[Resenha] Matéria Escura

materia_escura_1484658590645465sk1484658590bLivro: Matéria Escura
Autor: Blake Crouch
Editora: Intrínseca
Ano: 2017
Páginas: 343
Sinopse: VOCÊ É FELIZ COM A VIDA QUE TEM?
Essas são as últimas palavras que Jason Dessen ouve 
antes de acordar num laboratório, preso a uma maca. 
Raptado por um homem mascarado, Jason é levado para 
uma usina abandonada e deixado inconsciente. 
Quando acorda, um estranho sorri para ele, dizendo: 
“Bem-vindo de volta, amigo.”

Neste novo mundo, Jason leva outra vida. 
Sua esposa não é sua esposa, seu filho nunca nasceu e, em vez de professor numa 
universidade mediana, ele é um gênio da física quântica que conseguiu um feito 
inimaginável. Algo impossível. Será que é este seu mundo, e o outro é apenas um 
sonho? E, se esta não for a vida que ele sempre levou, como voltar para sua 
família e tudo que ele conhece por realidade?

Com ritmo veloz e muita ação, Matéria escura nos leva a um universo muito 
maior do que imaginamos, ao mesmo tempo em que comove ao colocar em primeiro 
plano o amor pela família. Marcante e intimista, seus múltiplos cenários 
compõem uma história que aborda questões profundamente humanas, 
como identidade, o peso das escolhas e até onde vamos para recuperar 
a vida com que sonhamos.

Com certeza você já ouviu falar que a vida é feita de escolhas. Que se nós estamos onde estamos, ou somos quem somos é porque em algum momento da nossa vida escolhemos isso.

Não há avisos quando tudo está prestes a mudar, a ser tomado de você. Nenhum alerta de proximidade, nenhuma placa indicando a beira do precipício. E talvez seja isso que torna a tragédia tão trágica. Não é apenas o que acontece, mas como acontece: um soco que vem do nada, quando você menos espera. Não dá tempo de se esquivar ou se proteger.

São nossas escolhas que nos definem e definem nossos caminhos. Por exemplo: se a 7 anos atrás eu tivesse aceitado seguir carreira de modelo, ao invés de criar um blog sobre literatura, é muito pouco provável que eu estivesse aqui hoje conversando com vocês.

A gente fica tão imerso na rotina que acaba deixando de ver as pessoas que amamos como realmente são.

E quando não estamos muito felizes com nossas vidas, vocês já pararam para pensar como ela seria se você tivesse escolhido o comprimido azul ao invés do vermelho?

Todos nós vivemos, dia após dia, totalmente alheios ao fato de que fazemos parte de uma realidade muito maior e mais estanha do que se pode imaginar.

Jason Dessen não tem uma das melhores vidas. Ele é professor de física em uma universidade, recebe um salário medíocre, tem um carro horrível, uma esposa amada e um filho adolescente. Mas um dia tudo isso muda, quando Jason Dessen de outra realidade, o sequestra e troca de lugar e de vida com ele.

Cada momento, cada respiração, contém uma escolha. Mas a vida é imperfeita. Fazemos escolhas erradas. Então, acabemos vivendo em perpétuo arrependimento. Não existe nada pior do que isso. 

Agora ele é um cientista renomado, rico e recluso, que desenvolveu uma caixa que permite que as pessoas entrem em um estado de superposição, sendo assim levadas para outras realidades, criadas a partir de escolhas não feitas. Jason precisa agora entrar na Caixa e encontrar um meio de retornar a sua esposa, seu filho, sua casa, SUA VIDA.

A Caixa não é muito diferente da vida. Se você entrar com medo, vai encontrar medo.

O livro é uma ficção cientifica soft, mas com questionamentos que estimulam ao leitor repensar a própria vida e as escolhas. A Editora Intrínseca nos presenteia com uma edição maravilhosa, se um projeto gráfico super bem desenvolvido, e com acabamentos que vem se tornando característicos da nova Intrínseca.

51c45c55-a554-4439-9ba2-b660daf0aa7e

Esse é uma daqueles livros que te atinge como um soco no estomago, e te faz vomitar todas as emoções e de forma que te força a pensar em uma unica pergunta que permeia o livro inteiro:

Você é feliz com a vida que tem?

