[Anime] Julgando um anime pela abertura

As músicas são marcantes e a melhor forma de comunicação, por sua facilidade atrelada a uma melodia que envolve o ouvinte, em animes as aberturas e encerramentos são bem… tão bem pensados que deixam uma marca de quem curte o gênero, inclusive muitas delas são parte da infância de uma enormidade de pessoas, as clássicas como Pegasus Fantasy – só o hino da minha vida – de Cavaleiros do Zodíaco, Guerreiras Mágicas de Guerreiras Mágicas de Rayearth, mas são só as nacionais? Não, as japonesas tem espaço também e a lista de hoje é composta de indicações dedicadas à elas:

Sakamoto desu ga?

Com um protagonista totalmente cool, cooler, coolest, Sakamoto mais do que digno de uma abertura arrebatadora, chega dá vontade de soltar o som e viver de repeat por dias a fio.

Shingenki no Kyojin (TODAASS!!)

Depois do retorno brutal do anime para a 2ª temporada, simplesmente aconteceu de dar uma vontade insana de rever o anime todo e ainda maior de rever as aberturas, a abertura da primeira metade da 1ª temporada é a mais eletrizante, a da 2ª temporada foi um momento de choque pelo tempo espera para o retorno do anime, mas 2 semanas depois já estava a plenos “Sasageyo, sasageyo, sinto wo sasageyo!”

HaNaYaMaTa

Esse é um dos animes mais fofos e animados que já assisti, desde o enredo e interação das personagens um sentimento de amizade é crescente e na abertura isso fico bem claro, inclusive transpassando um agradável vontade de ter amigos ao redor, de ser só pessoas, uma abertura dessa é só amor!

Noragami (Não sou capaz de opinar!!)

Se alguém deixar escapar que pula as aberturas de Noragami, sinceramente, eu mesma já excluo de qualquer laço próximo, é não respeitar o herói, ninguém em sã consciência pula esse começo magnífico.

Kuroko no Basket

São várias aberturas para esse anime, todas são maravilhosas, porém fiz questão de selecionar a favorita, porque esse anime o que tem de ótimo conteúdo e adrenalina, tem de boas aberturas e encerramentos, te desafio a negar essa maravilhosidade musical!

Yuri!!! On ice

Essa maravilha que dilacerou corações ao redor do mundo tinha que estar nessa lista, só esse começo é uma conquista certeira para ver o anime e ainda cantar a música a plenos pulmões – inclusive recomendo – fazer uma coreografia na pista de patinação de gelo.

Kaichou wa maid-sama

Somente o meu shoujo favorito e claro uma abertura marcante ganha logo espaço naquela lista de mais amadas para todo o sempre, uma vontade de chorar e cantar loucamente acomete qualquer fã de Kaichou!

Shiki

Quando o anime é de terror, o impacto da abertura começa a invadir até o psicológico, com sutis toques do que terá na trama, Shiki retrata um realidade onde vampiros são devastadores estratégicos e os humanos são presas a serem seduzidas e enlaçadas por esse “charme” sanguinário.

Anúncios

[Animes] Um amor chamado: Yuri!!! on Ice

E cá estou outra vez!

O meu queridinho da temporada de outono japonesa é uma obra prima deliciosa, sobre patinação no gelo – com direito a comédia -, Yuri!!! on ice narra uma fase épica da carreira como competidor do japonês Yuuri Katsuki, que após uma derrota perde o ânimo quanto a sua capacidade no gelo, todavia, um vídeo seu reproduzindo o programa do renomado e campeão russo Victor Nikiforov é o início de uma grande revira volta para o desacreditado Yuuri.

Mas não para por aí, o anime é singular em diversos aspectos, primeiro de tudo a quebra de tabus, não se caracterizando – na minha concepção – como um Yaoi/ BL convencionais, que por costume retratam um viés homoerótico de um relacionamento, as deixas da produção fazem referências a sexualidade dos personagens principais, mas não é o foco principal, é um anime de esporte e superação entrelaçando de forma impressionante com a liberdade de expressão de personagens como Yuuri que não possui uma limitação de gênero e expressão da identidade do “eu” patinando perante ao público não se limita ao simplista, os personagens são patinadores, são artistas, se reinventam e se transformam a cada apresentação e desafio, levando quem assiste ao êxtase da expectativa e aqui vai alguns dos pontos que fazem de ver o anime um experiência única:

1. O traço é LIN-DO!

Japao e tailandia
Yuuri (Japão) e Pichit (Tailândia)

Não importa o quê, o enredo tem que ser muito bom para suprir um traço mais ou menos, mas no anime ambos se complementam, existem aquelas falhas comuns em animes, porém em um em que o movimento é a base principal é uma superação manter uma qualidade constante.

