[Resenha] A Sede – #ParaArrepiar

Yooooooooo! Tamo começando um especial aqui no blog e lá no Instagram: o #ParaArrepiar. Vão ser resenhas e comentários sobre livros que fizeram nosso sangue gelar e os pelos da nuca ficarem arrepiados!


Livro: A Sede

Autor: Jo Nesbø

Editora: Record

Ano: 2018

Páginas: 531

Sinopse: Um assassino está a solta. Ele está na sua casa. E tem sede de sangue. Harry Hole está de volta para enfrentar o único assassino que escapou de suas garras.

Uma mulher é morta em seu apartamento depois de um encontro marcado pelo Tinder. As marcas no corpo mostram que a polícia está lidando com um assassino peculiar, quase sobrenatural. No pescoço, uma mordida brutal, com alguns fragmentos de tinta e ferro. Em toda a parte, indícios de que o criminoso bebeu o sangue de sua vítima. Logo em seguida outra mulher morre em condições semelhantes.
A equipe de investigação, agora liderada por Katrine Bratt, se vê pressionada pela mídia a solucionar esses casos o quanto antes. A repercussão é tamanha que o chefe de polícia, Mikael Bellman, precisa resolver os crimes o mais rápido possível para que sua reputação permaneça inabalada. Sua única saída é chantagear Harry Hole para trazê-lo de volta à Divisão de Homicídios. Ele não parece disposto a ajudar, mas semelhanças com casos passados colocam Harry frente a frente com o único monstro que já escapou de suas caçadas.

Depois de um encontro marcado pelo Tinder, o corpo de Elise é encontrado morto em seu apartamento. O departamento de polícia, não sabe se está tratando com um assassino ou um ser sobrenatural. Várias marcas foram deixadas pelo corpo da vítima, e seu sangue foi completamente drenado.

Depois de outros corpos aparecerem pela cidade com a mesma característica do primeiro homicídio, e com a pressão da mídia ao redor dos casos, a inspetora Katrine Bratt precisa da ajuda do único que parece ser capaz de resolver esse mistério: Harry Hole.

“A Sede” é mais um livro de Jo Nesbø, e narra mais uma aventura do detetive Harry Hole. A Sede é o primeiro livro dessa “série” que eu leio, e mesmo sendo livros individuais, eu senti falta de alguns pontos da história por não ter lido a série completa. Mas vamos avaliar a história como indivíduo:

A escrita do Jo Nesbø é absurdamente viciante. No minuto em que você começa a ler, seu coração só terá paz, quando você terminar de ler. E talvez nem assim. Outra característica do autor que me deixou muito empolgado, foi a troca de pontos de vista dentro dos capítulos, dando ao leitor uma perspectiva muito maior dos acontecimentos e da resolução do caso.

Como personagem, não achei muita diferença entre a personalidade do Harry Hole, com outros detetives já conhecidos na literatura, porém como li o quinto livro de aparição do personagem, fica difícil para mim avaliar se isso é uma constante, ou se ouve uma evolução ou regressão na construção do personagem.

A história como um todo é muito envolvente e trata de um ponto bem relevante, encontros por redes de relacionamento. Vale lembrar que é sempre um risco conhecer pessoas através desse aplicativo, pois nunca sabemos quando vamos encontrar o príncipe encantado ou Jack o estripador.

O livro possui uma edição simples, porém com ótima execução de tradução, revisão e diagramação. O Grupo Editorial Record, mais uma vezes mandando muuuuuito bem!