Continuar lendo “[Resenha] Matéria Escura”

[Resenha] Loney – Meta de Leitura 2017

loney_1463498816584992sk1463498816bLivro: Loney

Autor: Andrew Michael Hurley

Editora: Intrínseca

Ano: 2016

Páginas: 304

Sinopse: Quando os restos mortais de uma criança são 
descobertos durante uma tempestade de inverno numa 
extensão da sombria costa da Inglaterra conhecida 
como Loney, Smith é obrigado a confrontar acontecimentos terríveis e misteriosos 
ocorridos quarenta anos antes, quando ainda era criança e visitou o lugar.
À época, a mãe de Smith arrastou a família para aquela região numa peregrinação 
de Páscoa com o padre Bernard, cujo antecessor, Wilfred, 
morrera pouco tempo antes. Cabia ao jovem sacerdote liderar a comunidade até 
um antigo santuário, onde a obstinada sra. Smith crê que irá encontrar a cura 
para o filho mais velho, um garoto mudo e com problemas de aprendizagem. 
O grupo se instala na Moorings, uma casa fria e antiga, repleta de segredos. 
O clima é hostil, os moradores do lugar, ameaçadores, e uma aura de mistério 
cerca os desconhecidos ocupantes de Coldbarrow, uma faixa de terra pouco 
acessível, diariamente alagada na alta da maré. A vida dos irmãos acaba se 
entrelaçando à dos excêntricos vizinhos com intensidade e complexidade tão 
imperativas quanto a fé que os levou ao Loney, e o que acontece a partir daí 
se torna um fardo que Smith carrega pelo resto da vida, a verdade que ele vai 
sustentar a qualquer preço.
Com personagens ricos e idiossincráticos, um cenário sombrio e a sensação 
de ameaça constante, Loney é uma leitura perturbadora e impossível de largar, 
que conquistou crítica e público. Uma história de suspense e horror gótico, 
ricamente inspirada na criação católica do autor, no folclore e na agressiva 
paisagem do noroeste inglês.

c86c85c8-c780-4350-9558-d820ece79c34O livro conta a história de Smith, é um jovem que acompanha seus pais, um casal de fanáticos religiosos em uma peregrinação, junto com a igreja do Padre Bernard pela região de Loney, com o intuito de curar Andrew (Hanny), um jovem que nasceu mudo e com alguns possíveis distúrbios psicológicos. Loney é uma cidade estranha, e muitos mistérios encobrem os reais motivos dessa viagem. Durante sua jornada Andrew e seu irmão se afastam dos peregrinos sendo capturados pelos locais. Anos se passam e agora ambos são homens crescidos, amados em sua comunidade e fies a Deus, e Hanny agora “milagrosamente” recuperou a habilidade de voltar a falar. Mas algo aconteceu no passado dos irmãos que os mudou para sempre.

Havia algo de especial no Loney

Okay, vamos lá: Eu amo livros de suspense e terror, e desde o anuncio desse livro na Turnê Intrínseca de 2016 que minhas expectativas são as melhores possíveis entorno desse livro. Talvez esse tenha sido o problema, porque  agora eu estou completamente decepcionado com o livro. Não me entendam mal, o livro não é ruim em nenhum aspecto especifico, o problema está em não suprir as expectativas criadas.

Andrew Michel possui umas das escritas mais inteligentes que eu já conheci, quase tão boa quanto a do King. Porém o livro é absurdamente morno. Não existem grandes picos de adrenalina ou suspense, ele segue uma linha do obvio misturado com o clichê. O livro aborda muito sobre fanatismo religioso, algo muito bom, mas que se fosse trabalhado de forma a apontar lados mais sombrios, talvez me fizesse sentir um arrepio.

– Ele tinha fé. Essa é a única coisa que está óbvia para mim.
– Não se trata de fé. A questão é saber quando admitir derrota

A Intrínseca tem arrasado cada vez mais com as edições e eu realmente peço a eles de coração que publiquem mais livro do autor, para que quem sabe assim eu possa mudar um pouco a imagem que o livro deixou em mim.

