar para que o lançamento do seu livro seja um sucesso.

13230125_963140277135396_5829945804487156860_nO mais fabuloso nesse livro é que você vai fazer duas leituras ao mesmo tempo. Scott Westerfeld intercala as narrativas entre a vida real da Darcy e os capítulos do seu livro, narrando as aventuras de Lizzie. Já conhecia a escrita do Scott por ja ter lido Feios, mas a ideia que ele trouxe para Além – Mundos, é infinitamente mais empolgante. No livro nós (leitores), podemos conhecer um pouco mais sobre como realmente é dificil, escrever e publicar um livro. As cobranças por parte da editora e das agências, cobrança pessoal par poder levar apenas o melhor para o público. Darcy enquanto iniciante demonstra muito bem para o leitor todos esses problemas enquanto se esforça para aprender cada vez mais através do convívio com autores mais experientes. Os capítulos que narram a história da Lizzie ao meu ver serviam como um escape para todas as partes densas da história da Darcy.

Ser escritor é muito estranho não é? É como contar uma piada e tre que esperar dois anos até que alguém possa começar a rir.

Esse quote para mim é o que melhor expressa a ideia que  o livro passa. Darcy tem que esperar cerca de dois anos, até que seu livro possa ser publicado, uma vez que ele precisa passar por todo o processo de documentação legal de direitos autorais, reescrita, revisão, diagramação, arte de capa, divulgação para finalmente chegar as mãos do público. Esse livro me fez repensar todas as vezes em que eu praguejava com os autores por me fazerem esperar por uma sequência ou por um novo livro. O que mais me impressionou e me cativou nesse livro foi o amadurecimento da Dracy enquanto profissional e enqaunto pessoa durante o seu período reescrevendo Além – Mundos.

A edição da Galera Record, está mais uma vez de parabéns e dispensa comentários. Eu espero ansiosamente que esse livro possua uma continuação e que ela não demore muito a sair!13263797_962652523850838_8920291771579234813_n

No próximo final de semana, Salvador e irá receber o Mochilão da Record, um dos principais eventos da editora, que esse ano será apresentado pelos meus queridos amigos Thiago Mlaker (ele ja passou pelo nosso blog e nos deu uma entrevista sobre publicação) e Shirley Tuxo. Esperamos todos vocês dia 29/5 ás 15h na livraria Cultura do Shopping Salvador.

13177673_10154048007210609_8129326055408982949_n

Um cheiro e até a próxima!

 

[Resenha] Trono de Vidro


trono de vidroLivro: Trono de Vidro
Autora: Sarah J. Maas
Ano: 2013
Editora: Galera Record
Páginas: 392 
Sinopse: Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, um jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celaena é uma assassina, e a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo as esperanças quando recebe uma proposta. Terá de volta sua liberdade se representar o príncipe de Adarlan em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinos e larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte, e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.

Vamos de resenha hoje!

Para um julgador precoce o livro pode parecer mais um caso de garota em apuros, prestes a ser salva, entretanto para quem mergulha nos parágrafos dele entende que ao mesclar ficção, suspense, magia e mistério, Sarah J. Maas mostra que o tormento de Celaena Sardothien está só começando e talvez o mundo de fora seja ainda mais arriscado do que a escuridão das minas de Endovier.

Sair de uma morte iminente para enfrentar um desafio que põe em prova suas habilidades, sua reputação como Assassina de Adarlan e pior ainda, sua existência, somado ao risco que ela representa é o suficiente para envolver seu pescoço em uma corda de segredos, mentiras, corrupção e o poder das palavras antes ocultas, uma forma antiga de magia e criaturas míticas, o perigo pode sim estar à espreita.

Erílea é um novo mundo, cheio de mistérios e descobertas, como a própria assassina que surpreende a todos – no livro e destraídos – por manter tal fama com apenas 18 anos de vida, isso mesmo! Uma assassina excepcional, dotada de um humor ferino e sarcasmo constante. Encontrar alguém a altura de a desafiar é possível, só que o pior seria conviver com ela, é então que entram em cena, a princesa Nehemia, Chaol, o chefe da guarda e responsável por manter Celaena sob controle e o príncipe herdeiro do trono de Erílea, Dorian, que parecem dispostos a enfrentar esse desafio ao decorrer do capítulos.

Celaena mesmo com sutis referências a um porte de princesa, do tipo Cinderela, é intrigante não somente pela força, mas por ser humanizada, lendo os traços da personalidade dela, a imagem que vem a mente é de uma garota poderosa, habilidosa e capaz, o que pode levar a agregar também o estereótipo de “invencível”, mas isso não é a verdade. Não nego que partes da personalidade da própria deixam a desejar, como se ela fosse um paradoxo vivo, ou seja simplesmente a necessidade de um desenvolvimento maior dessa personalidade que no decorrer da história me pareceu pouco convincente, não digo vazia, pois isso varia com cada ponto de vista e além do mais, sendo o primeiro volume da série, essas faltas podem ser preenchidas nos volumes sucessores sem dificuldade.

Sob o controle de uma soberania intragável, Sardothien se envolve em um desafio cada vez mais arriscado, criando alianças que compartilham de seus ideais, ao mesmo tempo em se envolve  em um triângulo amoroso – não vou dizer quem o compõe, faz parte do choque inicial não saber disso – de início não teria espaço para algo do tipo nesse momento da vida de Celaena, porém a autora deu um jeito de encaixar isso, me deixando com o pé atrás sobre o quanto isso poderia “amolecer” a protagonista e acabar transformando o livro em só mais um romance. No entanto, logo próximo ao final do livro a própria Celaena quebra com esse envolvimento sentimental e surpreende pela forma como se impõe diante de seus objetivos e foi graças a isso que por mais que tenha me retraído em algumas partes no decorrer da trama, me fez ansiar pela sequência do conto.

Outros volumes da saga:

  • Coroa da Meia Noite, Trono de Vidro vol. 2
  • Herdeira do Fogo, Trono de Vidro vol. 3
  • A Lâmina da Assassina – Histórias de Trono de Vidro

Extra: Em setembro do ano passado (só para lembrar: 2015) os direitos de Trono de Vidro foram adquiridos pelo estúdio The Mark Gordon Company, que está por trás de outros nomes conhecidos, como: Grey’s Anatomy e Criminal Minds.


O Trono de Vidro, pode tanto conquistar, quanto decepcionar, cabe a você entender de que lado estará.

bye