Anúncios

[Resenha] A Casa dos Pesadelos

Livro: A Casa dos Pesadelos

Autor: Marcus de Brito

Editora: Faro Editorial

Ano: 2018

Páginas: 143

Sinopse: Dez anos depois de estar cara a cara com aquela assombração, Tiago finalmente concorda em voltar à mesma casa para visitar sua avó. Agora adolescente, ele pretende provar para si mesmo, que a terrível imagem que o aterrorizara nas madrugadas por tanto tempo, não passava de uma criação tenebrosa da infância. Mas, ao chegar no casarão, o jovem se depara com o misterioso quarto de seu falecido avô, agora mantido fechado, e tratado como espaço proibido. As restrições com relação ao aposento, as sensações e barulhos no meio da noite logo alimentam nele a suspeita de que algo terrível habita o local. Tomado por uma estranha coragem e desejo de ver-se finalmente livre do medo, tudo que o rapaz deseja é descobrir o que há por trás daquela porta. Então, o pesadelo toma novo impulso quando a figura sombria da infância mostra-se real novamente… mas, desta vez, ela quer atacar o seu irmão mais novo. Determinado a impedir que o caçula passe por terror semelhante, Tiago, mesmo apavorado, decide enfrentar a criatura. E o que descobre expõe terríveis segredos do passado que ninguém poderia imaginar.

Tiago sofre a 10 anos com um trauma que mudou sua vida por completo.

Quando ainda era uma criança de apenas 6 anos, durante um final de semana na casa de sua avó, ele tem certeza absoluta de que foi atacado por uma criatura medonha, além da explicação humana. Durante os anos que se passaram, o jovem sofreu com o trauma, a dificuldade de dormir a noite e o medo constante do acontecido.

Porém chegou a hora de retornar para a casa de seus pesadelos, e tentar descobrir e enfrentar de uma vez por todas o monstro que lhe assombrou a vida inteira. Em um livro de tirar o fôlego, e com revelações inimagináveis, Marcus De Brito, constrói uma atmosfera de terror, que envolve o leitor em uma onde de questionamentos e ansiedade, sobre qual o real significado de monstro.

Eu sou um frouxo. Isso não é segredo pra ninguém.

Eu não consigo assistir um único filme de terror inteiro de olhos abertos, e mesmo esse livro tendo menos de 200 páginas, e nenhum efeito sonoro, eu conseguia ouvir a todo instante aquela música maldita de suspense tocando na minha cabeça. Por isso levei quase 3 dias lendo, e duas noite tendo pesadelo.

Vocês: – nossa Alê, então esse livro deve ser muito tenso!

Eu não sou referência para te responder isso. Qualquer livro de terror para mim, é um desespero. Mas vamo lá!

A Casa dos Pesadelos, nem é livro para começo de conversa. É um roteiro de filme de terror, da Tela Quente. A escrita do Marcus de Brito, é fluida e envolvente, de forma que constrói na mente do leitor uma atmosfera que vai além do terror, ela é repleta de ansiedade por um desfecho, por um confronto, para sair correndo e gritando.

Usando como alegoria a figura de um monstro horrendo, o autor aborda um assunto importante e muito mais recorrente do que deveria: abuso sexual. Pessoas vítimas de abuso sexual, ainda mais se forem muito novas, podem desenvolver bloqueios e imagens de subterfúgio para escapar do sofrimento do passado. Outro fator muito importante, é que na maioria dos casos de abuso sexual a crianças e adolescentes, o agressor está dentro de casa, sendo ele um dos membros da família do jovem em 80% dos casos registrados.

Tendo dito isso, vamos falar de edição:

Faro meu amor, vocês se superam a cada novo trabalho. Alem do já conhecido capricho com revisão e diagramação, e qualidade dos autores, essa obra de arte conta com ilustrações maravilhosas, que exercem um ótimo efeito durante a leitura.

Mesmo sendo um cagão para livros de terror, não vejo a hora de conhecer os outros livros do Marcus: “Condado Macabro” (que também é um filme), e “O Escravo da Capela”.

Super recomendo a leitura.