💀👻😈 Quando os restos mortais de uma criança são descobertos durante uma tempestade de inverno numa extensão da sombria costa da Inglaterra conhecida como Loney, Smith é obrigado a confrontar acontecimentos terríveis e misteriosos ocorridos quarenta anos antes, quando ainda era criança e visitou o lugar. À época, a mãe de Smith arrastou a família para aquela região numa peregrinação de Páscoa com o padre Bernard. Cabia ao jovem sacerdote liderar a comunidade até um antigo santuário, onde a obstinada sra. Smith crê que irá encontrar a cura para o filho mais velho, um garoto mudo e com problemas de aprendizagem. O grupo se instala na Moorings, uma casa fria e antiga, repleta de segredos. O clima é hostil, os moradores do lugar, ameaçadores, e uma aura de mistério cerca os desconhecidos ocupantes de Coldbarrow, uma faixa de terra pouco acessível, diariamente alagada na alta da maré. A vida dos irmãos acaba se entrelaçando à dos excêntricos vizinhos com intensidade e complexidade tão imperativas quanto a fé que os levou ao Loney, e o que acontece a partir daí se torna um fardo que Smith carrega pelo resto da vida, a verdade que ele vai sustentar a qualquer preço. 💀👻😈 #books #book #read #reading #reader #page #pages #paper #instagood #kindle #nook #library #author #bestoftheday #bookworm #readinglist #love #photooftheday #imagine #plot #climax #story #literature #literate #stories #words #text

A post shared by 🦄 Alê Ribeiro 🌈 (@blogoutrogarotolendo) on

Mais um livro da META DE LEITURA 2017 concluída!! Vem com tudo Março!!

Um cheiro e até a próxima!

Continuar lendo “[Resenha] Loney – Meta de Leitura 2017”

[Resenha] Objetos Cortantes

OBJETOS_CORTANTES__141997120521788SK1419971205BLivro: Objetos Cortantes

Autora: Gillian Flynn

Editora: Intrínseca

Ano: 2015

Páginas: 254

Sinopse: Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.
Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.

 

tumblr_m2cpq8icMq1r50cc6o1_500

Camille já é repórter a oito anos de um pequeno jornal em Chicago. Em busca de reconhecimento profissional, ela volta a sua cidade natal para cobrir uma matéria que envolve assassinatos e desaparecimentos de crianças. Camille tinha uma breve ideia de que isso mexeria com seu psicológico, afinal ela tem grandes demônios escondidos e que assim como as cicatrizes em seu corpo, devem permanecer escondidos. O reencontro com a familia abala o psicológico da protagonista de uma forma que nem a própria esperava. Agora alem de procurar pistas e informações para a matéria, ela começa uma busca por perdão.

img_20160419_115219.jpg

Gillian Flynn é uma das minhas autoras favoritas quando se trata de thrillers psicológicos. A narrativa da Gillian consegue mexer com o psicológico do leitor, tanto quando ela mexe com seus personagens. Nesse livro, a protagonista que sofre com a depressão e a solidão desde a infância, fazendo com se autoflagelasse. No momento em que ela retoma par sua cidade e para seu convívio familiar, todos os traumas e medos retornam. Aqueles que já passaram por situações de extrema depressão que levaram a mutilação conseguem entender um pouco melhor as dores e motivações da Camille. A narrativa fluída e por vezes angustiante mantem o leitor preso até o final. E particularmente pode mexer com aqueles mais emotivos.

img_20160419_115239.jpg

Esse livro é uma republicação da Intrínseca, sendo que sua primeira publicação foi pela Rocco, a alguns anos. Gillan Flynn é autora do aclamado livro “Garota Exemplar” e “Lugares escuros” todos publicados pela Intrínseca. A capa escolhida pela editora segue o modelo das capas originais da autora, minimalista e fantástica. Tradução e revisão seguem o selo Intrínseca de qualidade, apesar de na minha edição ter vindo com algumas páginas com defeito de corte e outras coladas. Porém nada que atrapalhe a leitura. Recentemente Objetos Cortantes teve os direitos comprados pela HBO para a produção de uma série de tevê baseada no livro, ainda sem data de lançamento.

img_20160419_115358.jpg

img_20160419_115427.jpg

Se você já leu o livro ou gostou da nossa resenha, deixa sua opinião nons comentários para gente. Amamos ouvir o que vocês tem a dizer!

Um cheiro e até a próxima!

[Resenha Premiada] To All The Boys I’ve Loved Before (Para todos os garotos que já amei)

screenshot_2014-04-23-13-54-05-1Livro: To All The Boys I've Loved Before (Para todos os garotos que já amei)
Autora: Jenny Han
Editora Original: Simon & Schuster
Editora Nacional: Intrínseca
Páginas: 355
Ano: 2014
Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.

Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar. 

Fala Galera! 

