[Resenha] A Garota no Gelo

Oi seus lindos!

Nesse domingo vai rolar o nosso primeiro Clube do Livro Grupo Autêntica do ano! E nosso primeiro livro é “A Garota no Gelo” do autor Robert Bryndza.

 

Vem dar uma conferida e não esquece de se inscrever no nosso canal:

Anúncios

[Variedades] Novo video no Canal

“Oi seus lindos! Tudo bom com vocês?”

Apesar de falar isso em todos os nossos encontrinhos, foi  a primeira vez que essa frase me deixou absurdamente nervoso.

Nosso primeiro video já está no ar, e nele vamos conversar um pouquinho sobre Gênero e Sexualidade. Esse tema terá uma série de videos e em todos eles, teremos uma indicação de filme, livro ou série sobre o tema. Vem dar uma olhada:

[Variedades] Viva o YouTube!

MusicUma coisa que eu sou definitivamente viciada e admito, é em YouTube, encontrar algo novo e fora da minha zona de conforto as vezes é tão bom, que me pego repetindo a experiência diversas vezes e foram nessas que fiz algumas adições musicais, acredito que isso pode ter acontecido com alguns de vocês, como ouvir uma música em um vídeo aleatório e ficar com aquela curiosidade enorme a ponto de procurar descontroladamente e quando finalmente a encontra, parece que o repeat não precisa ser desligado nunca mais! Até uma próxima descoberta e começa todo o ciclo novamente, pois bem, hoje trouxe algumas novidades muito bem vindas para minha confusão que chamo de playlist musical.

R5

Primeiro foram os arranjos dos instrumentos que me encantaram, a música é boa, o ritmo predominante é ótimo, ainda em combinação com as notas da Rydel no teclado, é tudo de bom e eu cedi completamente a banda, um tempo depois que descobri que o vocalista principal Ross Lynch era protagonista de uma das séries da Disney, mas esse não é o princípio para não dar a chance de curtir eles, afinal alguns nomes da música atuais começaram assim e não resisto a uma banda com músicas para sair cantando até perder a voz. Obs:

Obs: Reparem em como a voz do Ross muda com as músicas, é no mínimo incitador a continuar ouvindo.

The Cab

Essa é uma das adições “mais velhas”, tem uns 3 anos se bem lembro e essa foi a primeira que ouvi deles e a letra encanta muito, o som soa mais “cru” com os acordes da guitarra, deixando ainda mais emocionante e atraente para quem gosta de um gênero mais voltado ao rock.

Echosmith

Bright foi – continua sendo na realidade – um vicio incontrolável por um tempo que nem tenho coragem de calcular, depois veio Talking Dreams, Come Together e continua até hoje.

Bridgit Mendler

A Bridgit foi outra que conheci por um vídeo que não tinha nada haver com música, se bem lembro era um tutorial e City of the Lights ficou na minha cabeça por horas, até que desisti de tentar e procurei pela tal faixa e acabou nessa afeição.

Panic! At The Disco

O Panic já é amor antigo, porém passou um tempo numa penumbra, meio esquecido, várias mudanças ocorreram, apesar do nome permanecer como banda, só o Brendon Urie está a frente do Panic!, outrora uma banda com letras que exigiam interpretações, afinal não eram simples e continuam não sendo, depois de ouvir Death A Bachealor, single do novo disco de mesmo nome, se deixar cativar pelo estilo meio blues e jazz, junto com toda essa desenvoltura do Brendon é de apaixonar! Que voz!

HAIM

Conhecer esse trio foi o acaso do acaso, quando do nada aparece em uma playlist aleatória uma música delas, foi como encontrar exatamente o tipo de música que precisava ouvir naquele momento e desde então não parou mais, sendo mais do que justificável dado todo esse talento envolvido, com essa mescla de ritmos.

The Kooks

Dessa vez tudo aconteceu graças a barra – maravilhosa – de pesquisa do YouTube, que insistiu em completar Bad, com Habit e cedendo a espontaneidade e pressão da circunstância, nunca fiquei tão satisfeita com o resultado.

The Lumineers

Muitos já devem ter ouvido uma música deles, afirmo isso com bastante veemência e antes que comecem a desacreditar, se lembrem daquelas propaganda da VEVO e para melhorar ainda a memória vai aqui a música em questão que sempre aparecia:

Para os que preferem uma playlist no Spotify, é só aproveitar abaixo:


Vocês já tiveram alguma descoberta musical através do YouTube? Contem pra mim!

 

[Séries] Bravest Warriors

Olá de novo!

Devido as ocorrências da semana, – alguns amantes de séries e filmes sabem a que estou me referindo – me veio de que o sofrimento foi tal, que eu imaginei todas as pessoas sofrendo por terem tido seu hobby arrancado de si, porém, para amenizar esse sofrimento, resolvi disseminar alternativas para preencher esse vazio (~dramática que sou~).

bravest

Bravest Warriors é uma websérie americana de autoria de Pendleton Ward, mesmo criador de Adventure Time, por isso a semelhança gráfica da animação, devido ao um traço bem diversificado e incomum, mas isso é o que dá mais graça as duas animações, a premissa da série é a comédia, humor negro e principalmente os enigmas, tem enigma para todo o canto, acreditem.

Já conta com 2 temporadas, mais episódios extras, com uma 3ª temporada já a caminho. Toda a lógica fica por conta de: luvas ciumentas, banheiros que são na verdade câmaras virtuais (seu banheiro nunca mais seria o mesmo com isso) e seres com habilidade bem… estranhas.

Um pouco mais sobre:

A aventura se passa em tempo futurístico, ano 3.000 e tem como cenário principal, não a Terra, mas sim Marte, com uma aparência e características da Terra, o que viabiliza a verossimilidade da questão.

warriorsBravest Warriors é na verdade o nome da equipe de apoio e heróis formada por: Beth Tezuka, que mesmo sendo a única garota no grupo, não é subestimada e aparenta ser a mais normal dentre eles (isso não é uma regra, vale ressaltar) o raciocínio dela garante a sobrevivência dos outros em várias ocasiões,  Chris Kirkman, o que assume a liderança e protagoniza um dos mistérios ainda não resolvidos da trama , Danny Vasquez, ligado emocionalmente aos que o cercam  e Wallow, que se caracteriza por ser o mais alto e muito inteligente, sua luva, Pixel é na verdade um sistema inteligência artificial (a coisa fala, imagine uma luva falando… é ainda pior!)

É uma missão impossível falar mais sem dar um spoiler daqueles, já que é bem curtinho, é tudo bem objetivo, então resta a vocês tentarem assistir e me darem a opinião de vocês sobre.

E para quem fica com aquele debate de “é animação, é infantil”, essas coisas, peço que repense e abra a mente, não ser o que parece é primordial em Bravest Warriors.


Lembrem-se: Continuem a nadar, até a próxima!

 

dory