[Resenha] Uma Mentira Perfeita

Livro: Uma Mentira Perfeita

Autor: Lisa Scottoline

Editora: Harper Collins Brasil

Ano: 2018

Páginas: 397

Sinopse: Chris Brennan acaba de se mudar para Central Valley, na Pensilvânia. Ele veio atrás de um emprego como professor substituto e treinador de beisebol na escola de ensino médio local, com um currículo impecável e boas maneiras que só um bom homem poderia ter. Mas tudo sobre ele é uma mentira. Seu nome é um pseudônimo, seu currículo é falso. E ele veio para a cidade com um plano, que a princípio é perfeito – e para cumpri-lo, precisa ficar de olho no time de beisebol. Encontrar o que precisa para cumprir seus planos não deve ser tarefa difícil, e Chris foca sua busca em três meninos cujas vidas (e as de suas mães) giram em torno do time: Raz Sematov, o arremessador, um menino geralmente alegre e bem humorado que acabou de perder o pai; Evan Kostis, que é rico, mimado e problemático além de ser a sensação do time, e Jordan Larking, o novato, um garoto tímido e reservado. Encantador e repleto de suspense, A mentira perfeita é um incrível thriller emocional, uma história criminal suburbana que prende os leitores até o final, com reviravoltas impressionantes e personagens que você não esquecerá facilmente.

Migos vem cá que eu preciso GRITAR sobre esse livro! Sério!

Chris Brennan acaba de chegar a CentraVilley para assumir o cargo de professor substituto, nas disciplinas de Política Avançada, e Justiça Criminal na escola de ensino médio local. Porém para o seu plano funcionar, ele precisa de mais. Ele precisa do Cargo de Treinador Assistente do time de baseball do colégio, e conseguir se aproximar de três jovens, Evans, Raz e Jordan, e de suas famílias.

Quatro histórias se desenrolam e se conectam, entre os jovens, sua mães e o mistério professor, cuminando em revelações decisivas para a vidas dessas famílias, e até para um caso de segurança nacional.

Uma Mentira Perfeita, é sem dúvidas o livro que mais desgraçou com a minha vida em 2018. Vamos aos porquês:

1- Eu precisei ler esse livro 2 vezes em duas semanas para definir se gostei ou não dele:

Durante a minha primeira leitura, eu peguei todas as evidências, e o desenrolar muito rápido. De forma que eu não consegui me apegar nem a história nem aos personagens.

Mas nada como você dar uma nova chance para aquilo que você não compreende.

Relendo o livro, eu pude não só vivenciar mais a experiência, como perceber o crescimento e desenvolvimento dos personagens, as mudanças, os plots, e tudo que agora me fizeram me apaixonar pela narrativa.

Esse é o primeiro Romance policial que eu leio da Lisa Scottoline. Uma autora que constrói uma história cheia de reviravoltas, e mensagens escondidas nas entrelinhas, que podem transformar um mocinho em vilão e um vilão em mocinho de um parágrafo para o outro, sem dar tempo ao leitor de para para respirar.

2- Eu não aceito que seja livro único:

A história possui algumas falhas, alguns pontos em aberto, e histórias para serem concluídas. Como é o caso do Raz.

Esse personagem nos é apresentado como um dos protagonistas, e tem uma história de fundo muito boa para ser desenvolvida, tanto ele quanto a sua mãe, que rouba a cena, nos momentos mais dramáticos da história.

Outro motivo, é que o Chris/Curt é um personagem cativante, daqueles que nos deixa cheios de vontade de saber mais sobre ele, e o que aconteceu com a Heather depois do Friendly’s.

O livro possui pontos de desenvolvimento negativos, para leitores dinâmicos como eu. Porém, nada que uma pausa na leitura dinâmica e engatar em uma leitura por prazer não faça você se apaixonar pela história.

Para essa edição a Harper Collins Brasil apostou no “menos é mais”, tanto em arte de capa, quanto diagramação e edição interna. Durante a leitura deu para identificar algumas falhas na revisão do livro, principalmente voltadas para o gênero dos personagens, mas nada que venha a atrapalhar a leitura. Um pedido para a editora, é que talvez eles possam rever a capa do livro, assim como foi feito com Flores Partidas. Deixa-la mais chamativa e atrativa ao leitor, pois com a atual, não sei EU me interessaria tanto ao vê-la em uma livraria. (Eu compro livro pela capa, pode me julgar)

É isso migos! Valeu muito reler e pagar a língua com essa leitura, e super indico a vocês que façam o mesmo!