Vamos conversar sobre esse amorzinho de livro que é o “Para todos os garotos que já amei”? *Essa resenha foi feita a partir da edição americana, e não da edição BR publicada pela Intrínseca*

00

Lara Jen é uma garota 100% comum. Ela mora com seu pai e suas duas irmãs Margot e Kitty (as Song Girls). Ela tem 16 e está prestes a entrar no ensino médio, e aquele nervosismos já toma conta dela. Como se não fosse o suficiente, sua irmã mais velha (e também sua melhor amiga e porto seguro), está se mudando para Escócia para cursar a faculdade. Desde a morte de sua mãe a dois anos, Margot assumiu o papel de mãe e dona de casa, agora que foi embora Lara não faz a menor ideia de como será sua vida.

Lara Jen é uma garota sonhadora e apaixonada. Cada vez que ela se apaixona por um menino, um amor platônico, ela escreve uma carta para ele falando tudo o que sente, e depois de seladas e endereçadas as cartas são guardadas em uma caixa que foi presente de sua mãe. Um maravilhoso dia, Lara descobre que essa cartas sumiram, e fora enviadas para seus respectivos destinatários, a partir dai sua vida se transforma em uma loucura assistindo e tendo que lidar com as mais diversas reações de seu amores.

Eu tive sérias crises de riso com esse livro. Não conseguia para de rir com as situações em que a Lara se metia. Eu não tinha grandes espectavas para esse livro, uma vez que o julgava pela capa como “livro de mulherzinha”, e hoje é uma das melhores leituras de 2015. Jenny Han já uma autora de grande sucesso nos EUA, e aqui no Brasil ela segue o mesmo caminho. É muito complicado falar desse livro sem soltar nenhum spoiler.

O enredo foi muito bem construído, de forma que o leitor passa o tempo todo se negando a fazer algo antes de terminar de ler, e quando chega perto do final se nega a terminar.

O livro tem uma narrativa leve e bem gostosa, não tem como não se apaixonar pela Lara Jen e suas trapalhices. O Segundo livro dessa série “P.S: I still love you” já tem previsão de sair no Brasil no primeiro semestre de 2016.

20698530


 

Quer ganhar um exemplar desse livro? Vou sortear um para vocês ☺️
É super simples:
*Curta nossa página no facebook;
* Siga o blog ;
* Comente essa resenha;
* Curta a foto da promoção no facebook;
* Marque 3 amigos;
* Clique em QUERO PARTICIPAR. https://www.sorteiefb.com.br/tab/promocao/507720

To torcendo por vocês! Promoção valida ate 20/12/2015

Resenha Premiada

 

 

[Resenha] Magnus Chase e os Deuses de Asgard – A Espada do verão

CAPA-A-espada-do-verãoLivro: Magnus Chase e os Deuses de Asgard - A Espada do verão
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Páginas: 446
Sinopse: Desde a misteriosa morte de sua mãe, ele tem vivido sozinho nas ruas de Boston, sobrevivendo por sua inteligência, mantendo-se um passo à frente da polícia e dos guardas preguiçosos. Um dia, ele é encontrado por um tio que ele nunca conheceu — um homem que sua mãe dizia ser perigoso. Seu tio lhe conta um segredo impossível:
Magnus é filho de um Deus Nórdico. Os mitos vikings são reais.
Os Deuses de Asgard estão se preparando para a guerra. Trolls, gigantes, e monstros piores estão agitados para o dia do juízo final. Para evitar Ragnarok, Magnus deve procurar pelos Nove Mundos uma arma que foi perdida há milhares de anos. Quando um ataque de gigantes do fogo obriga-o a escolher entre a sua própria segurança e as vidas de centenas de inocentes, Magnus toma uma decisão fatal:
Às vezes, a única maneira de começar uma nova vida é morrer…

Acredito que desde o final de Percy Jackson esse é o livro mais aguardado pelos semideuses do mundo.

Magnus perdeu sua mãe a 2 anos, e desde então vive como mendigo nas ruas de Boston, vivendo de pequenos furtos, de coisas que encontra no lixo e dormindo embaixo de pontes junto com seus amigos moradores de rua. Até ai a vida dele está “normal”, até que sue misterioso e excêntrico tio Randolph, começa a procura-lo espalhando cartazes pela cidade. Exatamente a pessoa a quem sua mãe disse para ele não confiar antes de morrer. Após forçar um encontro louco com seu tio a vida de Magnus muda completamente, afinal ele morre durante o ataque de um troll de fogo. Isso mesmo. Ele MORRE! E quando acorda no pós vida, ele descobre estar em Valhala, o paraíso para os valorosos heróis de Odin esperarem pelo Ragnarok. Como nunca, nada foi fácil para o Magnus, o pós vida não seria diferente. Ele não só foi parar no lugar errado, como ainda precisa sair em uma missão para resgatar a a espada do pai dele e impedir que  o lobo Fenrir seja libertado e o Ragnarok antecipado.