As características de cada personagem também são exploradas para destacar pontos cruciais, o primeiro deles, a nacionalidade, desde que a competição é multinacional existem vários patinadores de diferentes nações e cada país possui distinção em alguma característica, dessa forma cada personagem representa o país que representa com traços específicos de cada qual.

2. Dá para aprender alguma palavras em novas línguas e referência técnicas da modalidade esportiva

Teve já quem por despeito ou para tentar minorar a produção questionasse o fato de todos saberem falar japonês e blá blá blá, já acabou Jéssica?! ao invés de ficar se preocupado com um fator que não alterou em nada a qualidade do anime, que tal prestar atenção no banquete de novas expressões que é proporcionado? Dá para aprender expressões em russo, nomes de comidas típicas de outros países, além de aprender como é a pontuação de um patinador e o nome de diversos saltos executados pelos patinadores.

3. Explora o uso da sensualidade masculina de forma mais despretensiosa

Quem assiste animações em geral, já percebeu que os homens em maioria não são representados com mamilos, em Yuri on ice, TEM mamilos ~mamilos são muito polêmicos~ e outras características mais “tangíveis” a realidade – não vou dizer, pode ser spoiler.

Comprovada pela forma como o próprio Yuuri Katsuki para se envolver e enaltecer o programa criado pelo Victor, expõe uma nova exposta que envolve a sensualidade feminina, desde que Yuuri é japonês e é de conhecimento comum que um japonês e uma japonesa possuem características corporais similares, devido a estrutura geralmente esguia e esbelta, características abordadas em diversos dramas ou mesmo nas dublagens dos animes, mulheres com homens e vice-versa, ou seja a linha de distinção entre os sexos apresenta uma tenuidade, não se atendo somente ao Yuuri, como também sendo explorados pelo rival declarado dele, Yuri Plisetsky e o próprio Victor, que utilizou a imagem feminina e a masculina em uma união para valorizar e acrescentar identidade a uma apresentação de sua carreira.

4. Amar a si mesmo

O auto conhecimento e valorização de si mesmo é parte de cada indivíduo que siga o ramo da arte e nos patinadores não é diferente, Katsuki enfrenta a falta de auto estima e isso se reflete no seu amadurecimento como profissional, enquanto a auto estima é uma dificuldade em alguns casos, o ego em excesso pode também ser um obstáculo, uma temática muito bem explorada sobre desenvolvimento pessoal e amadurecimento, isso através da patinação.

5. Os seiyuus são de derreter o coração

0d9962b56d97c4bb56586467865a9bfde3c31e53_hq
Uma palhinha desse russo magnífico!

Uma dublagem, é UMA DUBLAGEM e a escolha dos seiyuus dos personagens percebe-se que foi criteriosa, afinal a voz e entonação diz muito sobre a personalidade de cada um, no caso do Yuri, a falta de confiança é sentida pela voz que por vezes falha e quando confiante, a voz dele se torna bem expressiva, um ótimo trabalho de Toyonaga, mas quem se destaca particularmente até agora é o Victor, quem conhece o seiyuu já está familiarizado com o caracterização de voz do Suwabe (Jae-ha em Akatsuki no Yona, Aomine em Kuroko no Basket), sabe que os personagens que ele dubla possuem uma auto-estima de mais de 8.000 inquestionável e quem mais para possuir uma voz tão deliciosa senão esse russo?

6. Os bastidores das competições

cvxypoxwyaaacaA vida de uma patinador artístico não se resume a moleza e rosas, bem longe disso, desde o começo é explorado o lado “mais sombrio” por trás da vida dos personagens, desde o Yuuri com sua dedicação extrema que o afastou de qualquer outra atividade em sua vida, até o próprio Victor que após tanto sucesso não possui a motivação para prosseguir, o ápice de toda a sua carreira já não comove a sua inspiração, o que nas palavras de outro colega patinador é como se fosse “o fim de tudo”.

7. Por último e não menos importante (na verdade é um tópico de extrema importância)!: OS SHIPPS!

Victor X Yuuri
Yuuri e Victor é muito para um coração despreparado!

Se existe um hábito desfrutável é o de shippar – precisa explicar o que é? – no anime existe uma vasta disposição de momentos e shipps para pôr em prática esse hábito, os momentos variam e incluem uma enormidade de comédia, várias passagens ou falas com contextos cheios de possibilidades.

Extra: As trilhas sonoras e coreografias

A músicas e faixas que compõem a trilha sonora do anime, que precisa de muita música é um encanto e extremamente viciante, desde a abertura até o encerramento, é uma inspiração sem fim e as coreografias? Se existe algo que tenho que tentar um dia é me acabar no gelo tentando imitar esses passos!

Nada em moderação e tudo na medida certa, esse é Yuri!!! on ice e só precisa de um episódio para conquistar mais um fã ansioso, vocês podem acompanhar novos episódios legendados todas as quartas-feiras.


Enquanto isso olha que comparação do victor x yuuri!