[Resenha] CORAGEM

Livro: Coragem

Autora: Rose McGowan

Editora: Harper Collins Brasil

Ano: 2018

Páginas: 271

Sinopse: ROSE McGOWAN nasceu em um culto e o trocou por outro, mais visível: Hollywood.Rose McGowan se tornou uma das atrizes mais desejadas de Hollywood da noite para o dia quando foi “descoberta” nas ruas de Los Angeles. O estrelato logo se tornou um pesadelo de exposição constante e sexualização. Todos os detalhes de sua vida pessoal se tornaram públicos, e as realidades de uma indústria inerentemente machista emergiam a cada roteiro, papel, aparição pública e capa de revista.Hollywood esperava que Rose ficasse quieta e cooperasse. Em vez disso, ela se rebelou e impôs sua verdadeira identidade e voz.
Ela reemergiu sem roteiros nem desculpas, corajosa, controversa e sempre verdadeira. Liderando o movimento de denúncias de assédio sexual na indústria de entretenimento ao expor os crimes de Harvey Weinstein, Rose é hoje um dos rostos do movimento feminista e não hesita ao disparar verdades inconvenientes e exigir mudanças.CORAGEM é seu livro de memórias em forma de manifesto – um relato sem censura nem piedade da ascensão de um ícone millennial, uma ativista sem medo e uma força de mudança imparável determinada a expor a verdade sobre a indústria do entretenimento, trazer à luz uma indústria multibilionária construída sobre a misoginia sistêmica e empoderar pessoas ao redor do mundo a acordarem e terem CORAGEM.

CORAGEM.
Essa é sem dúvidas a melhor palavra para definir Rose McGowan. A icônica atriz de Charmed, quebrou as amarras do medo e denunciou todos os abusos que sofreu durante a sua vida como atriz e tudo que Hollywood faz para controlar e determinar as vidas das pessoas.
Em uma narrativa curta, grossa e direta, a atriz toca na ferida da indústria, sem medo e sem vergonha contar sua história. Em épocas de #timeisup, e todos os protestos que as atrizes tem movimentado durante as premiações, CORAGEM vem para abrir os olhos de mulheres e homens, não só sobre o abuso na indústria cinematográfica, mas também para os casos dentro de todo o mercado de trabalho.

Durante toda sua vida, Rose fez parte de cultos. Fossem eles religiosos ou cultos a beleza e a mídia. Essa vivência proporcionou a ela uma nova perspectiva, mais ampla e completa sobre como a indústria produz e vende seu corpo, molda sua vida e distorce sua essência.

As ruas de Hollywood são pavimentadas sobre os corpos das vulneráveis, das prejudicadas, das enganadas e das feridas. Eu sei, eu quase fui uma delas.

A Harper Collins Brasil fez um trabalho brilhante, ao trazer esse livro tão importante é tão necessário para o Brasil. Todo o trabalho de edição e produção já tão característicos da editora fizeram jus a essa que na minha opinião deveria ser uma leitura obrigatória para todos aqueles que direcionam suas vidas em busca do estrelato e da fama.

Você pode até achar que o que acontece em Hollywood não a afeta, mas aí que você se engana. Minhas queridas, quem vocês acham que estão fazendo a curadoria da sua realidade?

Um livro lindo, pesado e firme no seu intuito de alertar e chamar a atenção das pessoas. Só lendo para entender! Vale muito a pena.

[Resenha] Homem de Lata

Livro: Homem de Lata

Autor: Sarah Winman

Editora: Faro Editorial

Páginas: 160

Ano: 2018

Sinopse: Em 1963, Ellis e Michael eram dois garotos de doze anos que se tornaram grandes amigos. Durante muito tempo, sempre foram apenas os dois, andando pelas ruas de Oxford, um ensinando ao outro coisas como nadar, descobrir autores e livros e a esquivar-se dos punhos de seus pais dominadores. Até que um dia algo muito maior que uma grande amizade cresce entre eles. Mas então, avançamos cerca de uma década nesta história e encontramos Ellis, agora casado com Annie, e Michael não está mais por perto. O que leva à pergunta: o que aconteceu nos anos que se seguiram? Esta é quase uma história de amor. Mas seria muito simples defini-la assim.