Preciso falar a verdade para vocês: Eu ja estava cansado dos livros do Rick. Depois de não sei quantos livros do Percy, eu ja não aguentava mais semideuses (personagens e fãs), e quando teve o anuncio desse novo livro, eu fui com os dois pés atrás e 500 pedras na mão. Mas graças ao meu amigo Higor do blog Papeletas, que não me deixou dormir em paz até que eu tivesse lido. Finalmente li (e pude dormir), e gostei. Eu esperava algo repetitivo, algo cansativo que nem foi a série “Heróis do Olimpo”, mas Magnus conseguiu me conquistar. Diferente do Percy, Magnus é um personagem que divertido, irônico, que interage com o leitor durante todo o livro, e o mais importante: Não é mimimizento por que o pai divino se recusa a responde-lo. Na verdade ele ta pouco se importando com esse pai.

Não houve nenhuma mudança na escrita do Riordan, no intervalo entre as duas séries, o livro é bem fluido e cativa o leitor pela interação do personagem com o leitor, principalmente nos momentos de ação do livro do livro (que são muitos). Uma aspa especial para o melhor personagem que existe: Jacques, a espada falante mais sarcástica do mundo.

A Intrínseca sempre da um show quando o assunto é edição. O livro esta muito bem diagramado, bem revisado e trabalho do capista está magnifico. O próximo livro da série ja tem titulo liberado “Magnus Chase e os Deuses de Asgard – O Martelo de Thor”, mas sem data para o lançamento ainda.

Eu estou ansioso pelo próximo livro, pretendo dar uma nova chance ao velho Rick. me diz o que vocês acharam aqui nos comentários e me contem das experiencias de vocês com esse novo universo depois!

Um Cheiro, e até a próxima!

[Eventos] Maurício Gomyde em Salvador!

Fala galera!!!

Essa semana eu recebi uma noticia maravilhosa: O lindo do Maurício Gomyde vai estar em Salvador no dia 07 de Novembro, para um super bate papo e para autografar seu livro novo “Surpreendente.

Não sabe quem é o Maurício? Deixa eu te dar uma colinha:

11998919_716523621784981_5925771093333028546_n

Além de um fofo, o Maurício é paulista mas mora em Brasília desde os 3 anos de idade. Ele é baterista (ja tocou um 5 bandas), compositor, escritor E um fofo…

Ele ja escreveu 5 livros:

  • Dias melhores para sempre
  • O rosto que precede o sonho
  • Ainda não te disse nada
  • Mundo de vidro
  • A máquina de contar histórias

Seu livro mais recente, “Surpreendente”, é publicado pela editora Intrínseca conta a história de Pedro.

Pedro é recém formado em cinema e tem um desafio: Ele quer filmar um roteiro digno de deixar o público de queixo caído, e de ganhar o principal prêmio de cinema brasileiro. Mas ele também tem um problema: ele não faz a menor ideia de como fazer isso. Pedro ainda foi diagnosticado desde a infância com uma doença degenerativa que o deixaria cego no futuro. Enquanto comanda o último cineclube de São Paulo e trabalha em uma videolocadora da periferia, Pedro planeja seu próximo filme, a obra que vai consagrá-lo. E, para animar as coisas, conhece a intrigante Cristal, uma ruivinha decidida, garçonete e estudante de física nuclear, que mexe com seu coração.

A perspectiva idealista de Pedro, porém, sofre sérios abalos. Atormentado por um segredo, ele parte com os amigos Fit, Mayla e Cristal numa longa viagem até Pirenópolis, em Goiás, a bordo de um Opala envenenado. Com câmeras nas mãos e espírito de aventura, a equipe técnica improvisada está disposta a usar toda a sua criatividade na filmagem feita na estrada ao sabor de encontros inesperados e de sentimentos imprevisíveis. E o jovem cineasta descobre que, quando o destino foge do script, nada supera o apoio de grandes amigos.

O livro é simplesmente fantástico! A narrativa do Gomyde é cativante, a estória te prende de uma forma que você não consegue largar antes da ultima pagina e sem duvidas você fica esperando muito mais dos personagens.

O Maurício vem para salvador em uma parceria entre ele, os nossos parceiros do Vida & Letras e a editora Intrínseca.

Espero vocês na Saraiva do Shopping da Bahia, as 15h do dia 07 de Novembro!

12042938_1018445204843816_4985713189243610823_n

Um cheiro e até lá!