A História de Ellis pode lhe parecer um pouco comum até. Faz alguns anos que ele perdeu a esposa em um acidente de carro, e hoje dedica sua vida ao trabalho.

Mas nós últimos dias tudo aquilo que sempre esteve na sua cabeça parece voltar a tona. A perda de sua mãe, sua amizade com Michael, seu amor por ele, a dor pela perda de Annie… E a grande questão: Porque ele Michael se afastaram?

Em Homem de Lata, encontramos uma história de amor, um drama, e uma história de vida, tudo junto e entrelaçado, com a missão de aquecer o coração dos leitores e arrancar suas lágrimas, tornando impossível não se apaixonar pelo Ellis.

Sarah Winman constrói uma história cheia de sentimentos, digna de um roteiro cinematográfico. Uma história bem construída e desenvolvida do começo ao fim, capaz de fazer os mais sérios chorarem (sério, minha mãe chorou. E olha que ela não chora nem descascando cebola), e os apaixonados se derreteram de amor.

A Faro Editorial nos trouxe esse livro para o Brasil, em uma edição belíssima super bem elaborada, como já é comum da editora, somando com um preço justo e acessível ao público.

Esperamos que muito em breve tenhamos mais livros dessa autora no Brasil, pois Sarah Winman já conquistou nossos corações!

[Resenha] Um Vento à Porta

um_vento_a_porta_1516642819748400sk1516642819bLivro: Um Vento à Porta – #IrmãosMurry02

Autora: Medaleine L’Engle

Ano: 2018

Editora: Harper Collins Brasil

Páginas: 224

Sinopse: Charles Wallace está em perigo. E o mundo todo também.
Quando a família Murry pensava que os problemas haviam terminado, um novo desafio surge. Charles Wallace agora tem seis anos de idade e na escola o menino se tornou um problema. Sofrendo bullying constante, Meg acha que o novo diretor da escola deveria ser responsável pelo menino, mas Charles Wallace fica terrivelmente doente antes que ela possa ajudá-lo.
Mas há algo estranho acontecendo. Charles Wallace diz a Meg que há dragões no quintal de casa e ela descobre que os dragões na verdade são Proginoskes, querubins feitos de asas, vento e chamas. E mais uma vez este é só o começo de uma nova aventura, onde Meg e seu amigo Calvin precisam correr contra o tempo para salvar seu irmãozinho. E, para fazer isso, eles devem partir em uma viagem para dentro do corpo do menino e lutar para restaurar a brilhante harmonia do universo.
Junte-se a Meg, Calvin e Charles Wallace nesta nova aventura repleta de seres incomuns, mundos novos e muitos heróis que precisam ultrapassar seus medos para salvar o mundo!

Os Irmãos Murry estão de volta! Algum tempo se passou desde a última aventura narrada em Uma Dobra No Tempo, e agora o jovem Charles Wallace, com 6 anos, sofre com bullying no colégio pelo seu jeito peculiar e especial de ser. Meg, fica extremamente preocupada e se sente na obrigação de fazer algo para ajudar seu irmãozinho.

Em meio a tudo isso, Charles Wallace que está a cada dia mais adoentado, afirma ver dragões na horta do dos gêmeos. A vida dos Irmãos Murry, nunca foi normal, e dessa vez não seria diferente. Agora, Meg precisa embarcar em uma aventura ainda mais importante, uma aventura para salvar a vida de Charles Wallace.

O que é real?

Mais uma vez, Madeleine L’Engle usa da simplicidade da escrita voltada ao público infato-juvenil, para nos dar uma grande aula de que o que mais falta no mundo é o amor. Não apenas o amor para com o próximo, mas o amor próprio, o amor ao coletivo. A ideia de que sozinhos não podemos fazer muito, mas juntos podemos mudar o mundo, salvar uma galáxia, uma vida. Como já característico das obras da senhora L’Engle, a grande mensagem se mistura com a ficção científica, dando ao leitor doses homeopáticas de lições de vida.

– Eu os abraço! – gritou ela. – Eu amo vocês, eu Nomeio vocês. Eu os Nomeio, Ectroi. Vocês não são nada. Vocês são.

O livro, assim como Uma Dobra No Tempo, traz uma edição brilhante, com uma capa incrível e um projeto de edição e revisão muito bem preparados. Se você ainda não leu, confira a nossa resenha de Uma Dobra No Tempo.

Ficamos na expectativa é ansiedade para o lançamento dos próximos títulos, dessa que já se tornou umas das minhas séries favoritas.

[Resenha] Uma Dobra No Tempo

uma_dobra_no_tempo_4223444280b

Livro: Uma Dobra No Tempo – Irmãos Murry #1

Autora: Madeleine L’ Engle

Editora: Harper Collins Brasil

Páginas: 240

Ano: 2018

Sinopse: Era uma noite escura e tempestuosa; a jovem Meg Murry e seu irmão mais novo, Charles Wallace, descem para fazer um lanche tardio quando recebem a visita de uma figura muito peculiar.

“Noites loucas são a minha glória”, diz a estranha misteriosa. “Foi só uma lufada que me pegou de jeito e me tirou da rota. Descansarei um pouco e seguirei meu rumo. Por falar em rumos, meu doce, saiba que o tesserato existe, sim.”

O que seria um tesserato? O pai de Meg bem andava experimentando com a quinta dimensão quando desapareceu misteriosamente… Agora, com a ajuda de três criaturas muito peculiares, chegou o momento de Meg, seu amigo Calvin e Charles Wallace partirem em uma jornada para resgatá-lo. Uma jornada perigosa pelo tempo e o espaço.
Uma dobra no tempo é uma aventura clássica, que serviu de inspiração para os mestres da fantasia e da ficção científica do mundo, agora adaptada para os cinemas pela Disney. Junte-se à família Murray nesta jornada, entre criaturas fantásticas e novos mundos jamais imaginados.

O Pai de Meg, está desaparecido. A bastante tempo que sua família não tem notícias dele. Nos últimos anos, ele vinha trabalhando em experiências para o governo, é derivado desses experimentos, resultou em seu sumiço.

Desde então a vida de Meg mudou completamente. Suas notas caíram, seu comportamento piorou, e ela vive se envolvendo em brigas, detenções dentro do colégio.

Mas um dia, em meio a uma tempestade, enquanto desfruta de um delicioso chocolate quente, com seu irmão mais que especial, Charles Wallace e sua Mãe, uma figura estranha, envolta em lençóis e frases desconexas, é um jeito bastante peculiar, conhecida como Senhora Quequeé, entra em sua casa e sua vida para vira-la de cabeça para baixo.

[…] Você não precisa entender as coisas para elas existirem.

A partir daí, Meg, seu irmão Charles e seu amigo Calvin, partem em uma jornada para salvar o Pai de Meg. Uma viagem que promete muitas aventuras, mas a maior delas deve acontecer dentro da própria Meg.

Uma Dobra No Tempo, é mais um daqueles livro atemporais, que apesar de ter sido lançado em 1962, possui mensagens e ideais que nos são relevantes e úteis ainda no dia de hoje.

O livro clássico de Madeleine L’Engle, é uma obra necessária, em tempos onde padrões de perfeições tentam determinar como as pessoas devem ser é agir, aprendemos junto com Meg, que nossos defeitos, são quem nós somos, e o amor das pessoas que nos cercam é o que nos mantém forte, não importando as adversidades, se tiver o amor, temos como combate-las.

O coração tem razões que a própria razão desconhece.

55 anos após a publicação original, a Harper Collins nos presenteia com uma edição maravilhosa, desse livro brilhantemente escrito é narrado. Em março, a Disney vai lançar uma adaptação, estrelada pela Oprah Winfrey. O segundo livro da série dos Irmãos Murry, “Um Vento à Porta” já foi publicado no Brasil pela Harper Collins.

Confira o Trailer:

O filme será lançado no Brasil dia 29 de Março.